Como promover a diversidade e inclusão nas empresas com iniciativas práticas de acessibilidade

Promover a diversidade e inclusão nas empresas não é um bicho de sete cabeças. Veja como diferentes times podem praticar a acessibilidade em sua rotina


Você sabia que o dia 20 de Maio é considerado o Dia Global da Conscientização sobre Acessibilidade? Aqui no portal já fizemos um artigo sobre acessibilidade digital, no qual você pode conferir algumas dicas sobre criação de conteúdo acessível. Mas para celebrar e informar sobre o dia de hoje, convidamos o pessoal da Handtalk para falar sobre iniciativas de promoção de diversidade e inclusão nas empresas. Boa leitura!


Muitos podem pensar que é difícil promover ações de diversidade e inclusão nas empresas, mas nós vamos te mostrar como pequenas atitudes podem fazer toda a diferença, tanto internamente quanto com seu público. Mas antes, vamos contextualizar você sobre a importância da acessibilidade e como ela contribui nessa promoção!

Sabia que 1 bilhão de pessoas no mundo possuem algum tipo de deficiência? 

Pessoas cegas ou com baixa visão, precisam de textos alternativos nas imagens para se informarem sobre os conteúdos visuais disponíveis, pois navegam na web com o auxílio de leitores de tela. Pessoas surdas ou com deficiência auditiva, precisam de legendas e/ou janela de Libras para conteúdos em áudios ou vídeos.

Para as pessoas com deficiência motora, são necessários teclados acessíveis que possibilitem a navegação em dispositivos. Já para pessoas com deficiência cognitiva, o ideal é a produção de textos com linguagem simples, sem repetições de palavras e uma tela com layout bem organizado.

Incluir ferramentas de acessibilidade no site da sua empresa é agir de forma consciente, permitindo que sua informação fique acessível para todos os públicos. É importante também tornar acessível a comunicação e os processos seletivos da sua empresa, desta forma você estará abrindo um leque maior de possibilidades. 

Priorizar a diversidade e inclusão nas empresas não é mais uma alternativa e sim uma necessidade. Um líder com uma equipe homogênea, não consegue pensar fora da caixa. Quando contamos com um time diverso, conseguimos  enxergar por novos ângulos, o que é fundamental para o sucesso. 

Mais do que nunca, é importante abordarmos o tema para conscientizar as pessoas e colocarmos ações em prática! A inclusão deve passar a fazer parte do DNA da empresa, promovendo acessibilidade para os funcionários e clientes, além de valorizar a diversidade. Dessa forma, é possível colaborar para um mundo mais justo para todas as pessoas.

Os benefícios de adotar essas medidas são inúmeros, não apenas no âmbito cultural, mas no financeiro, já que a empresa passa a ter vantagem sobre a concorrência por possuir uma equipe mais criativa e inovadora.  

Basta estar disposto para fazer a diferença. Com pequenas ações, é possível tornar a web mais acessível e aumentar a diversidade e inclusão nas empresas. A seguir, mostramos como diferentes times podem fazer isso.

Como diferentes profissionais podem contribuir para a diversidade e inclusão nas empresas

1. Produtores de vídeos

Janela de Libras

A janela de Libras é uma ferramenta muito mais abrangente do que se imagina, e não é importante somente para pessoas surdas e com deficiências auditivas. Elas também tornam os conteúdos acessíveis para pessoas autistas, com Síndrome de Down, e pessoas ouvintes com paralisia cerebral e afasia que podem ter dificuldade na fala, que utilizam a Língua Brasileira de Sinais em sua comunicação. Mas qual a melhor maneira de implementar essa janela em meus conteúdos?

  • Ela deve ter, no mínimo, a metade da altura e um quarto da largura da tela;
  • A posição da janela pode estar à esquerda, à direita ou no centro da tela;
  • A cor de plano de fundo deve ser de preferência azul marinho e ou preto;
  • Analisar o tom de pele em relação à iluminação (considerando pessoas de baixa visão e surdocegueira) é muito importante também.

Em relação ao tom de pele, a dica é prestar atenção às cores da camiseta, por exemplo. Pessoas brancas/amarelas preferencialmente podem usar camiseta preta, azul marinho e cinza escura. Já pessoas pretas pode vestir blusas cinza, azul, amarelo, bege e rosa em tons claros.

Legendas

O vídeo é falado em uma língua que o usuário não entende? O usuário quer assistir o vídeo sem áudio? O usuário não escuta ou tem baixa audição? Bota legenda! A legenda é um recurso de acessibilidade fundamental para trabalhar a diversidade e inclusão nas emprpesas.  Serve para tantas situações que é até estranho ver vídeos que não contam com essa opção.

  • Sua legenda deve ter um bom tamanho e contraste com o fundo escolhido. Uma boa configuração para vídeos de 1920 pixels de largura e 1080 de altura é: Tipografia Arial em negrito com tamanho de 60 pixels. A cor pode ser um amarelo bem clarinho com uma sombra escura suave por trás ou uma faixa escura para deixar o texto bem visível;
  • Não utilize muitas linhas de texto por trecho de legenda. No máximo 2 linhas de texto é o suficiente;
  • Você pode também indicar efeitos e trilha sonora ou remetente de uma fala utilizando os colchetes. Exemplo 1: [Som de trompetes]; Exemplo 2: [Simone] Como eu dizia, a acessibilidade é essencial.

