5 dicas para escalar seu negócio com a maior aceleradora de startups do mundo

Veja os aprendizados que a Y Combinator reuniu investindo em empresas do mundo todo, como Rappi, Airbnb, Dropbox e Conta Simples


Você certamente já teve contato com algumas das startups investidas pela Y Combinator. Airbnb, Rappi e Dropbox são exemplos de empresas que se tornaram referência no mercado após receberem apoio da maior aceleradora do mundo.

Com sede no Vale do Silício, na Califórnia, a Y Combinator integra, hoje, startups de todo o globo em seu portfólio. São mais de 90 na América Latina – várias delas brasileiras, como a Conta Simples e a Verde.

Além do capital investido, a aceleradora ajuda essas empresas a colocarem suas ideias em prática, lapidando da melhor forma o conceito inicial para que ele se desenvolva até constituir um plano de dominação mundial. Pode parecer ambicioso (e é mesmo!), mas a verdade é que muitas das startups apoiadas por ela escalaram dessa maneira.

E o legado delas pode ser uma lição valiosa para quem busca trilhar os caminhos do empreendedorismo. Confira neste texto 5 aprendizados deixados por algumas startups que passaram pelos programas de aceleração da Y Combinator e aplique eles em seu negócio.

Conheça profundamente seus clientes

O quanto você sabe sobre quem são seus clientes? O que eles buscam alcançar ou solucionar utilizando os produtos ou serviços da sua empresa? Uma boa maneira de estreitar essa relação é simplesmente ouvi-los, abrindo o diálogo para entender questões como:

  • Por que decidiram adquirir sua solução?
  • Onde eles a aplicam?
  • O que gostam nela?
  • O que não gostam nela?
  • Quais problemas buscam resolver?

Sua solução, seja ela qual for, precisa se adaptar às necessidades de seu consumidor. É praticamente impossível que um produto em estágio inicial não passe por modificações depois de começar a ser utilizado pelas pessoas.

Essa experiência faz parte do dia a dia de qualquer empresa SaaS, por exemplo, que oferece softwares e outras soluções digitais como serviço. Elas se orientam pelo feedback dos usuários para realizar melhorias na plataforma ou desenvolver novas funcionalidades.

Foi o que fez a Rappi em 2020, ao perceber a necessidade de restaurantes expandirem as vendas em meio ao crescimento acelerado do mercado de delivery. A solução foi lançar uma plataforma que permite que empreendedores criem o próprio sistema de entrega a partir do know-how e da tecnologia da Rappi, o Rappi Próprio.

Escolha um nicho

Já ouviu aquele ditado que diz “quem é amigo de todos não é amigo de ninguém”? Pois é, existe uma versão adaptada aos negócios: quem constrói para todo mundo não entrega valor a ninguém. 

Vale a pena voltar a ressaltar aqui o aprendizado anterior: a melhor maneira de conquistar clientes é entender suas dores e procurar solucioná-las. Se o seu negócio visa a atender uma diversidade de públicos, a solução que você oferece nunca vai ser específica ou personalizada o suficiente para atender a ninguém.

A estratégia de focar em um nicho específico do mercado e entender como ele funciona facilita que um modelo de negócio se torne escalável, como aconteceu com a Airbnb, marketplace de aluguel de hospedagem. Segundo Paul Graham, cofundador da Y Combinator, o segredo para que a startup começasse a crescer foi focar no nicho mais quente do mercado em que atuavam (o de aluguel de imóveis e hospedagem): naquela época, em 2008, Nova York.

A cidade foi uma das primeiras a ser impactada pela crise financeira que estourou naquele ano. Os fundadores da Airbnb perceberam que muitas pessoas estavam recebendo hóspedes em casa para ajudar a pagar o aluguel dos imóveis. Eles foram, então, a Nova York recrutar novos anfitriões para a plataforma e entender como melhorá-la para aquele público. A união perfeita dos dois primeiros aprendizados!

Hoje, mesmo fortemente impactada pela pandemia, a Airbnb se estende por quase todos os países e regiões do mundo. A empresa registrou uma receita de US$ 2,5 bilhões nos primeiros nove meses de 2020. 

dicas para escalar startups para aceleradoras

Permita-se fazer coisas que não escalam

Essa dica é sensacional! É mais do que válido descer do pedestal da escalabilidade de vez em quando para fazer coisas que não necessariamente farão a empresa crescer rapidamente, mas que trazem outro tipo de valor ao negócio.

Áreas como a do atendimento ao cliente, por exemplo, não podem ser tratadas apenas do ponto de vista da escalabilidade, já que são de extrema importância para a relação entre marca e consumidor. 

A Wufoo – plataforma de criação de formulários personalizados online – costumava enviar cartas de agradecimento escritas à mão aos novos usuários como forma de demonstrar que a empresa se importava com eles. A startup recebeu um investimento de US$ 18 mil da YCombinator em 2006 e, cinco anos depois, foi adquirida pela SurveyMonkey por US$ 35 milhões.

Invista em pessoas

Há quem diga que o segredo para o sucesso de uma equipe é que os líderes se dediquem a contratar pessoas ainda melhores do que eles. Pode até ser que essa tática funcione, mas é importante também se lembrar que qualquer empreendimento humano depende de pessoas que consigam trabalhar bem juntas.

E quem diz isso não somos nós, mas o CEO e fundador da Dropbox, Drew Houston. Fundada em 2008, a empresa californiana figura na quinta posição da lista de Top Companies da YCombinator e emprega diretamente mais de quatro mil pessoas.

Em entrevista à revista Business Insider, Houston destaca que startups geralmente têm um time pequeno de pessoas selecionadas a dedo, concentradas e apaixonadas pelo que fazem, trabalhando duro. Isso pode ser uma vantagem sobre empresas maiores – especialmente aquelas que trabalham em muitas frentes – que não realizam uma seleção exigente de pessoas nem desenvolvem uma boa relação entre os membros da equipe.

Para que essa conexão aconteça, é necessário construir um time em que todos os colaboradores estejam alinhados aos valores da empresa. Por isso é tão importante investir em pessoas que agreguem a essa cultura. 

CEO e cofundador da Meesho, a maior plataforma de comércio online da Índia, Vidit Aatrey revela que o seu papel na startup mudou após alcançarem o patamar de product-market fit (quando a empresa se estabiliza em um mercado competitivo). 

A Meesho vinha crescendo rapidamente e precisava de um time que acompanhasse as mudanças de rota que aconteceriam no caminho. Com isso, ele passou a se dedicar totalmente à contratação de colaboradores que acreditassem nos valores, na cultura e na missão do negócio.

Hoje, apenas cinco anos depois do primeiro investimento realizado pela Y Combinator, a empresa tem um valor estimado de US$4,7 bilhões.

Não espere estar pronto para começar

Você talvez esteja familiarizado com o conceito de Mínimo Produto Viável ou MVP (Minimum Viable Product, em inglês). É o processo de validar o potencial de um produto antes de realmente lançá-lo, testando como ele se comporta no mercado sem precisar gastar muitos recursos para isso.

Adotar um MVP pode ser um ótimo caminho para aquelas empresas que passam por dificuldades ao terminar um produto e, por isso, vivem adiando o lançamento. Para Paul Graham, um dos principais erros de startups no início é a demora para entrar no mercado.

Um motivo para lançar rapidamente, como por meio de um modelo MVP, é que isso força, de certa forma, a equipe a finalizar o trabalho. “Nada realmente fica pronto até que seja lançado”, defende Graham em um artigo no seu blog pessoal. Segundo ele, colocar de uma vez o projeto no mercado evita problemas como:

  • medo do julgamento alheio;
  • perfeccionismo excessivo;
  • medo de lidar com usuários (ou clientes);
  • ritmo lento de trabalho;
  • trabalhar em muitas coisas ao mesmo tempo;
  • não identificar o cerne do problema.

Colocar uma empresa no mundo não é tarefa fácil, e construir uma trajetória bem-sucedida exige ainda mais habilidade, coragem para arriscar e confiança na missão do negócio. 

A Y Combinator é um berço de talento, mas, sobretudo, de marcas que encontraram em si mesmas a solução para as dores do mercado. Todos os aprendizados apresentados neste texto partem da experiência de atores que conquistaram relevância mesmo após se depararem com portas fechadas e muitos imprevistos pelo caminho. 

Não deixe de anotar essas dicas e colocá-las em prática no dia a dia do seu negócio. Baixe aqui nossa checklist gratuita com todos os passos e comece a escalar.

Kit de Análise e Planejamento de Marketing para Startups

Monte um Plano de Marketing certeiro e seguro para sua empresa! Acesse agora ferramentas, webinars e templates para impulsionar a sua estratégia. E defina os seus próximos passos usando materiais focados em análise.

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários