Domínio, subdomínio, subdiretório e domínio estacionado: o que são e quando usar cada um

Nesse artigo vamos falar sobre esses termos que podem aparecer e também apresentar o que é melhor para sua estratégia em marketing: usar um subdomínio ou um subdiretório?


Domínio é o nome de identificação de um site na internet, por exemplo, resultadosdigitais.com.br. Subdomínio é um endereço que faz parte do domínio, ou seja, é uma ramificação do domínio. Subdiretório é um diretório ou pasta criado a partir do site principal. Exemplo: resultadosdigitais.com.br/blog.


Quando começamos a investir em Marketing de Conteúdo, um dos primeiros passos é criar um blog. Nesse momento, muitos podem ter a seguinte dúvida: usar um subdomínio ou um subdiretório?

Antes disso, podem surgir dúvidas sobre o que é um subdomínio ou um subdiretório e outros termos que aparecem na hora de criar um site.

Para te ajudar, nesse artigo vamos falar sobre esses termos que podem aparecer e apresentar qual a melhor alternativa, subdomínio ou subdiretório, dependendo do seu objetivo.

Explicando alguns termos: domínio, subdomínio, subdiretório e domínio estacionado

Domínio

Domínio é o nome de identificação de um site na internet, por exemplo, resultadosdigitais.com.br. Ele é formado pelo nome e pela extensão: resultadosdigitais é o nome do domínio e o .com.br é a extensão.

Um domínio é único e para ser usado é necessário registrá-lo. Você pode registrar um domínio em algum site conveniado aos órgãos responsáveis pelas extensões que se pretende registrar, o que na maioria das vezes é um serviço pago. Um dos mais comuns é o registro.br, responsável pela extensão .com.br.

Outras extensões podem ter o registro privado. É o caso de organizações não governamentais que usam o org.br , por exemplo.

crie seu site com a Hostgator

Subdomínio

Subdomínio é um endereço que faz parte do domínio, ou seja, é uma ramificação do domínio. Geralmente é possível criar quantos subdomínios quiser a partir de um domínio.

O subdomínio usa o domínio principal e se diferencia pela adição de um outro nome, além do nome do domínio. Por exemplo: agenciasderesultados.resultadosdigitais.com.br.

Como vantagens, através do subdomínio é possível ter sites relacionados, bem como o corte de custos e a indexação diferente do domínio principal.

Subdiretório

Subdiretório é um diretório ou pasta criado a partir do site principal. Por exemplo: resultadosdigitais.com.br/blog.

É possível agrupar vários subdiretórios, como as pastas de arquivos do seu computador. Ele também pode apresentar vários níveis como resultadosdigitais.com.br/relacionar/email-marketing/.

Domínio Estacionado

Domínio estacionado é um domínio direcionado para seu site, funciona como um reflexo do domínio principal.

De forma prática você pode ter dois domínios: resultadosdigitais.com.br e resultadosdigitais.com. Quando alguém acessar resultadosdigitais.com, que é o domínio estacionado, é direcionado para o resultadosdigitais.com.br que é o domínio principal.

Afinal, é melhor usar subdomínio ou subdiretório?

Agora que você já conheceu alguns dos termos relacionados, ainda fica a dúvida: é melhor criar um subdomínio ou um subdiretório para meu blog?

Tudo vai depender do seu objetivo.

Melhorar o posicionamento nas ferramentas de busca

Se o foco é melhorar os resultados com busca orgânica, um subdomínio pode não ser a melhor opção, pois o Google considera o subdomínio como um domínio diferente e não como parte do mesmo site. Ou seja, você terá que construir a autoridade do seu subdomínio e isso não gerará resultados para seu domínio principal.

Nesse caso, use um subdiretório, pois ele será beneficiado pela autoridade que seu domínio já possuí, o que facilita um bom posicionamento nas páginas de busca.

