8 erros que você pode estar cometendo ao iniciar em Marketing Digital

Há 8 erros em Marketing Digital que são bastante comuns entre empresas que estão iniciando uma operação. Confira quais são e como corrigi-los.


Alguns dos principais erros no marketing digital são:
– Não fazer pesquisas de palavras-chave
– Não definir personas
– Não produzir conteúdo
– Não gerar Leads
– Não ter ofertas e landing pages otimizadas
– Comprar listas de emails
– Usar métricas de vaidade
– Não mensurar de onde vem seus clientes


Começar uma estratégia de Marketing Digital de resultados ainda é uma novidade para a maioria das empresas. Como a metodologia é relativamente nova, ainda há muito a ser adaptado, estudado e testado.

Como consequência, há muitos erros bastante comuns que empresas novas cometem ao iniciar no Marketing Digital. O ruim é que, se você está mesmo fazendo isso, é difícil prever, medir e aumentar constantemente o volume de tráfego e da geração de oportunidades de negócio no seu site. Dessa forma, você não pode determinar o retorno sobre tempo e dinheiro investidos em marketing na internet.

Em qualquer negócio, você deve estar no controle de como os recursos estão sendo usados. Se você está cometendo estes erros, então o controle não está sendo realizado. Mas, calma, a parte boa é que nunca é tarde para corrigi-los.

9 cases de Marketing Digital para você se inspirar

Veja como empresas criaram estratégias para gerar oportunidades, aumentar as vendas e se reinventarem como negócio por meio do Marketing Digital

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

1. Você não fez pesquisas de palavras-chave para sua estratégia

Como você quer que as pessoas encontrem sua empresa se você não otimiza seu site para as palavras-chave que seu público-alvo utiliza ao pesquisar no Google?

É preciso identificar quais palavras-chave são relevantes, possuem volume elevado de buscas e são relativamente fáceis de alcançar boa classificação nas ferramentas de busca.

Também é importante monitorar o seu ranking atual de cada palavra-chave, a quantidade de tráfego que estão recebendo e qual a proporção de conversões que essas palavras tem gerado.

Um processo de investigação regular e rigoroso de palavras-chave pode ter um impacto positivo de 2 a 10 vezes no ROI em Marketing Digital.

Como corrigir?

Assista ao vídeo no post RDicas #02 – Pesquisa de Palavras-Chave SEO e confira 4 estratégias de pesquisa de palavras-chave para ter um melhor posicionamento no Google e conseguir excelentes resultados em seu site.

2. Você não definiu personas

Quem é o potencial cliente de seu produto ou serviço? Se você ainda não fez essa definição, não perca tempo e faça já!

Afinal, de nada adianta ter um produto excelente se a área de marketing de sua empresa está se comunicando em português para uma audiência que só sabe falar italiano.

Quando uma empresa não tem personas, algumas das prováveis consequências são custo de aquisição extremamente alto, dificuldade do time de vendas em fechar negócios e, possivelmente, muitas desistências (churns) oriundas de vendas feitas para um público sem fit.

Mas o que é persona, afinal? De maneira simples e rápida, persona é a definição do cliente típico, com todas as principais características dos compradores. Ele não é necessariamente classificado por sexo, idade ou região, mas sim, pelos seus hábitos de consumo e preferências pessoais.

Definir personas é um passo fundamental para seu time de marketing falar português para quem entende português e para seu time de vendas receber oportunidades alinhadas com a proposta de valor de sua empresa.

Como corrigir?

Baixe gratuitamente o kit Personas e Jornada de Compra para ver na prática como definir personas para sua empresa e desenhar a jornada de compra do seu cliente. Aproveite também e utilize o Fantástico Gerador de Personas, uma ferramenta que irá auxiliar muito na criação de suas personas.

3. Você não está produzindo conteúdo

Costumamos dizer, tanto aqui no blog como para nossos clientes, que o conteúdo é o combustível do Inbound Marketing. Isso porque para atrair novos usuários e gerar novos Leads é preciso de bons conteúdos para guiar esses visitantes até suas ofertas.

Se a sua empresa não tem produção de conteúdo, é bem possível que esteja perdendo grandes oportunidades de negócio. Uma estratégia de Marketing Digital de resultados está atrelada à produção de conteúdo por vários motivos. Entre eles:

  • Conteúdo serve como munição para usuários das mídias sociais;
  • Conteúdo relevante gera links, a premissa de qualquer trabalho em SEO;
  • Só a produção de conteúdo próprio faz sua empresa se tornar uma referência.

A produção de conteúdo é um ativo importantíssmo de Marketing Digital. É esse método que vai fazer com que sua empresa receba mais visitas orgânicas dos mecanismos de busca, torne-se referência no mercado em que atua e consiga manter um relacionamento com sua audiência em todas as etapas da jornada de compra. Sem dúvidas, um fator decisivo na tomada de decisão e muito influenciador para o momento da compra.

Como corrigir?

Se você está com dificuldade de escrita, leia o post Como perder o medo de escrever e começar a produzir conteúdo. Se quer escalar a produção, leia nosso eBook Como criar um blog corporativo – da estratégia à prática.

4. Você não está gerando Leads

Acontece com bastante frequência de algumas empresas criarem um site, páginas nas mídias sociais, investirem em conteúdo, SEO, links patrocinados e pensarem que o fato de gerar muitas visitas diárias é o suficiente. No entanto, nada vai funcionar se o seu site não gerar oportunidades de negócio, isto é, Leads.

Não é novidade dizer que o ciclo de compras tradicional mudou. Hoje, não é mais papel do vendedor controlar todo o processo de vendas. Hoje, esse processo inicia já no marketing, pois grande parte da decisão de compra é feita antes mesmo de se fazer contato com a empresa. Isso acontece fundamentalmente pela quantidade de informação disponível na internet e pela proatividade dos próprios usuários, que já buscam informações antes de conversar com vendedores para tirar dúvidas mais específicas.

Portanto, mais do que nunca o site da empresa tem um papel de vendedor, especialmente em produtos de venda mais complexas (como prestadores de serviço, por exemplo). Nesses casos, o cliente precisa estudar antes a real necessidade da solução, os benefícios que poderá ter, quanto de energia seria necessário aplicar para obter bons resultados etc.

Sem uma geração de Leads, sua empresa não consegue as informações de contato necessárias para fazer uma ligação e também não consegue manter um relacionamento com essas oportunidades.

Como corrigir?

A geração de Leads é uma estratégia fundamental na Resultados Digitais. Não por acaso, aqui no blog temos vários posts explicando o que é, como funciona, quais problemas já enfrentamos e como os corrigimos. Vamos recomendar alguns posts e materiais sobre o assunto:

5. Você não tem grandes ofertas e Landing Pages otimizadas

Este erro é muito comum. Chamadas e ofertas raramente estão presentes, assim como as páginas de conversão. O que a maioria das pessoas fazem é colocar um botão “fale conosco” em sua navegação e esperar. Isso é o equivalente a ter uma loja e pedir ao seu caixa para ficar no canto da loja com os olhos fechados e um pequeno botão em seu peito que diz: “Acorde-me apenas se você quiser comprar algo.”

As pessoas não vão manter contato a menos que tenham percebido que você pode ajudá-las a resolver seus problemas ou que você tenha um produto de que necessitam. Muitas empresas usam links como “peça uma demonstração” ou “avaliação gratuita” como chamariz. No entanto, esta é apenas outra maneira de dizer “entre em contato conosco para falar sobre a compra”.

Suas ofertas devem ser relevantes para os desafios que os seus clientes potenciais enfrentam.

Ofertas educativas costumam ser boas por natureza. Elas dão aos visitantes o que eles estão procurando e ainda permitem que você classifique potenciais clientes e capture suas informações de contato para continuar a nutri-los de informações.

Você também deve notar que não se trata de ter uma ou duas ofertas. Trata-se de chegar com várias ofertas que entrarão em ressonância com o seu público e que podem ajudá-lo a fazer a correlação entre seus desafios e objetivos com o produto que você vende.

Como corrigir?

Leia o eBook Como criar Landing Pages que convertem e o post  tipos de iscas para geração de Leads para saber como elaborar ótimas ofertas e como criar páginas otimizadas para conversão!

6. Você está comprando listas de emails

Um dos maiores mitos do Marketing Digital é em relação à compra de listas de emails.

Essa (má) prática está entre as formas supostamente menos trabalhosas de começar no Marketing Digital. É provável que esse seja um dos motivos para que continue sendo feito.

Porém, é visto que isso pode ser bastante nocivo para sua empresa. Em primeiro lugar, quando você compra uma lista de email, as pessoas que estão nessa lista não conhecem e não demonstraram interesse em sua empresa e seus produtos. Portanto, qualquer mensagem não autorizada a mais é um incômodo, uma interrupção mal vista. Isso faz com que haja uma boa chance de muitos usuários marcarem sua mensagem como spam, o que é bastante prejudicial, pois suas próximas campanhas de Email Marketing têm grandes chances de cair direto na caixa de spam, e mesmo as pessoas que gostariam de receber algo da sua empresa não verão o seu email.

O segundo motivo é que as listas geralmente possuem qualidade péssima. Pessoas que têm seu endereço nessas listas muito provavelmente recebem emails de diversas outras empresas que também compraram endereços. Além disso, geralmente essas listas têm muitos emails que não existem ou que foram desativados.

E o terceiro motivo é em relação à entregabilidade no Email Marketing. Nenhum serviço com reputação confiável vai autorizar o disparo de listas compradas. Se autorizar, é porque possivelmente é um servidor com má reputação e isso, por si só, já é bastante prejudicial para suas campanhas, pois muitos emails não serão entregues.

Como corrigir?

Temos duas recomendações para ajudar você a contornar o problema. Leia o post Passo a passo: Como construir uma lista de Leads (e emails) do zero e baixe o eBook O Guia Prático do Email Marketing.

7. Você não está medindo de onde seus clientes são provenientes

Como qualquer outra coisa na vida, marketing na internet exige melhoria ao longo do tempo e um bom pacote de Web Analytics é essencial na tarefa de determinar “como melhorar”.

O erro que a maioria das pessoas fazem, no entanto, é focalizar nas métricas erradas.

O que importa nos pacotes de Web Analytics é determinar exatamente que fontes de tráfego (por exemplo: palavras-chave, email, links, sites de mídia social etc.) estão atraindo os visitantes que efetivamente realizam uma conversão.

No entanto, o foco de muitas pessoas costuma ficar em outros itens, como o número de pageviews, número de visitantes ou tempo médio no site. Essas coisas são bastante irrelevantes se você não está convertendo os visitantes em conhecidos ou em clientes pagantes.

Você pode achar que o Twitter, por exemplo, está atraindo muita gente para o seu site e essas pessoas têm gerado um alto número de pageviews. Se, no entanto, as pessoas oriundas do Email Marketing estão realizando um número maior de conversões, é nesse canal que você deve investir mais pesado.

Como corrigir?

Leia o post Como aproveitar melhor cada canal de Marketing Digital e entenda como interpretar e otimizar todas as fontes de tráfego no seu site.

8. Você está medindo seus resultado com métricas de vaidade

Muitas pessoas se impressionam com alguns números como pageviews, seguidores nas mídias sociais, curtidas de um post etc. Mas aí fazemos uma pergunta: Qual o impacto dessas métricas em seu negócio? O que elas traduzem?

Métricas como as citadas acima costumam fazer muito bem para o ego, mas falta um ponto essencial, que é o quanto isso contribui para as vendas. Afinal de contas, vender é a única atividade que traz dinheiro para dentro da empresa.

Chamamos de “métricas de vaidade” tudo o que não indica como o Marketing Digital contribui de fato para a geração de oportunidades de negócio.

O que realmente deve ser medido são as métricas do funil de vendas. É com essas medições que você vai ter um panorama real do quanto o Marketing Digital tem ajudado sua empresa.

Os modelos de funis variam, mas o mais comum para vários negócios B2B e B2C é Visitante -> Lead -> Cliente.

Com o funil de vendas em mente, fica fácil medir a efetividade do Marketing Digital para o negócio. Basta medir a cada mês:

  • Número de visitantes únicos;
  • Número de Leads gerados;
  • Número de Clientes conquistados.

Simples e efetivo.

Como corrigir?

Leia o post O que é e para que serve um funil de vendas para entender o conceito de uma maneira geral. E para entender como funciona na prática e de uma maneira aplicada ao seu negócio, simule o seu funil com a ferramenta Funil do Marketing.

Agora é hora de aprender com os erros!

Toda empresa que começa uma operação de Marketing Digital está sujeita a erros. Isso é absolutamente normal, e quando esses erros acontecem não devem ser encarados como algo negativo, mas sim como uma possibilidade de melhoria.

Aqui na Resultados Digitais, nós também erramos. Isso não é motivo de vergonha, inclusive compartilhamos alguns deles no post grandes erros que nosso time de Marketing cometeu e você não deve cometer.

A dica final que compartilhamos é que você inicie a metodologia dando os passos certos. Se você estiver começando agora, guie-se por nosso Kit Marketing Digital para Iniciantes, disponível para download grauito aqui.

E do seu lado? Qual o maior erro em Marketing Digital que você já cometeu?

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários

9 comentários

  1. Pedro Correia Guedes

    Apesar de ser bem extenso o artigo toca na ”ferida” e nos pontos cruciais para que uma empresa possa dar um up tanto em suas vendas quanto em aumentar o número de leads e de conteúdos produzidos. O meu maior erro foi ter demorado tempo demais para dar as caras e começar a produzir conteúdo relevante, erro esse que já foi e tem sido corrigido. Abraço

  2. Oscar Menezes

    O que sempre vejo como grande erro dos empreenderes brasileiros é a teimosia. Lemos artigos como esse, que mostram de forma bem clara os erros que devemos evitar e os mesmos erros são cometidos frequentemente.

    Um exemplo: em outubro do ano passado, dei uma palestra para empresários em São Paulo, falando sobre compra de lista de emails. Fiquei uma hora discorrendo sobre o tema. Após a palestra, fui adicionado no grupo de Whatsapp daqueles empresários e um dia desses o próprio organizador do evento estava pedindo no grupo indicações para comprar lista de emails.

    Outro erro constante que vivo lutando para tirar do dia-a-dia dos meus clientes é o impulsionamento desenfreado de posts no Facebook. Não adianta, o brasileiro apanha pela teimosia. Mas… estamos aqui para conscientizar e lutar por boas práticas no mercado.

    Que nossos resultados falem por nós!

    Parabéns RD, pelos artigos de excelente qualidade!

  3. Pingback: Como escrever títulos de posts que atraem cliques e conquistam visitantes
  4. Felipe

    Poh RD, quase 100% de certeza foi tenso hein…

  5. Marcílio Guimarães

    Hahah estava quase certo! Na internet a única coisa que não devemos fazer é PARAR DE PESQUISAR. Se pararmos é o nosso fim e ficaremos para trás, a internet é dinâmica demais para isso.

    Abs

    http://marcilioguimaraes.blogspot.com/

  6. Pingback: Mediahouse | 14 coisas que não podem faltar quando começar o seu blog