Blog de Marketing Digital de Resultados

Mindmap: O que fazer com cada palavra-chave relevante para sua empresa

Uma das atividades mais importantes do Marketing Digital, a Pesquisa de palavras-chave é um levantamento de termos que melhor descrevem um produto, um serviço, um mercado ou um determinado problema.

Justamente essas palavras que melhor definem o negócio de uma empresa é que devem constar no conteúdo de seu site ou blog para serem indexadas pelo Google. Por meio delas é que os endereços alcançam uma boa posição nas páginas de resultados, seja essa posição paga, por meio do Google AdWords, ou orgânica, por meio do SEO.

O que acontece é que muita empresa faz a pesquisa de keywords e não sabe exatamente o que fazer com essas palavras. Criar conteúdo? Comprá-la no Google Adwords? Otimizar uma página já existente?

Para responder essas dúvidas, preparamos um mindmap com as principais ações que podemos tomar em cima de uma determinada palavra-chave.

eBook + Planilha: Pesquisa de palavras-chave: o que é e como fazer

Aprenda a encontrar os melhores termos de busca para brigar no Google e trazer mais tráfego e vendas para sua empresa

O que fazer com cada palavra-chave

O mindmap abaixo mostra as principais ações que podemos realizar com uma palavra-chave:

mindmap palavras-chave

Basicamente, são 4 ações: criar conteúdo, otimizar (SEO), comprar no Google AdWords e deixar como está.

Quando criar conteúdo para uma palavra-chave

Sua empresa deve criar conteúdo para uma palavra quando ela aparece acima da 100ª posição do Google, ou seja, não figura nem entre dez primeiras páginas dos resultados de busca.

Tomando a lista de palavras da Resultados Digitais como exemplo, é possível perceber que estamos mal posicionados para os termos “dicas de SEO” e “dicas para criar blog”:

palavra chave dicas de seo

Isso acontece, provavelmente, por não termos conteúdo sobre o assunto usando de fato esses termos.

Num caso como esse, em que a empresa já possua certa autoridade no Google, ao criar um conteúdo sobre a palavra que aparece mal posicionada, a página deve ao menos passar a aparecer entre os 100 primeiros resultados. No entanto, a posição vai depender da dificuldade e da concorrência de cada palavra.

Há um outro caso em que vale a pena criar novo conteúdo: quando a página que está entre as 100 primeiras posições não reflete bem o assunto ou já está otimizada para outro termo mais importante.

Quando otimizar o conteúdo relativo a uma palavra-chave

Existem dois casos em que se pode otimizar determinada palavra-chave, ambos quando o termo já aparece entre as 100 primeiras posições.

No primeiro caso, se o termo está em uma página e ela está com uma nota ruim de SEO On-page para esta palavra, a primeira providência é otimizá-la para a keyword. Como exemplo, vamos mostrar o termo “monitoramento de redes sociais”:

keyword monitoramento de redes sociais

Diversas são as ações para melhorar o SEO On-page: usar a palavra no Page Title, repeti-la algumas vezes ao longo da página, entre outras. No exemplo abaixo, usamos o RD Station para avaliar qual é o atual estado de otimização de uma página para o termo “monitoramento de redes sociais”:

seo on-page

Outro caso em que se deve otimizar o SEO para uma palavra é quando ela aparece entre as 100 primeiras, porém ainda em uma má posição, e sua nota de SEO On-page está boa, como é o caso do termo “web analytics”:

keyword web analytics

Nesse caso, o que devemos fazer é traçar uma estratégia de link building, para conseguir links de outro sites e ganhar autoridade perante o Google.

Uma das formas mais eficazes de conseguir atingir esse objetivo é fazendo Guest Posts e inserindo nesse material, que será enviado para publicação em outro site, um link para a página que precisa estar melhor posicionada.

Quando comprar uma palavra no Google AdWords

São diversos os casos em que se pode comprar uma palavra no AdWords. Desde gerar mais tráfego, mais conversões, até divulgar uma oferta, seja ela direta ou indireta.

Uma das opções que surge como oportunidade ao analisar um painel de keywords é comprar a palavra quando há um combinação entre mal posicionamento e preço baixo.

Essa opção vai ainda ao encontro do que falamos sobre a otimização do SEO de determinada página: ao comprar o termo no Google e direcionar o anúncio para uma Landing Page, sua empresa pode medir a taxa de conversão dessa palavra e decidir se vale a pena o esforço para aparecer na primeira página do Google.

Vale avaliar também termos que são importantes e têm boa taxa de conversão, que podem ser bastante úteis para ganhar volume, mesmo que a empresa já esteja bem posicionada. Para saber se essa otimização vale o esforço, analise o custo por Lead antes de tomar a decisão.

Quando deixar uma palavra como está

Quando sua palavra tiver alcançado a primeira posição, você não precisará mais se preocupar em realizar qualquer tipo de ação, a não ser monitorar para certificar-se de que ela continua no topo dos resultados.

Outro caso em que não é necessário fazer nada é quando há uma combinação entre preço alto, mal posicionamento e alta concorrência. Um exemplo é o termo “ferramenta de email marketing“:

keyword ferramenta de email marketing

O preço do clique para essa palavra é tão alto (R$9,00) que torna inviável a compra desse termo no AdWords. A concorrência para ela também é alta, ou seja, há muitas pessoas anunciando e, provavelmente, também disputando a posição orgânica na primeira página.

Nesse caso, seria melhor dedicar recursos a outras palavras que trarão resultados muitas vezes melhores ou, ainda, focar em palavras de cauda longa, ou seja, termos muito mais específicos e com menor volume de busca. Para o termo acima, um exemplo seria “como montar um template html em uma ferramenta de email marketing”.

Por último, não vale a pena otimizar o site para termos que são muito genéricos, como “marketing”:

palavra-chave marketing
Esse termo é extremamente genérico e com certeza atrairá muitas visitas desqualificadas que não se encaixam no público que queremos atrair, como, por exemplo, estudantes de Administração fazendo um trabalho sobre Philip Kotler.

Por fim, o que fazer nesses casos em que não é interessante realizar uma ação para uma palavra? Simples: buscar termos de cauda longa, como citado anteriormente, e procurar sinônimos, para descobrir se o site de sua empresa já está bem rankeado ou se é necessário realizar alguma ação.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários

9 comentários

  1. Marcos Alceu Lira

    Olá Ricardo, parabéns pela qualidade do material!

    Gostaria de saber se o painel de palavras chave tem um limite máximo para inclusão?

    Grande abraço!

  2. Camila Régia Napolitano

    Que conteúdo incrível!
    É difícil vermos sites com conteúdos tão completos assim, normalmente é mais do mesmo e não ensina as ações na prática.
    Parabéns!

  3. Moysés Maltta

    Oi Ricardo, desculpe-me a ignorância, mas qual é o programa que você usou para medir o ranking da palavra chave e saber se ela está abaixo ou acima da centésima posição do google?

    1. Ricardo Palma

      Olá, Moysés. Tudo bem?

      Para monitorar o ranking de cada palavra utilizo nosso software de automação de Marketing Digital, o RD Station (http://www.rdstation.com.br/).

      Tem um período de teste grátis, se quiser experimentar ;)

      Abraços!

  4. Alexandre Horn

    Dicas importantes para um mercado digital em evolução constante!

  5. João Vitor Navia

    Qual programa é usado para criar o Mind map?

    1. Ricardo Palma

      Olá, João. Tudo bem?

      Para esse mindmap eu usei o Coggle: http://coggle.it/

      É bem simples e intuitivo.

      Qualquer coisa, me pergunte.
      Abraços

  6. Fabiano Dias

    Mais uma vez material de altíssimo nível, um verdadeiro mapa de o que fazer com as palavras chaves de relevância para o negócio, parabéns pelo o artigo Ricardo.

    Bom gostaria de fazer uma pergunta, qual a media de palavras chaves que devo usar ou melhor, qual a média de palavras caves usada para a maioria dos negócios?

    1. Ricardo Palma

      Olá Fabiano. Tudo bem?

      Obrigado pelo elogio! Que bom que gostou.

      Sobre a quantidade de palavras, varia bastante em cada mercado. Já vi empresas com 50 e empresas com 500. Depende da quantidade de termos que você quer monitorar, tanto os termos diretamente relacionados ao produto/serviço, quanto os indiretos.

      O ideal é começar com algo em torno de 60 palavras e ir expandindo ao longo do tempo, conforme for criando novos conteúdos.

      Abraços!