Efeito Estroboscópico

Esse efeito perigoso acontece quando em um curto período de tempo, uma grande variação de luz ocorre. Por exemplo, em iluminações de shows ou festas, quando a luz fica piscando para criar um clima mais festivo. O uso desse efeito, por mais que seja estimulante, pode também ser muito danoso, pois ele é um dos gatilhos que levam pessoas epiléticas a terem convulsões. Para isso não ocorrer:

  • Não utilize animações piscantes;
  • Suavize todo tipo de movimentação ou troca de cena que seja repetitiva.

2. Produtores de conteúdos

Um conteúdo bom é um conteúdo acessível

Produzir um material de forma simples e clara faz com que um número muito maior de pessoas compreendam seu conteúdo. Pessoas com dislexia ou que possuam deficiência intelectual são exemplos de algumas delas.

Existem muitos ajustes de baixo esforço que você pode começar a praticar ao criar um texto:

  • Escreva de forma direta e com sentenças curtas;
  • Evite frases redundantes, erros de gramática, ortografia e pontuação;
  • Não faça uso de gírias, metáforas e abreviações sem explicações prévias;
  • Leitores de tela não identificam estilos de fonte, incluindo cor, negrito, itálico, sublinhado ou tachado. Use esses recursos para fornecer quebras visuais, mas não como a única forma de indicar importância ou comunicar informações.

Para todos verem

O texto alternativo é utilizado para descrever a aparência e a função de uma imagem em uma página, seja um blog, um site ou até mesmo publicações nas redes sociais. E sim, todas as redes sociais possuem espaços específicos para inclusão do texto alternativo. Ele serve para que pessoas com deficiência visual compreendam a informação principal que está sendo passada naquela imagem.

Para escrever um bom texto alternativo, você deve se preocupar em:

  • Descrever os principais elementos que observa na imagem;
  • Começar a descrição sempre da direita para a esquerda;
  • Não utilizar adjetivos qualitativos para a imagem (exemplo: bonita, triste, etc)
  • Para que essas pessoas filtrem o seu conteúdo, utilize as hashtags #DescriçãodeImagem ou #ParaTodosVerem.

3. Designers

Não é necessário escolher entre estética e acessibilidade

Seis milhões de brasileiros possuem baixa visão ou visão subnormal. A utilização do alto-contraste é a chave para que todas essas pessoas possam ser impactadas pela sua comunicação e pelo seu design, já que facilita a visão ao intensificar a diferença entre texto e fundo. E como garantir isso?

  • Durante a criação de um material visual é fundamental o uso de uma calculadora de contraste. Existem sites gratuitos que disponibilizam esse recurso, possibilitando validações e testes e garantindo uma peça acessível,  visualmente alinhada a sua marca;
  • Ao pensar nos textos que serão inseridos em uma peça criativa, é necessário ter um cuidado maior com a cor do plano de fundo, a cor do texto e o tamanho da letra.

Essa é uma forma de alinhar esses pontos e buscar soluções gráficas criativas, que impactem de forma positiva o público e contribuam para a diversidade e inclusão nas empresas.

Acessibilidade e a experiência do usuário

Quando falamos em acessibilidade no Desenho de Experiência do Usuário (UX Design), estamos falando da promoção do melhor aproveitamento e mais autonomia por um maior número de pessoas de produtos e serviços.

Existem dois pontos que você deve olhar com atenção para influenciar numa boa experiência:

1. Valide o acesso via teclado do seu site

  • Navegando com teclado pelo computador ou usando o leitor de telas no celular é possível observar esses caminhos, colocando atalhos sempre que possível;
  • Não esconda o foco de navegação do usuário. Acessar tudo via teclado melhora muito a usabilidade dos sites e aplicativos.

2. Tome cuidado com a escolha de fontes tipográficas

  • Aplique as fontes escolhidas no número 1, nas letras L e I maiúsculas e minúsculas e verifique se você consegue diferenciar cada um deles: L l I i 1. Isso ajuda pessoas com dislexia, com baixa visão ou qualquer pessoa que vai ler um texto muito longo;
  • Fontes sem serifa, como a Verdana por exemplo, são consideradas mais acessíveis.

4. Vendedores

Comunicação acessível no discurso de vendas

Cada empresa é uma oportunidade não só de negócio, mas de conscientização sobre acessibilidade. Por isso, cada conversa é essencial para a construção de um mundo melhor e mais inclusivo. A comunicação acessível parte de diversos fatores, desde entender o perfil do cliente, até o conhecimento dele sobre o assunto. Por isso é importante:

  • Explicar de forma didática, respeitando o tom e o tempo da pessoa;
  • Mostrar exemplos reais, relacionando o tema discutido;
  • Apresentar dados oficiais e levantar questões que são comuns, mas que às vezes, a pessoa não se sente confortável em perguntar;
  • Promover o exercício de empatia, fazendo a pessoa refletir sobre situações em que ela encarou barreiras.

Viu só? Acessibilidade não é um bicho de sete cabeças. Através de medidas simples e práticas, você e a sua equipe podem impactar positivamente a vida de milhões de pessoas, contribuindo para um mundo mais diverso e inclusivo :)

Post produzido por Fernanda Foggetti, assistente de Marketing de Conteúdo da Hand Talk.

Deixe seu comentário

Comentários