Blog de Marketing Digital de Resultados

O que é Linkedin e como utilizar da melhor maneira? 9 dicas de uso para empresas, profissionais e agências

Com mais de 500 milhões de usuários, o LinkedIn é a principal rede social voltada a contatos profissionais e pode ser utilizada também por empresas

O LinkedIn é a mais famosa e maior rede social profissional, focada em gerar conexões e relacionamentos. Nela os profissionais podem criar seus currículos, buscar empregos e fazer contato com pessoas do mundo inteiro. Já as empresas conseguem buscar candidatos ideais para suas vagas e perfis de clientes em potencial.


Já parou para pensar como os currículos eram criados antigamente? Tudo mudou quando passamos a incluir as informações profissionais dentro de uma única plataforma: o LinkedIn! Hoje não dá pra ficar sem saber o que é LinkedIn e todas as possibilidades que você pode ter com essa rede social.

Mas a verdade é que já faz tempo que o LinkedIn deixou de ser somente um site para atualizar o currículo. Ao completar 500 milhões de inscritos, em abril de 2017, a rede social firmou-se como a maior plataforma destinada a negócios, ganhando papel estratégico tanto para empresas quanto para profissionais.

Desde então a rede vem crescendo de forma acelerada, ganhando também novas funcionalidades. E neste post você vai conferir os detalhes sobre o que é LinkedIn, para que serve, 4 dicas de como começar a utilizá-lo para obter mais resultados em sua empresa e 5 dicas para seu próprio perfil, caso tenha a intenção de gerar Leads e vendas.

eBook gratuito: Introdução ao Marketing no LinkedIn

Descubra como buscar resultados na maior rede profissional do mundo

O que é LinkedIn? 🤔

Lançado em 2003, na época em que diversas redes sociais estavam surgindo, o LinkedIn é uma rede profissional onde cada usuário cria o seu perfil e pode seguir ou fazer conexões com outras pessoas. Cada membro é associado à sua identidade profissional, indicando as suas informações mais importantes como:

  • Foto e capa de perfil;
  • Nome, cargo, local e informações de contato;
  • Sobre/Biografia;
  • Atividades (artigos, publicações, reações em posts);
  • Experiência profissional (currículo com a lista de empresas onde trabalhou ou trabalha);
  • Formação Acadêmica;
  • Licenças e certificados;
  • Competências e recomendações;
  • Conquistas (prêmios, projetos, publicações);
  • Interesses.

O LinkedIn começou com funções básicas, com o objetivo de aumentar o networking profissional de seus usuários. Com o aumento da sua base de usuários, no entanto, a plataforma foi adquirindo outras funcionalidades, que a tornaram uma versão para negócios de outras redes sociais.

Foram desenvolvidas ferramentas como as company pages, que servem para empresas divulgarem vagas, publicações e materiais, funcionando de forma semelhante às páginas do Facebook. Analisando todas as funcionalidades, podemos resumir que elas se dividem e apoiam 4 frentes:

  1. Ferramentas para recrutar funcionários, especialmente candidatos que não estão buscando ativamente um emprego mas possuem perfil adequado para o que as empresas estão buscando;
  2. Funcionalidades para ajudar os candidatos a encontrar um emprego ativamente, com a lista de vagas e a possibilidade de se candidatar pela própria rede;
  3. Ferramentas para os times de vendas encontrarem e criarem conexões com uma base de clientes em potencial;
  4. Feed de publicações para as pessoas manterem contato com sua rede profissional, compartilhando e consumindo conteúdo.

Atualmente, a rede social está disponível em 24 idiomas, abrangendo usuários de 200 países.

Como funciona a relação entre pessoas no LinkedIn?

A rede de cada pessoa é formada com base nas conexões realizadas e em seus relacionamentos profissionais, sejam seus colegas de trabalho, de universidade, clientes ou referências da sua área.