SERP Domination

Se você já tem uma boa posição na primeira página e seu objetivo é popularizar seu negócio e aumentar o tráfego para seu site, você deve criar um subdomínio. Você basicamente abre mais portas de entrada de visitantes para o conteúdo do seu site, aumentando as chances de atingir a SERP Domination.

SERP Domination é conquistar vários links na primeira páginas dos mecanismos de busca e não ter apenas um link bem posicionado. Com um trabalho de SEO diferenciado para seu domínio e subdomínio, você pode ter mais links apontando para seu site nas primeiras páginas, mesmo para termos mais específicos.

Por exemplo, os resultados de pesquisa no Google para a palavra-chave “Inbound Marketing para empresas tradicionais” mostram o domínio da Resultados Digitais e o subdomínio para agências, agenciasderesultados.resultadosdigitais.com.br.

Esse resultado dobra a chance de alguém clicar em um link da Resultados Digitais, aumentando o tráfego do site.

Sites em outras línguas

Este é outro exemplo onde a melhor opção é usar o subdiretório.

Mesmo que em rankings de diferentes países, seu domínio será beneficiado pelos links das páginas em outras línguas, influenciando de forma positiva o rankeamento de todo o conteúdo do seu site. Exemplo: seusite.com/pt e seusite.com/en.

Diferentes segmentos

Se sua empresa atua em diferentes segmentos e pretende criar conteúdo direcionado a cada público-alvo, você pode optar por usar um subdomínio ou não. Novamente, vai depender de seu objetivo, mas também do quão competitivo é seu cenário.

Se as palavras-chave para determinado segmento são muito concorridas e você quer garantir a autoridade do seu domínio. O mais indicado é usar subdiretórios.

Se você quer competir por palavras-chaves de cauda longa (de baixa concorrência) e aumentar o tráfego (SERP Domination), tenha um bom trabalho de SEO e um subdomínio competitivo.

Extensão de domínio

Quando analisamos como são os endereços dos sites de empresas, podemos perceber facilmente que a maioria utiliza a própria marca no endereço, com a extensão .com.br.

Em alguns poucos casos, encontramos quem utiliza .net ou .org, porém raramente utiliza-se outras possibilidades e variações.

Há pouco tempo foi aprovado pela Nic.br o uso de extensões especiais para cidades do Brasil. João Pessoa (jampa.br), Florianópolis (floripa.br) e Porto Alegre são algumas das cidades com extensão de sites à disposição.

Além dessa novidade, há uma série de extensões que podem ser utilizadas para registrar o seu domínio, aumentando o engajamento do seu público-alvo.

Extensão diferentona: alternativa ou principal para o seu site?

São diversos os fatores que devemos levar em consideração ao escolher o domínio do nosso site.

Usar uma extensão menos convencional, quando ela está alinhada ao propósito do seu negócio, pode ser uma ótima forma de tornar o endereço do seu site memorável e autêntico.

Existem tantas extensões disponíveis que é bastante provável que, escolhendo uma menos clássica, você conseguirá um endereço curto e totalmente relevante para a sua área.

Alguns exemplos de extensões versus tipos de negócios:

  • .blog: se você tem um blog, seja ele pessoal ou para sua empresa, nada mais relevante do que utilizar a extensão .blog para marcar o objetivo desse ambiente.
  • .tech: trabalha com tecnologia? Não importa se você lida com desenvolvimento de software ou qualquer outro serviço de T.I., finalizando seu domínio com o .tech você consegue, por meio do endereço do seu site, associar sua marca à atividade principal do seu negócio.
  • .press: essa é a extensão ideal para quem trabalha com jornalismo. É assessor de imprensa? Tem um portal de notícias e quer deixar claro o seu posicionamento já na barra de endereço do navegador? Então seja bem-vindo ao domínio .press.

Por que utilizar múltiplos domínios e extensões pode ser uma boa ideia?

Caso você já tenha registrado seu nome de domínio com a extensão .com.br, isso não é motivo para achar que você não precisa mais pensar no assunto.

Planejar o registro de outros nomes de domínios e o redirecionamento deles para o seu principal pode, além de proporcionar as oportunidades citadas acima, evitar muita dor de cabeça.

Uma presença online forte é essencial para atrair mais clientes e melhorar as conversões. Em Landing Pages, por exemplo, nomes específicos de domínio e extensão, que são associados ao seu produto ou serviço, podem ter um impacto grande no comportamento dos seus usuários, conferindo um impulso ao sucesso da sua campanha.

Por esse e muitos outros motivos é aconselhável que os negócios hoje em dia tenham múltiplos domínios.

Exemplo de extensões que podem ser utilizadas para diferentes tipos de engajamento:

  • .space para comunidades: se você faz parte de um time de marketing ou tem um negócio próprio, pode utilizar essa extensão para criar o seu próprio fórum ou comunidade e gerar sentimento de pertencimento junto ao seu público.
  • .fun para quizes e jogos: que tal aumentar o engajamento do seu público lançando algum tipo de quiz ou jogo relacionado à área de atuação do seu serviço? Crie um domínio seujogo.fun para deixar o seu conteúdo ainda mais memorável.
  • .store para uma loja: você tem uma loja online? Que tal associar a extensão .store e utilizá-la para promover o seu negócio?
  • .poa.br, floripa.br e jampa.br para negócios locais: crie diferencial nos seu negócio local utilizando extensões com as quais seu público-alvo se identifica. Empreendimentos de várias cidades do Brasil já possuem a vantagem de terem extensões exclusivas de suas cidades ao seu dispor.

4 razões para você considerar ao escolher múltiplos domínios para o seu site

1. Facilitar o encontro do seu site e limitar a concorrência

Na maioria das vezes, as pessoas lembram do nome da sua marca, mas não necessariamente do seu site.

Assim, sempre que seus consumidores têm que visitar o site da sua empresa há chances de que eles possam esquecer a extensão do domínio, seja .com, .com.br ou .net.

Registrar múltiplas extensões de domínio para o seu domínio principal garantirá que sua identidade online esteja segura, impedindo que seus concorrentes comprem extensões alternativas do seu nome de domínio e acabem desviando o tráfego do seu público.

2. Posicionamento para negócios locais ou internacionais

Já comentamos que utilizar uma extensão pode ajudá-lo a posicionar seu negócio local de modo mais efetivo junto ao público-alvo.

Da mesma forma, se você possui um negócio com presença internacional, ao registrar um domínio com extensão específica de uma origem geográfica, como .co.uk, .us ou outro, você ganha relevância junto aos usuários.

Essas extensões específicas do país permitirão que os visitantes saibam que você está presente nesses locais, além de ajudar você a estabelecer sua marca nesses países.

Ter mais de uma extensão para o seu site entrega uma vantagem adicional e, ao mesmo tempo, não exige muito esforço. Em vez de criar um site separado para cada uma das extensões, você pode simplesmente redirecionar os visitantes das extensões alternativas para o seu site principal.

3. Para não perder tráfego direto

Você sabe o que é o tráfego direto? Esse tipo de tráfego ocorre quando um usuário digita o seu domínio diretamente no navegador. Nesse caso, diferentemente do tráfego de referência (quando ele clica em um link de outra mídia), ele precisa saber exatamente o endereço do seu site para não errar o caminho.

Você pode identificar erros ortográficos comuns ligados à sua marca e registrar essas variações como domínios extras. Esses domínios adicionais irão ajudá-lo a redirecionar os visitantes que procuram seu site principal, garantindo que eles visitem o seu site principal.

Sempre é tempo de rever a estratégia de registro de domínios e pensar cuidadosamente sobre quais domínios extras ao seu principal devem ser trabalhados. Essa acaba sendo uma maneira econômica de proteger sua marca online e não perder visitantes.

Com mais domínios, ficará mais fácil para os usuários encontrarem seu site na web, tornando sua marca mais dinâmica e visível.

4. Cada extensão torna mais fácil encontrar seu endereço ideal disponível

Cada extensão de domínio, além das clássicas .com e .com.br, acaba sendo uma oportunidade extra para empreendedores criativos promoverem o crescimento da sua marca e o engajamento junto aos seus públicos.

Uma grande vantagem das extensões alternativas é que, em geral, existe um número maior de combinações de domínio que ainda não foram utilizadas.

Por serem novas ou usualmente ignoradas pelo público na hora de hospedar e registrar de um site novo, existem muitas possibilidades de domínio ainda à disposição.

Cuidados ao mudar de domínio

Mudança de domínio é uma ação bastante delicada. Muitas pessoas reclamam que quando trocam o site de domínio há perda de tráfego orgânico e de posições dos links nos resultados de busca. Porém, isso só acontece quando a troca é feita de maneira incorreta.

Para mudar o seu domínio com segurança, alguns cuidados precisam ser tomados.

1 – Deixe os dois domínios coexistindo durante um tempo

A primeira delas é em relação à manutenção do domínio antigo. O que temos que ter em mente é que durante um curto período de tempo o domínio atual e o novo domínio devem coexistir.

Portanto, logo depois que você publicar o novo domínio, mantenha o antigo ativo por mais um tempo. Ambos devem estar “vivos” durante um período para que essa transição seja suave e não prejudique sua autoridade.

2 – Crie um sitemap para o domínio novo

O próximo passo é fazer um sitemap do domínio 2. Já comentamos sobre sitemaps em outro post e também no Pesquisa Avançada no Google, mas é sempre bom ressaltar a respeito.

Resumindo, o sitemap é um arquivo que o Google procura quando chega em seu site para entender um pouco da arquitetura da informação dele. Desse modo, é altamente recomendável que ele exista e que esteja hospedado em seu servidor.

É basicamente um arquivo para se comunicar com o Google, e que irá explicar como é a estrutura de seu novo domínio.

No entanto, antes de tudo é preciso que você confirme a propriedade deste novo domínio. O Google precisa ser informado que você realmente é o dono desse domínio, e a forma de fazer isso é por meio da ferramente Google Search Console, antigamente chamada de WebMaster Tools.

No momento em que você confirma a propriedade de se domínio via Search Console, você consegue avisar ao Google onde o sitemap de seu site está hospedado.

3 – Aplicar canonical tags

Como os dois domínios ainda estão coexistindo até esse passo, o que você precisa fazer é avisar ao Google qual é o domínio que deve ser considerado em detrimento ao antigo. Para isso, é necessário que seja aplicada uma canonical tag, que nada mais é que um trecho de código html que deve ser inserida na <head> do seu site, avisando ou apontando com um link qual é a url original ou qual a url o Google deve levar em consideração nesse momento.

Exemplo: <link rel=”canonical” href=”http://www.novaurl.com.br” />

Leia também Redirect 301 e Canonical Tag: Por que são importantes para SEO e quando utilizar

O que deve ser feito nesse momento é revisitar as páginas do domínio 1 e apontar uma canonical tag para o domínio 2. Em contrapartida, o que não deve ser feito é pegar todas as páginas do domínio 1 e apontar uma canonical tag para a home do domínio 2. Não faça isso, o jeito correto de aplicar a canonical tag é página por página.

Exemplo: pegue a “home” do domínio antigo e aponte para a “home” do domínio novo, pegue a fale conosco do domínio antigo e aponte para a “fale conosco” do domínio novo, e assim por diante.

A canonical tag, além de avisar que o domínio antigo deve ser desconsiderado por ser uma cópia ou uma versão duplicada do domínio novo, também vai puxar boa parte da autoridade do domínio antigo e vai repassar para as urls do domínio novo.

Então, quando um domínio novo for lançado, ele não nasce de fato do zero, pois já carrega a força do domínio antigo.
Depois de aplicar as canonical tags, o que você tem que fazer é voltar ao sitemap e analisar quantas urls desse novo domínio já estão indexadas, ou seja, já estão no servidor do Google.

Quando chega o momento em que você faz o upload de seu sitemap no Search Console, você consegue ler algumas informações relevantes como quantas urls estão presentes nesse sitemap e quantas ainda não foram indexadas.

Portanto, principalmente nas páginas de conteúdo de seu site, quando um bom nível de indexação for atingido (acima de 90%), será a hora de ir para a última tapa e, agora sim, matar o site antigo

4 – Fazer um Redirect 301

O último passo para realizar a migração correta de um domínio para o outro é fazer um redirect 301 de todas as páginas do domínio antigo para o domínio novo. É agora que o site velho vai efetivamente deixar de existir e deixar o espaço aberto apenas para o site novo.

Mas, por que esse redirecionamento só agora? Porque só depois de cumpridas essas etapas é que fica garantido que o Google entendeu que existe um site novo, que ele indexou esse site novo e que a autoridade das páginas antigas foram transferidas para as novas. Depois do redirect 301 feito nas páginas, quem tentar acessar a url antiga a partir de agora será automaticamente redirecionado para o domínio novo.

E por que o redirect 301 e não o redirect 302?

Bom, o redirect 301 é o redirecionamento permanente. É essa função que envolve a transmissão de relevância de autoridade da página antiga para a página nova. Se você colocar um redirect 302, não haverá essa transferência de autoridade para o outro.

Então, a página nova ficaria sem a relevância da página antiga, como se tivesse surgido do nada. Por isso que nesse caso é mais recomendado que seja usado o redirect 301.

Sugestão para quem está criando um site ou blog

A nossa sugestão inicial para quem resolveu iniciar um blog é que você não deve usar um endereço (URL) gratuito. Sites como o UOL, WordPress, Blogger e outros têm ofertas de serviços gratuitos bastante atrativas, além de serem serviços simples de configurar e começar a usar.

No entanto, não são as melhores opções para você começar o blog da sua empresa. Por quê? Bom, apresentaremos três motivos para justificar a sugestão:

1 – Domínios gratuitos não te dão autonomia plena

O primeiro motivo é que você quer ter o controle total sobre o que acontece dentro de sua empresa. E isso se estende ao website dela.

Quando você usa um domínio gratuito, fica restrito a utilizar sempre aquela mesma plataforma, tornando-se limitado ao que é oferecido por ela. Qualquer modificação que você queira fazer ou nova tecnologia que queira implantar podem ficar inviáveis.

2 – Seu domínio é sua marca!

O segundo motivo é a imposição da marca. Você aceita que uma gráfica coloque o logotipo dela em seu cartão de visita? Então por que você deve aceitar que outras marcas entrem no endereço de seu blog?
Além disso, um endereço gratuito transmite uma imagem amadora, que pode prejudicar um muito a credibilidade do blog.

Por exemplo, em qual endereço você clicaria?
resultadosdigitais.com.br/blog
resultadosdigitais.blogspot.com.br

Como você pode perceber, um endereço próprio pode fazer muita diferença para seu público, pois passa uma ideia mais autêntica e profissional.

3 – Blogs com domínios próprios possuem vantagem em SEO

A terceira razão é que optando por um endereço gratuito, o site da sua empresa não recebe um dos principais benefícios proporcionados por um blog: se posicionar melhor no Google para as palavras-chave importantes no seu negócio.

Quando procurarem pelos termos relacionados ao seu blog, o domínio da sua empresa não vai aparecer, já que o seu blog será apenas um subdomínio dentro do serviço gratuito que você estará utilizando (ex: http://suaempresa.blog.uol.com.br).

Assim, todos os links externos que seu blog receber darão autoridade para o esse outro serviço, e não para o site da sua própria empresa.

Resumindo: Se sua empresa já tem um site, lembre-se que o seu blog tem que estar no mesmo domínio desse site. Só assim faz sentido trabalhar com a otimização de conteúdo para os mecanismos de busca.

Quer saber como transformar o Google em uma máquina de tráfego para sua empresa? Baixe gratuitamente nosso Guia Completo de SEO!

Bônus: domínio grátis não permite que você tenha um email personalizado

Se sua empresa está começando pelo blog e ainda não tem um site próprio, outra razão para não utilizar um serviço gratuito diz respeito ao seu canal de contato com o seu público.

Com um domínio gratuito, em que o nome do host acompanha a extensão, fica impossível de criar um email amigável e condizente com sua marca.

Responda o que parece mais profissional para você:
contato@resultadosdigitais.com.br
contatoresultadosdigitais@gmail.com

Fácil, não?
Se você busca profissionalismo em sua empresa, uma das etapas fundamentais é ter um email personalizado com sua marca, ou nesse caso, com seu domínio.

Conclusão

Como vimos neste artigo, determinar a melhor estratégia, subdomínio ou subdiretório, está diretamente ligada ao seu objetivo. Você não precisa escolher entre uma ou outra, pode usar as duas estratégias para objetivos diferentes. Ou seja, independente de qual usar, o que não é recomendado é simplesmente não fazer conteúdo.

Além disso, se você está criando um site ou blog, usar endereços gratuitos não é uma prática de negócios escalável para seu blog e a qualquer momento você irá precisar migrar. E essa migração resultará em um retrabalho muito grande.

O endereço ideal é um subdomínio ou subpasta do domínio da sua empresa. Pode ser “blog.suaempresa.com.br” ou “www.suaempresa.com.br/blog”. Esse formato, além de proporcionar ganhos em SEO para a empresa, deixa implícito que o blog é uma parte do site e que há uma empresa por trás dele.

eBook: 27 dicas de SEO acionáveis para impulsionar seu site no Google

Veja algumas estratégias que você pode adotar em seu site para melhorar seu posicionamento e atrair mais tráfego

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários

19 comentários

  1. OSVALDO

    Esclarecedor, bem didático e com excelente conteúdo. Foram detalhistas o suficiente para as dúvidas e ausências de conhecimentos, que eu tinha sobre se deveria instalar o blog em subdiretorio ou criar um subdominio. Obrigado Resultados Digitais. Grato a todos.

  2. Lucas

    Excelente conteúdo. Foi direto na dúvida específica que eu tinha sobre se deveria instalar o blog em subdiretorio ou criar um subdominio. Obrigado Resultados Digitais.

  3. Guia do Host

    Muito bom!

  4. rafael

    muito bom post

  5. Rubem

    Para que eu possa fazer esse domínio estacionado eu devo registrar esses outros domínio alternativos? No Caso eu já tenho um dominio.com.br. Eu deveria registrar os outros dominios igual fazemos com o dominio principal?

  6. Reginaldo Rosa

    Olá, excelente artigo. Bem esclarecedor. Tenha uma dúvida, utilizar domínio estacionado pode caracterizar conteúdo duplicado? Tenho vários domínios que apontam para meu site e da forma que estão configurados a pessoa navega no domínio normalmente sem que mude. Exemplo. http://www.dominio1.com.br e http://www.dominio2.com.br mostram o mesmo conteúdo. obrigado

    1. Asafe Ramos

      Como são todos domínios apontados para o mesmo site, é o mesmo ip. Não é considerado duplicado.

  7. Rafael Battaglia

    Obrigado pela ajuda

  8. Carlos

    Eu tenho uma dúvida que me surgiu referente a backlinks de subdomínios dentro de sites com DAs altos.
    Eu vou dar um exemplo e talvez fique mais fácil explicar. O site uol tem um DA altíssimo de mais de 90, e eles alojam muitos outros sites terceiros em subdomínio (sub.uol.com.br). Se eu inserir um link dofollow (apontando para o meu site) em algum desses subdomínios dentro do site uol, o meu site recebe a autoridade vindo do uol?

    Me surgiu essa dúvida quando eu desejei inserir um link em um site (sub) dentro do site uol. E ao ver o DA desse site sub com a MOZ (extensão Chrome), a ferramenta me mostrou o DA do uol, ou seja, a ferramenta não mostra o DA do subdomínio e sim do site principal (uol.com.br).

    Gostaria até de ver com vocês se vocês sabem como verificar a DA de subdomínios?

    Agradeço.

  9. Daniele Oliveira

    Minha dúvida é um pouco confusa: existe subdiretório de subdiretório? No caso, se eu tenho uma landing page de vendas (um subdiretorio exemplo: meusite.com/minhavenda) e quero que essa página fique em 1º no Google para determinadas keywords, é possível criar subdiretório do subdiretório? Ex: se eu criar conteúdos meusite.com/minha-venda/sobre e outra url meusite.com/minha-venda/nossaequipe, o conteúdo indexado vai para meusite.com/minha venda? ou vai para cada url?

  10. Fernando Tatsuya Wajima

    Olá! Ótimo esclarecimento! Nunca soube se perderia em desempenho de SEO usando um subdomínio, e entendi aqui que é a mesma coisa que ter um domínio novo. Só para confirmar: É isso mesmo?

  11. Leandro Blanco

    Oi… Vamos ver se você pode me ajudar…

    Exemplo… Eu tenho um site (blog) no blogger:
    http://www.empresa.com.br
    Esse meu site funciona como um portifólio de trabalhos de Design Gráfico que eu já fiz.
    (No caso esse tipo de trabalho eu só faço pra regiãom então trabalho o SEO dele focado na região que moro)

    Agora quero usar um subdomínio, para um trabalho diferenciado com outro objetivo e outro mercado usando um subdominio: (tambem pelo blogger)
    subdominio.empresa.com.br
    Esse eu vou trabalhar o SEO para atender o brasil todo… (Serviços de Webdesign)

    Sendo assim…

    Eu teria o site: http://www.empresa.com.br (para meus trabalhos de Design Gráfico)
    E teria o subdominio.empresa.com.br (para trabalhos de web design)

    ———-

    A questão é:
    Consigo fazer isso no Blogger?

    Esse mesmo procedimento eu consigo fazer no WordPress e eu acho muito tranquilo, no meu plano tenho 1 dominio e 3 subdominio…
    Uso o Cpanel e crio o subdominio rapidinho…

    A minha dúvida é … COMO FAÇO ISSO NO BLOGGER?
    (E se realmente da pra fazer isso no blogger, já que ele é gratuito)

    1. Asafe Ramos

      Até onde sei sobre o Blogger, basta você criar o subdomínio que você deseja, criar um outro blog no blogger e fazer o mesmo procedimento pra adicionar o domínio.

  12. Marcelo

    e se eu quiser partir para um caminho de subdominio + subdiretório?

  13. Monpainel Painéis Elétricos

    Muito bom Matheus Alves, só que o meu domínio estacionado não muda, o site mantém o domínio, fiz algo errado?

    http://www.monpainel.com

  14. Alberto Costa

    Excelente!

  15. Mariani Cavalini

    Parabéns pela didática, ficou muito claro quando usar um ou outro!
    Muito bom mesmo!

  16. mathias

    @Matheus, muito agradecido pelo esclarecimento! Me ajudou bastante a tomar decisões na estratégia do meu blog mathiasluz.com :D !!

  17. Renato Boldrini Neto

    Bem esclarecedor o post, Matheus. Parabéns!