Blog de Marketing Digital de Resultados

SEO para blog: como escrever conteúdos que geram tráfego orgânico, engajamento e resultados reais [Guia + Template]

Conheça o caminho das pedras para estruturar, planejar e publicar um conteúdo com foco em SEO para o Google

Esse post contém um template como complemento. Fizemos um modelo para você planejar o conteúdo e a estrutura de um post bem otimizado para os mecanismos de busca.

Baixe aqui o template

Aqui na Resultados Digitais, atuando como consultor de implementação, converso diariamente com vários empresários dos mais diversos segmentos e com as mais variadas dores, experiências, sucessos, fracassos e muitas histórias incríveis de superação.

Cada consultoria é uma nova história, um novo desafio, um novo sonho compartilhado. E nada no mundo substitui essa experiência de conversar e entender de perto as vivências desses empreendedores.

Durante as consultorias, percebo algumas dúvidas bem comuns, que se iniciam sempre com um “como”. Veja a lista abaixo e tente identificar se alguma vez você já teve estas reflexões:

Como faço para…

  • Gerar Leads para aumentar os resultados de vendas?
  • Qualificar os Leads da minha base atual de emails?
  • Melhorar o posicionamento do meu site no Google?
  • Estruturar uma régua de relacionamento via email e/ou automação que forneça métricas importantes para otimizar meus resultados?
  • Criar campanhas via Google AdWords, Facebook Ads ou LinkedIn Ads focadas em resultados e que forneçam métricas relacionadas a vendas e conversões para medir o ROI de forma mais eficiente?
  • Construir um planejamento de conteúdo otimizado para o Google e que leve meus posts para os primeiros resultados orgânicos?
  • Otimizar o SEO on page e off page do meu site/blog/ecommerce de forma completa e que melhore meus resultados na internet?
  • Estruturar completamente o Marketing Digital da minha empresa (SEO, desenvolvimento do site, mídias pagas, conteúdo, Inbound Marketing, emails, automação, redes sociais etc.)?
  • Criar um novo site/blog/ecommerce totalmente voltado para resultados e alta performance no qual eu possa medir os resultados de perto?

Fazendo uma análise de todas essas questões identificamos que, no geral, todos esses empreendedores querem melhorar os resultados das ações de Marketing Digital, seja via Email Marketing, site, Marketing de Conteúdo, redes sociais ou mídias pagas.

Quando você pensa em como gerar resultados na internet, já chegou a se perguntar: como fazer com que meu site fique entre os primeiros resultados no Google?

É provável que sim, certo? Então este artigo é para você.

Não tinha pensado nisso? Aaaah, então realmente esta leitura é totalmente obrigatória!

Por quê?

Bom, o Google possui um market share mundial acima de 80% e, se você quer aumentar o volume de visitas, engajamento e resultados do seu site e/ou do seu negócio, prestar atenção a todos os fatores de ranqueamento do gigante das buscas é uma necessidade vital.

No entanto, entenderemos caso o seu negócio e seus resultados não importem (risos). Se esse for o mindset, esse post realmente não é para você.

Mas você, que quer ter resultados, continue lendo…

Existem diversos fatores que fazem com que um site traga resultados reais.

O foco desse guia é mostrar, de forma clara e direta, a estrutura ideal de um post bem planejado para gerar resultados orgânicos no Google. A ideia é minimizar penalizações e aumentar o engajamento e conversões.

[Baixe o template para facilitar todo o processo de construção de conteúdos estruturados e ter performance em alcance orgânico no Google]

Mas, primeiro, precisamos entender como funciona e qual a relevância de saber como projetar um conteúdo para o Google.

Índice

A importância de estar bem posicionado na busca orgânica

Todos os buscadores possuem o que chamamos de resultados orgânicos (gratuitos) e também os resultados pagos (via anúncios monetizados).

O Google atualmente é o maior buscador do mundo, possuindo mais de 80% do market share global. Os outros buscadores, como Bing e Yahoo!, ficam bem atrás. Por isso, focaremos no gigante.

Conceito de busca orgânica

A busca orgânica refere-se a todos os resultados que aparecem de forma natural (não paga) nas páginas de resultados de pesquisas dos buscadores (também chamadas de search engine results pages ou SERP).

Esses resultados aparecem de acordo com a palavra-chave buscada pelo usuário no buscador e os resultados são listados de forma sequencial, a partir do ranking de cada site para a keyword pesquisada.

Mas, calma, não é tão simples assim.

Algoritmo do Google

O ranking dos resultados que aparecem no Google é baseado em mais de 200 variáveis, que qualificam positivamente ou negativamente o posicionamento de cada site.

Esses fatores de ranqueamento envolvem, por exemplo, a palavra-chave pesquisada pelo usuário, a qualidade, relevância e autoridade do domínio, a quantidade de links que são apontados para o site, a estrutura da página, a qualidade do código e por aí vai.

Essas variáveis que definem o ranqueamento dos resultados são monitoradas por meio do algoritmo ninja do Google, algoritmo esse que evolui diariamente e que, a cada dia que passa, fica mais inteligente. Ele prima por um grande objetivo: a relevância.

Você já se perguntou “como faço para meu site ficar entre os primeiros resultados do Google”?

Essa é a famosa pergunta cuja resposta vale (no mínimo) 100 milhões de dólares.

Segundo um estudo feito pela MOZ, o primeiro resultado recebe praticamente 35% dos cliques, enquanto o segundo recebe 15%. E assim vai. A cada posição que o seu site perde em relação aos primeiros resultados e a primeira página, as métricas de clique versus impressões (CTR) ficam piores.

Ou seja, é muito importante que o seu site e seus conteúdos se posicionem entre os primeiros resultados do Google!

como escrever conteúdos para seo

Outro ponto relevante levantado pela MOZ é o de que as empresas que estão entre os primeiros resultados são vistas pelos usuários como líderes em seus segmentos, e isso traz resultados muito positivos para elas em todos os aspectos.

O algoritmo do Google é extremamente complexo, e não revela todos os parâmetros necessários para posicionar um site entre os primeiros resultados.

Caso alguém ofereça a você a saída para chegar aos primeiros resultados do Google em um passe de mágica, desconfie. Provavelmente você está sendo enganado.

Por outro lado, felizmente existem diversas boas práticas comprovadas de SEO que ajudam a melhorar o ranqueamento de sites. Técnicas de SEO on-page e off-page são essenciais para que o seu site ou conteúdo seja bem visto pelo Google e conquiste posições mais altas.

Esse guia é focado em mostrar como estruturar seus conteúdos de acordo com as regras mais recentes do algoritmo do Google e, dessa forma, acelerar o processo de ranqueamento rumo aos primeiros resultados.

Você busca que o seu negócio gere mais Leads, seja uma referência e aumente a receita?

Saiba que empresas que adotam Marketing de Conteúdo geram 4 vezes mais visitas e 5 vezes mais Leads.

Planejamento do conteúdo

Antes de definirmos o conteúdo a ser desenvolvido, precisamos planejar para quem ele será direcionado e quais objetivos e métricas queremos alcançar, além de levantar o que os concorrentes estão fazendo de melhor ou pior em relação ao tema proposto.

Junto com esses questionamentos, precisamos entender como funcionam as técnicas para SEO on-page, que são justamente as atividades e como funciona o processo de otimizar um conteúdo com prioridade em ranqueamento orgânico para o Google.

Bora lá?

Levantamento de personas

A definição das personas, da maneira correta, auxilia totalmente no direcionamento do conteúdo a ser produzido e aponta, inclusive, quais os melhores canais para promoção.

O levantamento de personas é vital para o seu sucesso. Afinal, ele será lido por pessoas que estão buscando algo que seja relevante para uma dúvida, para a solução de um problema ou uma ajuda para tomar uma decisão de compra.

Não vamos entrar a fundo no significado e importância das personas neste post. Porém, essa é uma etapa muito importante e, caso você não saiba como funciona o processo, recomendo este kit gratuito de Personas e Jornada de Compra com materiais que ajudarão você a se relacionar com seu público de forma eficiente e gerar mais oportunidades de negócio.



Kit Personas e Jornada de Compra

Veja como definir as personas e a jornada de compra da sua empresa pode ajudar a criar mais oportunidades para o seu negócio

Benchmarking

O significado de benchmarking nada mais é do que o ato de levantar as empresas do mesmo setor que a sua, investigando a fundo as melhores práticas que estão sendo realizadas e que podem ser adaptadas para sua empresa.

No caso de conteúdos, você pode pesquisar quais são as empresas ou blogs tidos como referência no assunto, elencando quais as ações, temas e formatos que obtiveram melhor performance e engajamento.

Levantamento de palavras-chave

Para atrair visitas orgânicas é vital escolher as palavras-chave a dedo. Você precisa entender que de nada adianta produzir um conteúdo excelente se ninguém busca pelo tema no Google e em outros buscadores.

É necessário atentar a quais palavras-chave o seu conteúdo está focado em ranquear no Google. Para saber mais sobre o assunto, confira este material da Resultados Digitais: [eBook + Planilha] Pesquisa de palavras-chave: que é e como fazer.



eBook + Planilha: Pesquisa de palavras-chave: o que é e como fazer

Aprenda a encontrar os melhores termos de busca para brigar no Google e trazer mais tráfego e vendas para sua empresa

Existem diversas ferramentas que podem ajudar no levantamento das palavras-chave ideais para o seu conteúdo. Veja no post Ferramentas de SEO: tudo o que você precisa saber para otimizar melhor seu site.

LSI Keywords

LSI é a sigla para Latent Semantic Indexing, ou indexação semântica latente, em português.

Trocando em miúdos, as LSI keywords foram criadas para que o robô (também conhecido como crawler, spider ou buscador, desempenha a função de chegar aos sites, ler as informações, escanear tudo e armazenar os dados encontrados no servidor) dos buscadores rastreie não só a palavra-chave que o usuário buscou, mas também os sinônimos e frases correlatas que estão sendo buscadas.

Dessa forma, a busca fica muito mais intuitiva e relevante.

Exemplo: se você busca por “televisão”, as LSI keywords mostradas seriam algo como “preços de televisão”, “antena UHF para televisão”, entre outros assuntos correlatos que os usuários estão buscando.

O seu conteúdo também deve dar atenção às LSI Keywords, e é recomendado que você utilize essas palavras no decorrer do seu post.

Para saber mais, leia o artigo O que é busca semântica e como usá-la na produção de conteúdo?

Dica: no Google, quando você faz uma busca, vá até o final da lista de resultados da pesquisa e veja que aparecem diversas sugestões de LSI keywords em negrito, sublinhadas.

Você pode fazer alguns testes utilizando esses resultados para levantar insights para o seu post também.

como escrever conteúdos para seo

Formatos de conteúdo

Um conteúdo pode ter diversos formatos. A definição das personas e um bom benchmarking certamente ajudarão a decidir qual o melhor para cada material.

O importante é diversificar os formatos. Isso vai ajudar você a escalar a produção, a publicar mais posts e a ranquear para mais palavras-chave.

Quer saber como fazer isso? Leia nosso eBook gratuito: 31 tipos de conteúdo que você pode produzir para seu blog.

Estrutura do conteúdo e SEO on-page

A estrutura de conteúdo que você verá abaixo foi organizada seguindo diversas boas práticas de SEO e Inbound Marketing e embasada em diversos estudos publicados por grandes players do mercado, como Backlinko, MOZ, Neil Patel, Wil Reynolds, Yoast SEO dentre outros

Claro que, além de todas as autoridades no assunto, me baseei principalmente nos experimentos que já vivenciei e que tiveram sucesso em SEO.

A ideia é que você leia todos os itens em sequência, entenda a importância de cada um, crie uma cópia do template e utilize-o para os seus conteúdos, artigos e posts.



Template: Como estruturar um conteúdo que se posiciona bem no Google

Utilize este modelo para planejar o conteúdo e a estrutura de um post bem otimizado para os mecanismos de busca

Se você segui-lo, certamente aumentará os resultados orgânicos dos conteúdos do seu blog ou site no médio e longo prazo.

Vamos ao passo a passo!

1. URL da página

Um dos principais itens que o robô do Google analisa e que é considerado um dos mais importantes é o endereço da página — ou, no caso, o endereço do seu post.

É importante que você utilize a palavra-chave foco no endereço do post, como em www.seublog.com.br/minha-palavra-chave-foco — e não www.seublog.com.br/?p=123.

Mantenha as URLs curtas e, no caso de espaço, use o “-” em vez do “_”.

2. Title tag e metadescription

A title tag, como é chamada tecnicamente em SEO, é um dos principais pontos de atenção que você deve ter antes de criar um conteúdo com foco em resultados orgânicos e um dos primeiros parâmetros analisados pelos motores de busca.

Essa tag aparecerá na aba do navegador quando sua página abrir e deve conter a palavra-chave foco contida no post, além de um bom contexto. Fique atento ao limite de caracteres, que é de aproximadamente 65, e, se possível, use a palavra no início do título.

Um bom título é vital para que sua página seja bem vista pelos buscadores. Além disso, ele precisa ser atrativo, já que o CTR (impressões vs. cliques) também é um fator de ranqueamento.

A title tag é configurada por meio da tag html <title>SEU TEXTO</title>.

Confira este post no blog da Resultados Digitais para entender melhor como funciona a TAG Title.

Já a meta tag HTML <meta name=”description”> é a descrição do seu conteúdo e tem altíssima importância e detalhes específicos.

O Google não monitora palavras-chave na meta description e essa tag NÃO é fator de ranqueamento orgânico, porém influencia diretamente no CTR (impressões vs. cliques), que, como dito antes, é um fator de ranqueamento..

Por esse motivo, muitas empresas e profissionais de SEO e marketing não dão a devida atenção que ela deve ter.

Pense que, quando alguém faz uma busca no Google, digita uma ou mais palavras-chave que geram vários resultados.

Mas o ranqueamento não é a única meta que um conteúdo deve buscar. É preciso pensar em relevância e em um bom volume de CTR.

O post citado acima, desenvolvido pelo nosso especialista de marketing, Ricardo Palma, também ajudará a entender melhor como estruturar a meta description do seu post da forma certa.

3. Títulos

Utilize sempre a tag html <h1> para o seu título. Essa tag deve ser utilizada para organizar o post e é indicado que seja usada para o seu título principal.

Este post do Neil Patel sobre como criar a Tag H1 perfeita para SEO pode ajudar a entender mais.

Defina a palavra-chave foco usando uma ou mais ferramentas de SEO e utilize-a em seu título. Um dos primeiros itens verificados pelo robô de busca do Google é justamente a keyword no título.

Este conteúdo produzido pelo Yoast SEO ensina mais sobre como escolher a palavra-chave perfeita para o seu post.

Busque pela palavra-chave foco no Google e veja lá no final da página quais são as LSI sugeridas. Se achar que faz sentido, use-a no seu título, pois as LSI mostram o que os usuários estão buscando com relação ao termo principal.

Busque deixar claro o problema, dor, desafio ou solução que o seu post irá resolver, e não esqueça que o título deve conversar com a persona para a qual o conteúdo está sendo feito. Evite criar títulos muito que ultrapassem 65 caracteres, pois eles serão cortados nos resultados.

4. Subtítulos

A tag <h2> deve ser usada em todos os subtítulos do seu conteúdo e pode ser repetida quantas vezes você achar necessário.

A mesma palavra-chave utilizada no título pode ser utilizada principalmente no primeiro subtítulo (o subtítulo que ficará abaixo do título principal).

Crie contexto em volta do termo, desmembre o problema/dor/solução que será abordado para que o usuário entenda melhor do que se trata o conteúdo e decida se realmente é relevante para ele.

É interessante utilizar as LSI Keywords no maior número de subtítulos possível.

Porém você não precisa ficar engessado nisso. Se não der pra usar ou não fizer sentido em determinado subtítulo, não utilize.

Como já dissemos, você deve desmembrar os problemas, soluções, desafios e dores que o conteúdo resolve. Tente também não criar um texto muito longo para que o subtítulo não fique confuso.

É importante separar o seu conteúdo entre diversos subtítulos para que se torne mais escaneável e de fácil leitura.

Lembre-se: evite parágrafos muito longos e coloque novos subtítulos entre grandes quantidades de texto.

E não esqueça também das outras tags de título <h3>, <h4>, <h5> e <h6>!

As tags que vão do h2 ao h6 servem para marcar pontos importantes do conteúdo. Elas funcionam como subitens e podem ser usadas sem parcimônia.

Confira este post da Agência Mestre sobre as heading tags e a forma correta de utilizá-las.

5. Introdução

A introdução se inicia com o primeiro parágrafo depois do subtítulo principal. Nessa parte também é importante que você tente utilizar a palavra-chave foco e as LSI keywords de forma fluida e sempre com contexto.

O algoritmo de busca do Google também, segundo estudos, monitora o uso de keywords no primeiro parágrafo.

Uma boa introdução é de suma importância para posicionar e dar as boas-vindas ao usuário.

É o espaço que você tem para contar um pouco mais o motivo pelo qual o conteúdo foi escrito, quais problemas ele resolve e para quem é destinado (persona).

Leia também o artigo 6 dicas para escrever introduções de posts atraentes.

6. Sumário

No início da página, de preferência antes da primeira rolagem de tela, crie uma lista ordenada (numérica, com bullets, setas etc.) utilizando todos os subtítulos que dividem o seu conteúdo (por isso é importante você dividir muito bem os subtítulos no decorrer da página). Assim tudo fica mais organizado, melhorando a experiência do usuário com sua página.

Veja este ótimo exemplo no blog da Resultados Digitais, sobre Email Marketing, utilizando uma lista com setas e links. Quando o leitor clica em um destes itens da lista, é direcionado ao conteúdo desejado:

como escrever conteúdos para seo

Adicione um anchor link (que são como os links com os itens em texto no post sobre email da RD citado acima) em cada item do sumário. Esse link deve levar o usuário exatamente para a parte da página em que o tópico está.

Os anchor links irão melhorar ainda mais a experiência do usuário e, claro, sua página será pontuada positivamente pelo Google, tendo em vista que a maior preocupação do buscador é relevância e experiência de usuário nas páginas que compõem o ranking.

7. Parágrafos

Conteúdos escritos para a internet devem ser bem divididos entre pequenos blocos de texto. Tente não ultrapassar mais do que 4 linhas em cada parágrafo. Essa divisão facilita a leitura e aumenta a escaneabilidade do texto.

Os usuários que acessam o seu conteúdo podem estar utilizando um celular, tablet, notebook ou um computador. Mais um motivo para deixar os parágrafos com poucas linhas e bem divididos, melhorando a experiência de navegação e facilidade de consumo em todos os dispositivos.

Vale ressaltar que não é preciso piorar a qualidade do seu texto, criando divisões bizarras e desnecessárias.

8. Links internos

O robô de busca do Google monitora a quantidade e qualidade dos links internos (aqueles que levam para outros links em um mesmo site) das páginas, pontuando positivamente domínios que levam o usuário para conteúdos que complementam o contexto.

Durante o desenvolvimento do conteúdo, mapeie quais frases podem conter links para outras páginas do seu site. Note que a página para a qual o usuário será encaminhado deve ser relevante e complementar o significado da frase que foi linkada.

Outra boa prática é sempre linkar utilizando o contexto, ou seja, selecionar frases que tenham a ver com a página de destino.

Evite links internos do tipo “clique aqui para acessar”. Ao invés disso insira o link em frases como “aprofunde-se nesse assunto por meio do nosso post sobre XYZ”.

9. Links externos

Links externos também são importantes, inclusive mais do que os links internos. O Google monitora da mesma forma a relevância, quantidade e qualidade dos links. E, de quebra, se o site que você citou gostar do seu conteúdo, sua página pode receber um link referenciando o seu post.

Quando outros sites criam links para o seu, você aumenta a autoridade do seu domínio e sobe posições no ranking do Google. Quanto mais links o seu site recebe de site externos, mais autoridade e posições sua página ganha.

O Google vê com bons olhos essa prática de compartilhar links de outros sites. Faça dessa atividade um hábito, crie materiais de qualidade e busque receber links de sites externos que tenham autoridade.

Após o planejamento e definição do conteúdo a ser desenvolvido, faça uma pesquisa de materiais de sites externos que complementam partes do seu. Tente colocar ao menos 1 link externo em cada post que fizer e busque sites que realmente são referências no assunto.

Quanto melhor e mais relacionado ao seu conteúdo for o site referenciado, maior será a possibilidade de você ganhar links e ranqueamento.

10. CTAs ou chamadas para ação

Um CTA, do inglês Call-to-Action, nada mais é que uma chamada para a ação, que busca incentivar o leitor a tomar uma decisão no decorrer do conteúdo.

Geralmente a chamada de um CTA leva um verbo no imperativo, como “veja”, “faça”, “consulte”, “leia” ou, ainda, “quero saber mais”, “quero aumentar meus resultados” e por aí vai.

É aí que entramos em outro item super importante, o copy do seu CTA.

Derivado do tema copywriting, trata-se de uma técnica que envolve o processo de escrever textos e guiar estrategicamente o leitor, de forma planejada e estruturada, a uma tomada de decisão.

Guiar uma pessoa e influenciá-la a uma tomada de decisão em um texto não é uma tarefa fácil. Na verdade, exige diversos entendimentos do público-alvo e campos de estudo psicológicos, como persuasão, gatilhos mentais e técnicas de rapport.

Para persuadir e criar uma conexão natural com o seu público, podemos utilizar diversas técnicas, como despertar curiosidade, senso de exclusividade, utilizar conexões emocionais ou criar storytelling.

Você precisa utilizar técnicas de copywriting em todos os CTAs do seu post e, mais do que isso, usar as mesmas técnicas em todo o seu conteúdo.

Além de conhecer profundamente o seu público e estruturar muito bem os copies, é vital saber o momento certo e onde posicionar os CTAs.

Veja por exemplo este post no blog da RD, com o tema Customer Match: como usar sua base de Leads para otimizar campanhas no AdWords.

Analise a estrutura relacionada a chamadas de ação no decorrer do material. Está perfeito!

Em suma, conecte o seu conteúdo a outro na hora certa, seja para um link interno ou externo. Foque na relevância que o CTA gera para o leitor com relação ao tema proposto e use isso ao seu favor.

11. Diversidade de mídias

Utilizar materiais em vídeo, mesclando-os com imagens, galerias, listas ordenadas ou blocos de informações, ajuda muito no ranqueamento.

O Google precisa sentir que o seu conteúdo é realmente relevante e que os usuários que o visitam ficam algum tempo na página.

Então, quanto mais o material for interativo e fácil de consumir em todos os dispositivos, melhor será o tempo de permanência dos visitantes em seu site e, por consequência, melhor será a experiência proporcionada aos leitores.

Relevância, facilidade de consumo e qualidade são fatores que certamente fazem a diferença, não somente para os seus leitores, mas também para o ranqueamento do conteúdo nos resultados de pesquisas do Google.

Outro ponto diz respeito aos vídeos com transcrição.

Colocar conteúdos que complementem a informação do post é super importante. Mas, além disso, recentemente temos uma técnica comprovada que ajuda mais ainda no alcance orgânico de vídeos: a transcrição utilizando palavras-chave relevantes.

Um ótimo exemplo disso são os posts da MOZ, um dos sites de maior referência mundial em SEO existente.

Perceba que, além de utilizar toda a estrutura já citada, a empresa diversifica muito bem a forma como o usuário pode consumir o post.

Estruturando-o em vídeo, imagens dos quadros utilizados, áudio narrando todo o conteúdo e ainda a transcrição completa do vídeo principal. Simplesmente perfeito!

como escrever conteúdos para seo

12. Compartilhamento do conteúdo e comentários

No decorrer de um post, plugins de compartilhamento para as redes sociais ajudam muito a estimular os usuários a compartilharem o post com os amigos e contatos.

O conteúdo pode viralizar e tomar proporções maiores, tanto em relação ao ranqueamento no Google quanto em relação à divulgação para o seu público de forma orgânica e acelerada.

Utilize botões, plugins e links que levem o leitor a compartilhar o conteúdo.

Assim como os plugins de redes sociais, inserir um espaço para comentários em cada post também ajuda no ranqueamento e na viralização.

Para saber mais, leia o post Qual o melhor sistema de comentários para usar em um blog?

Bônus: Template estrutural de conteúdo

Se você chegou até aqui agora é hora de colocar em prática toda essa teoria!

Para ajudar você, criamos um template para lhe auxiliar na construção do seu próximo conteúdo de sucesso.

Faça aqui o download do [template] Como estruturar um conteúdo que se posiciona bem no Google.



Template: Como estruturar um conteúdo que se posiciona bem no Google

Utilize este modelo para planejar o conteúdo e a estrutura de um post bem otimizado para os mecanismos de busca

Marcadores:

Deixe seu comentário