Para definir as formas de interação dentro da rede social, o LinkedIn possui uma categorização das conexões, dividindo elas por graus diferentes:

  • Conexões de 1º grau: perfis que possuem uma conexão direta com o seu, seja porque aceitou o convite de conexão delas ou porque elas aceitaram o seu convite. É possível contactar essas conexões diretamente através de uma mensagem inbox;
  • Conexões de 2º grau: essas são as pessoas conectadas com as suas conexões de 1° grau, mas que ainda não possuem conexão direta com você. É possível enviar um convite clicando no botão “Conectar” na página de perfil ou entrar em contato através de um InMail, modelo de mensagem do LinkedIn para usuários Premium;
  • Conexões de 3º grau: são pessoas conectadas às suas conexões de 2º grau. Nesse caso podem ser de dois tipos: se o nome e sobrenome da pessoa for exibidos, você pode clicar em “Conectar” para enviar um convite. Mas se apenas a primeira letra do sobrenome for exibida, a opção de “Conectar” fica desabilitada, mas você poderá entrar em contato por InMail;
  • Usuário do LinkedIn: são os usuários do LinkedIn que não se encaixam nos graus de conexão, ou seja, estão fora da sua rede.

Para identificar qual o seu nível de conexão com cada perfil, é possível ver um ícone de 1°, 2º ou 3º grau ao lado dos nomes, seja nos resultados de pesquisa, no perfil da conexão ou até mesmo na sua timeline de publicações.

Para que serve o LinkedIn?

Se você é um profissional ou um estudante buscando estágios, um novo emprego, recolocação no mercado de trabalho, dentre outros, o LinkedIn é uma boa plataforma para buscar vagas: muitas empresas e recrutadores estão presentes lá, inclusive divulgando detalhes da vaga e dos requisitos de cada uma diretamente na rede social.

Por outro lado, se você é uma empresa investindo em Marketing Digital, saiba que a rede social é útil não somente para recrutar candidatos: também é possível divulgar seus posts e materiais, fazer anúncios e até publicar textos diretamente da rede social.

Mas como gerar bons resultados através do LinkedIn? Falaremos mais sobre essas dicas e possibilidades nos próximos tópicos. :)

4 dicas de uso do LinkedIn para sua empresa

Depois de saber o que é LinkedIn e suas funcionalidades gerais, confira as 4 principais ações que sua empresa não pode deixar de fazer na plataforma, aproveitado para criar um importante canal de Marketing.

1. Tenha uma company page

As company pages são relevantes porque permitem que a empresa construa uma audiência, que pode ajudar distribuindo suas publicações e mensagens, atraindo curtidas e compartilhamentos para os seus novos posts no blog, por exemplo.

Recomendamos criar e otimizar sua company page, deixando-a atualizada. Um ponto positivo, aliás, é o fato de que no LinkedIn a concorrência pela atenção do usuário é menor do que na rede social de Zuckerberg. Primeiro porque menos empresas estão presentes; segundo porque, pelo menos idealmente, você não precisará competir com publicações de amigos, família e fotos de gatinhos.

Publique por lá todos os novos posts do seu blog, novos eBooks, materiais ricos e eventualmente indicações de outros veículos que também possam ser relevantes para o seu público. Dependendo do tamanho da sua empresa, publicar uma vez ao dia é uma boa frequência.

Company page da Resultados Digitais no LinkedIn

Company page da Resultados Digitais no LinkedIn

2. Publique conteúdo no LinkedIn

Com a base de seguidores que pode conseguir no LinkedIn, é fundamental que crie uma estratégia de publicação de conteúdo por lá. Vale iniciar compartilhando suas publicações com chamadas atrativas para o perfil de público que deseja atingir.

Exemplo de conteúdo publicado na Company page da Resultados Digitais no LinkedIn

Exemplo de conteúdo publicado na Company page da Resultados Digitais no LinkedIn

Uma possibilidade que o LinkedIn também oferece é a de fazer publicações em uma plataforma própria, de forma semelhante a um blog — incluindo abertura para comentários, ícones de compartilhamento em diversas redes e visualização pública.

Do ponto de vista tanto do profissional quanto da empresa, publicar na rede social é muito interessante, já que, segundo pesquisa realizada pelo LinkedIn, 75% de seus usuários leem ou interagem com conteúdo na plataforma pelo menos uma vez por semana. Para empresas, é uma boa forma de construir reputação e alcançar uma audiência maior.

De forma geral, no entanto, publicar no LinkedIn pode acabar sendo um dilema, pois o conteúdo fica limitado à plataforma e não permite que você tenha controle sobre diversos outros elementos (o design e os links da página, por exemplo), como é o caso dos blogs.

Para isso, há algumas soluções, como publicar apenas um resumo ou introdução no LinkedIn e, então, um link levando ao blog de fato; postar o conteúdo no blog da empresa e esperar algum tempo antes de publicá-lo na rede social; e escrever um texto semelhante ao do blog, mas com outra abordagem.

Exemplo de conteúdo publicado na própria plataforma do LinkedIn

Exemplo de conteúdo publicado na própria plataforma do LinkedIn

3. Participe de grupos

Participar de grupos é uma boa forma de usar o LinkedIn a favor da sua empresa. Você pode, por exemplo, buscar por profissionais especialistas na sua área ou que tenham cargos específicos do seu público-alvo e, a partir de seus perfis, consultar os grupos de que eles participam. A partir dos interesses deles, você pode mapear grupos significativos para sua empresa.

As discussões mais populares de um grupo geralmente recebem mais visibilidade, ficando no topo da página. Contribuir com esses tópicos que estão em destaque é uma forma de ficar em evidência. Seja bastante ativo, comente, faça perguntas e curta as contribuições de outros participantes.

Compartilhe também links para o conteúdo de seu blog de forma contextualizada dentro de uma discussão. Além de atrair tráfego qualificado para seu conteúdo, se os participantes gostarem, podem aumentar seu alcance em outras redes compartilhando no Twitter e Facebook, por exemplo.

A chave do sucesso é a publicação de conteúdo de qualidade. Quanto mais conteúdo você produzir, mais sua comunidade irá apoiá-lo e você se consolidará como autoridade no tema escolhido. Essa é uma ótima maneira de gerar oportunidades para o seu negócio, de forma simples e de baixo custo.

grupos linkedin

É possível participar de vários grupos ao mesmo tempo, com temas variados

4. Crie anúncios

Se no Facebook ou Instagram é possível segmentar anúncios por características como idade e preferências, no LinkedIn os critérios de segmentação são focados nas informações profissionais dos usuários. Por isso é possível atingir tomadores de decisão do seu mercado.

Existem basicamente dois tipos de soluções de anúncios:

  • Soluções Self-Service, indicadas para investimentos em anúncios abaixo de R$ 15 mil por mês;
  • Soluções Corporativas, para investimentos em anúncios acima de R$ 15 mil por mês.

Dentro dessas duas soluções, existem alguns tipos de anúncio: Sponsored content, Sponsored InMail, Text Ads (apenas para Soluções Self-Service), Dynamic Ads e Display Ads (estas últimas apenas para Soluções Corporativas).

Para um passo a passo de como fazer anunciar, leia nosso post Como fazer anúncios no LinkedIn Ads: o passo a passo completo.

5 dicas para profissionais, consultores e agências gerarem Leads e vendas pelo LinkedIn

Como uma rede profissional, agências, consultores e demais profissionais podem utilizar o LinkedIn para alcançarem ótimos resultados.

Para trazer 5 dicas que vão ajudar a ter mais sucesso com o trabalho nessa rede social, convidamos Bruno Gomes, Fundador do Postar Pra Vender, empresa de treinamentos e cursos com foco em estratégia digital, mídias sociais e vendas.

1. A sua foto do perfil e biografia são seu cartão de visitas

Antes de começar a gerar conexões e depois convertê-las em Leads e clientes, pense sobre como você utiliza sua biografia do LinkedIn e como está a foto do seu perfil. Como Aaron Burns já dizia: “Você nunca tem uma segunda chance de causar uma primeira impressão”.

Veja se a sua foto está apropriada para a persona que deseja atingir, se possui boa qualidade e se gera uma boa “primeira impressão”. Mas outro fator tão ou mais relevante é o seu título no LinkedIn.

Você ainda usa um título como “Cargo na Empresa X”? Esqueça. A principal missão do seu título é fazer com que a pessoa que esteja vendo seu perfil pela primeira vez entenda como você pode ajudá-la, despertando assim o interesse de ver o seu perfil por completo.

Depois de ter um título extremamente chamativo, veja como está o seu resumo. As pessoas conseguem entender o que você faz? Você possui uma Proposta Única de Valor (PUV)?

Seus prospects precisam ter confiança em suas habilidades e entender rapidamente como você pode ajudá-los.

pasted image 0 44

No final do seu resumo, inclua uma chamada para ação. Algumas pessoas gostam de colocar o email ou pedir para adicionar no LinkedIn.

pasted image 0 49

2. Use o seu feed do LinkedIn para promover e criar conteúdo relacionado com o que você faz

Quando você compartilhar conteúdo no LinkedIn, concentre-se nos tópicos nos quais você é especialista. Você pode compartilhar uma mistura de seu próprio conteúdo com o que você achou interessante do seu próprio blog.

O conteúdo que você escreve também precisa demonstrar que você é especialista na sua área. Mostre para seus contatos no LinkedIn que entende sobre o que fala e que também domina assuntos relacionados. Em seguida, explique como você pode ajudá-los com esses desafios.

Por exemplo: você pode compartilhar um case de sucesso sobre um projeto que você completou e quaisquer objetivos quantitativos ou qualitativos que você alcançou. Ou compartilhe uma reflexão sobre como sua área de atuação evoluiu nos últimos anos, já demonstrando como você ajuda os clientes a posicionar seus negócios para esses desafios.

Exemplo de conteúdo focado em um tema específico publicado no LinkedIn

Exemplo de conteúdo focado em um tema específico publicado no LinkedIn

3. Personalize a sua mensagem inicial para adicionar ou aceitar novos contatos

Depois de ter um perfil e várias postagens que o posicionam como um especialista em seu campo de atuação, você está pronto para começar a se comunicar com suas conexões para convertê-los em clientes.

Quando você começar a entrar em contato com conexões, saber o que dizer pode ser um desafio. Mas por favor, não use as mensagens padronizadas do LinkedIn! Você precisa personalizar sua mensagem com base no seu conhecimento sobre a pessoa.

Exemplo de mensagem personalizada para novas conexões no LinkedIn

Exemplo de mensagem personalizada para novas conexões no LinkedIn

Dessa forma, fica muito mais fácil gerar uma relação próxima com cada conexão que realizar, aproveitando também para oferecer algo de valor.

4. Monitore suas notificações para celebrar datas especiais

As pessoas gostam de ser reconhecidas e parabenizadas, e você pode usar o LinkedIn para reconhecer suas conexões em ocasiões especiais. Esses momentos são uma ótima oportunidade para se comunicar com seus prospects

Você pode ver ocasiões especiais em seu feed de notícias. O LinkedIn também fornece notificações quando uma conexão faz aniversário, assume uma nova posição ou está comemorando um marco de carreira. Para ver as ocasiões especiais, clique na guia “Notificações” no canto superior direito.

pasted image 0 46

Quando você clica no botão “Dê os parabéns”, o LinkedIn abre uma nova mensagem para o seu contato com um mensagem padronizada. Novamente, não use esse tipo de mensagem! Envie uma mensagem contextualizada para o seu contato, como no exemplo abaixo:

pasted image 0 47

5. Use a busca avançada de contatos do LinkedIn para se conectar com prospects em potencial

Essa é talvez a melhor dica de todas. Quando você for fazer prospecções outbound, utilize esse recurso MA-RA-VI-LHO-SO do LinkedIn: a busca avançada de contatos! Você pode acessá-lo facilmente clicando aqui.

É uma ferramenta extremamente eficaz para fazer buscas personalizadas, de acordo com a persona do seu negócio. Ao clicar em “Todos os filtros”, aparecerá uma tela como esta:

pasted image 0 48

Depois é só começar a filtrar utilizando os campos que mais descrevem os perfis que você deseja encontrar. Mas assim que encontrá-los, lembre-se do passo de número 3! Nada de enviar mensagem padrão do LinkedIn. Avalie o perfil do seu prospect e envie mensagens personalizadas para cada um deles. 🙂

Claro, existem outras boas práticas no canal, principalmente através das modalidades de anúncios pagos que o LinkedIn oferece. Você pode, por exemplo, oferecer um conteúdo educativo gratuito e investir em ads para ampliar a divulgação.

O LinkedIn é mesmo uma plataforma muito relevante para gerar resultados para sua empresa e para você como profissional. Mas, como qualquer outra rede social, estabelecer uma presença significativa leva tempo e não vai acontecer de forma imediata.

Por isso, não basta estar presente no LinkedIn: é preciso também utilizar suas soluções e recursos de forma bem alinhada com a estratégia da empresa.

Para conhecer as melhores práticas em diversas frentes de atuação no LinkedIn, baixe o eBook Introdução ao Marketing no LinkedIn. Além de mostrarmos como gerar negócios, o eBook conta também com dicas de otimização de perfis do LinkedIn.

eBook gratuito: Introdução ao Marketing no LinkedIn

Descubra como buscar resultados na maior rede profissional do mundo

Post originalmente publicado em outubro de 2018 e atualizado em julho de 2020.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários