Blog de Marketing Digital de Resultados

Notícias da Semana: Google muda a aparência dos anúncios e a posição zero

Essas duas pequenas-grandes mudanças são significativas tanto para quem trabalha com SEO quanto com mídia paga - e mudam a relação do Google com seus usuários

A semana que passou foi marcada pela perda de uma das pessoas mais engraçadas de todos os tempos: Terry Jones. Um dos integrantes do grupo de humor britânico Monty Python, Jones tinha 77 anos e sofria de uma forma rara de demência. Tributos vieram de todas as partes, como um emocionante de seu grande amigo Michael Palin.

Terry Jones é responsável por alguns dos esquetes mais marcantes do grupo, além de ter sido o diretor do filme mais famoso do Monty Python: Em Busca do Cálice Sagrado (1975). Ele também escreveu e estrelou um esquete que acabou entrando para o vocabulário de todo profissional de Marketing: SPAM.

Pois é, o terror do Email Marketing tem seu nome inspirado em um quadro que foi ao ar em 1970. No vídeo abaixo, você pode ver partes do esquete e, ainda, entender um pouco do contexto do nome spam – trata-se de um tipo de carne do porco enlatada. Dê uma olhada e saiba o que um gênio do humor e um email desagradável têm em comum:

Agora, continue lendo o post com as notícias dessa semana que passou. Antes, assine a nossa newsletter. Prometemos que não vamos enviar spam para você, honrando o legado de Terry Jones!

Google muda a aparência dos anúncios e a posição 0

Com duas pequenas-grandes mudanças, o Google conseguiu trazer o seu principal produto para o centro das atenções do Marketing Digital nesta semana. O motor de buscas – e consequentemente a página de resultados – apresentou novidades que afetam diretamente as estratégias de SEO e de mídia paga.

Começando pela mudança mais significativa, embora você não deva percebê-la aqui no Brasil: a aparência dos anúncios no desktop. Historicamente, os links patrocinados sempre foram diferentes dos resultados orgânicos de pesquisa. Isso servia para que o usuário pudesse, justamente, diferenciá-los na escolha do que clicar.

Com o passar dos anos, essas diferenças foram diminuindo drasticamente. Se antes havia caixas coloridas, depois símbolos coloridos e margens, agora o Google deixou de lado o pudor pra valer – já havia deixado no mobile, diga-se. Como uma imagem vale mais que mil palavras, veja como ficou agora a SERP, em inglês:

EOLhUNgUcAYOaPL

Note como o anúncio, no topo, está igualzinho aos resultados orgânicos, com exceção da palavra “Ad” para o ícone dos sites embaixo. Ícone, aliás, que é também uma adição recente no desktop – o Google argumenta que o favicon chama a atenção para o resultado orgânico, mas olhando a imagem acima, é bem fácil contra-argumentar.

naughty boy

Ah, como eu disse, em português isso não será tão notável. Isso porque estamos vendo a palavra “Anúncio” e não “Ad”, portanto um pouco mais comprida e distinta do favicon. Ainda assim, o gigantesco e bilionário mercado de anúncios em inglês – que responde por uma enorme fatia do faturamento do Google – será totalmente impactado.

A distinção entre resultados orgânicos e pagos era uma pedra fundamental da relação de confiança entre o Google e seus usuários. Isso mudou em definitivo: muita gente vai clicar em anúncios desavisadamente. Para os profissionais de Marketing, o dilema entre investir esforços em SEO ou mídia paga vai ficar ainda mais complicado.

Para encerrar o assunto, veja esse infográfico do site Search Engine Land mostrando a “evolução” de como os anúncios foram mostrados na SERP com o passar dos anos (clique par ampliar):

GoogleAds Timeline FNL2.001

ATUALIZAÇÃO

Pelo jeito, o Google foi tão criticado que mudou de ideia ainda durante a sexta-feira:

Posição 0

A outra cirurgia plástica pela qual a página de resultados passou nesta semana se refere à posição 0 (ou featured snippets). Antes, a almejada posição, além de destacada das demais no topo, ainda era duplicada em sua posição original, na primeira página. A partir de agora, não acontecerá mais essa duplicação.

O Google justificou-se dizendo que a página de resultados vai ficar mais organizada. No tuíte de anúncio, profissionais de SEO questionaram se isso quer dizer que a posição 0 é, agora, a posição 1 – não houve resposta. Provavelmente não: a URL que subiu continua, tecnicamente, na posição original, podendo voltar para baixo a qualquer momento.

O que não muda é a busca dos times de Marketing pelo topo da página de resultados. Como fazer isso? Com conteúdo de qualidade que resolve as dores da sua persona. Ou com muita verba para anúncios, pelo jeito.

Links relacionados:

Deu a louca nas métricas da Netflix

A Netflix seu relatório do último trimestre de 2019. A plataforma de streaming ganhou quase 9 milhões de novos assinantes no período, chegando a um total de 167 milhões em todo o mundo. Apenas nesses 3 últimos meses, a receita foi de 5,5 bilhões de dólares. É muita grana e muita gente!

Com números tão impressionantes, é de se pensar que a Netflix estivesse tranquila em relação aos dados de audiência, correto? Parece que não. O pessoal da diretoria resolver dar uma mudada numa métrica bem relevante: quantos minutos é preciso que alguém assista a um filme ou episódio para contar como… assistido.

Antes, a conta era a seguinte: 70% do tempo total do episódio ou filme. Agora, de acordo com o relatório, a pretensão é bem mais modesta: 2 minutos. Isso mesmo, algo pouco maior que o trailer de uma série ou filme. Tá certo que o tempo de atenção do internauta moderno é cada vez mais curto, mas isso é meio ridículo.

Vale lembrar que um dos lançamentos mais badalados da Netflix no ano passado, o filme O Irlandês, tem nada menos que 3 horas e meia de duração. Então agora você já sabe: basta assistir aos primeiros 2 minutos para dizer aos amigos que já viu. Mas não faça isso, o long(uíssim)a-metragem é muito bom!

Links relacionados:

Bill Gates celebra 10 anos de sua conta no Twitter

Bill Gates divulgou um vídeo para comemorar o 10º aniversário de sua conta no Twitter. Ele tuita bastante para seus 48 milhões de seguidores, e achou por bem fazer um compilado de seus posts favoritos – feitos por ele mesmo, é claro. O resultado é um pequeno resumo da década passada, incluindo estatísticas e até memes. Dê uma olhada:

RD e Nova Escola de Marketing lançam a Planilha de Gestão de Conteúdo 2020

Organização é essencial na hora de planejar seu conteúdo. Pensando nisso, nos juntamos à Nova Escola de Marketing para lançar a Planilha de Gestão de Conteúdo 2020. É um material gratuito, que você pode acessar preenchendo o formulário abaixo.

Você vai ver como criar suas personas para saber o que abordar, como desenvolver uma jornada de compra, um plano para gerar ideias de temas, como gerenciar as publicações e um cronograma de publicação para você manter seus canais sempre atualizados. Acesse!

Gestão de Conteúdo 2020

Aprenda o passo a passo para criar um calendário de conteúdo que traga resultados para o seu negócio!

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários