Blog de Marketing Digital de Resultados

ROI: o que é, como e por que calcular o Retorno sobre o Investimento

Com base no ROI, é possível planejar metas baseadas em resultados tangíveis e entender se está valendo a pena ou não investir em determinados canais

ROI é a sigla em inglês para Retorno Sobre o Investimento. Esta é uma métrica usada para saber quanto a empresa ganhou com investimentos, principalmente na área de Marketing. Para calcular o ROI, é preciso levantar a receita total, subtrair dela os custos e dividir esse resultado também pelos custos.


Sempre falamos aqui no blog da Resultados Digitais que, por muito tempo, os resultados de campanhas de publicidade eram analisados com base em achismos. O Marketing Digital, no entanto, trouxe uma série de métricas que tornaram possível saber com precisão a eficiência dos seus investimentos.

Um dos mais conhecidos dentre esses indicadores é o Retorno Sobre o Investimento (ROI). Ainda não sabe qual o retorno das suas ações de marketing? Então este post foi feito para você! Vamos mostrar o que é ROI e como fazer um cálculo simples desta que é uma das métricas mais importantes do Marketing Digital.

No conteúdo você verá, além dos detalhes sobre o conceito e de como calcular essa métrica, como montar um relatório e outras explicações que ajudam a entender como multiplicar seus resultados.

ferramenta calculadora de roi

O que é ROI?

ROI é a abreviação do inglês return on investment. Como o nome sugere, o ROI permite saber quanto dinheiro a empresa perde ou ganha com os investimentos feitos em diferentes canais. É um indicador que fornece o resultado final de cada ação ou campanha, além de mensurar o custo com novas ferramentas e treinamentos para a área.

Dessa forma, você pode identificar quais investimentos valem a pena e como otimizar aqueles que já estão funcionando para que possam performar ainda melhor.

Essa métrica é essencial porque permite que você avalie como certas iniciativas específicas contribuem com os resultados da empresa. Logo, é com base no ROI que conseguirá planejar metas baseadas em resultados tangíveis e entender se está valendo a pena ou não investir em determinados canais.

Como calcular o ROI?

Existe uma fórmula simples para entender como calcular o ROI, que consiste em:

roi formula

Exemplo: imagine que o ganho da sua empresa tenha sido de 100 mil reais e o investimento inicial tenha sido de 10 mil. Utilizando a fórmula de ROI acima, temos:

  • ROI = (100.000 – 10.000) / 10.000
  • ROI = 9

Neste exemplo meramente ilustrativo, o Retorno Sobre o Investimento foi de 9 vezes o investimento inicial. Você pode também multiplicar o resultado por 100 para obtê-lo em porcentagem – no caso, 900% de retorno.

Por que é importante calcular o ROI?

O ROI é um indicador eficaz quando se trata de calcular o retorno de uma aplicação, sendo adequado a todos os investimentos e diferentes canais, como os feitos em campanhas de marketing, eventos, dentre outros.

Investidores também irão olhar para o ROI quando avaliarem sua empresa, já que é fundamental saber quanto você ganhará para calcular se o investimento vale a pena.

Estar atento a esse indicador também permite que a sua empresa planeje as metas com base em resultados possíveis de alcançar, observando o que foi realizado anteriormente. Pode identificar, ainda, o tempo que os investimentos levam para trazer retorno em cada área.

Tenha em mente também que sua empresa deve entender o que o ROI significa para ela e como a métrica influencia os seus objetivos. Trace metas realistas e monitore constantemente.

Dica para multiplicar o ROI: otimize suas taxas de conversão!

Como estão as taxas de conversão do seu site? Quer você tenha respondido que elas estão satisfatórias, quer você ache que elas estão ruins, saiba que sempre há espaço para aprimorar.

E para melhorá-las com base nos resultados, você deve seguir alguns preceitos de CRO (Conversion Rate Optimization – Otimização da Conversão).

O benefício mais imediato de CRO é, como o nome já diz, a otimização da taxa de conversão, ou seja, a melhoria de uma página – ou mesmo de todo um site – para que ela traga mais conversões a partir do mesmo volume de tráfego.

Mas qual a relação entre CRO e ROI?

Cada dia com uma página, um anúncio ou uma Landing Page ruim de conversão no ar é sinônimo de dinheiro jogado fora. Então faça a seguinte pergunta a si mesmo: “quanto ganharei em um ano se aumentar minha taxa de conversão em 25%, 50% ou 100%?”

Otimizar a conversão de suas páginas, anúncios, campanhas de email, posts do blog, posts nas redes sociais e outras ações de Marketing Digital significa gerar mais resultados – o que impacta diretamente no ROI.

Confira alguns benefícios de utilizar o CRO e como ele pode melhorar o retorno do investimento em Marketing Digital para o seu negócio:

  1. Aumento do lucro: não apenas o faturamento aumenta, mas também o ganho sobre o investimento é maior, pois utiliza a mesma estrutura para trazer mais resultados.
  2. Mais verba para tráfego: combinar crescimento no tráfego com CRO é muito poderoso para as empresas. Gerando mais dinheiro para investir em tráfego, você obtém mais conversões, gera mais vendas e pode voltar a investir mais em tráfego.
  3. Mais flexibilidade para ações de mídia paga: gerando mais conversões e vendas, você tem mais dinheiro para pagar por visitantes com anúncios pagos. Assim, você tem um poder de barganha maior com o Google, aumentando sua distância em relação aos concorrentes.

Como ter o melhor ROI em mídia paga com Google Ads e Facebook/Instagram Ads?

Quando pensamos em ROI, o canal de mídia paga é um dos que mais precisam de acompanhamento frequente. Afinal de contas, precisamos identificar se os investimentos estão trazendo o resultado esperado de acordo com os objetivos traçados.

É por isso que precisamos falar de forma direta do ROI em mídias como o Google Ads e Facebook Ads – que também permite fazer investimentos no Instagram.

A seguir, confira 5 práticas comprovadas que vão te ajudar a obter o melhor ROI em mídia paga!

1. Entenda como chegar em cada estágio de compra do seu prospect

Já se tornou bastante comum, principalmente em mercados voltados ao consumidor final (B2C), que as empresas iniciem uma campanha de mídia paga oferecendo diretamente seu produto ou serviço. Isso é feito com o objetivo de mensurar rapidamente o Retorno Sobre o Investimento e trazer logo de cara cada real investido.

Porém, na prática não é bem assim… Ao começar um negócio do zero, sem nenhuma base de contato, sem reconhecimento de marca, sem relevância social, sem indicação ou sem referência, as vendas ficam difíceis de acontecer nesse primeiro ato.

A grande dica, nesse caso, é mapear pontos de contato da jornada de compra e descobrir onde impactar o seu potencial cliente. Em quais lugares do blog/site você vai apresentar seus produtos ou serviços?

Exemplo: pessoas que passam pelas páginas de funcionalidades e preços costumam ter mais chances de virar um cliente, então esse ponto de contato pode ser marcado como uma grande oportunidade.

Você deve estar se perguntando: “mas como vou saber que o usuário visitou a página de preços?”. Bem, há algumas ferramentas no mercado que mapeiam as páginas que cada usuário visita. Um exemplo é a funcionalidade Lead Tracking, do RD Station Marketing.

Com essa informação em mãos, é possível criar campanhas de email ou fluxos de automação personalizados e chegar mais perto desse Lead.

É importante também que você defina os pixels e códigos do Google Ads e Facebook Ads dentro dessas páginas para fazer uma campanha de Retargeting (ou Remarketing, como é chamado pelo Google Ads).

2. Tenha objetivos bem claros para cada campanha

Não adianta tentar bater todas as metas se você não dividir cada campanha por objetivo. Aqui na Resultados Digitais, realizamos dezenas de campanhas de mídia paga por mês para atingir nossas diferentes metas.

Mas vamos supor que fosse usada apenas uma campanha para atingir as metas de vendas dos cursos online da RD University, das vendas dos ingressos do evento RD Summit e também de geração de Leads.

Certamente, o processo não iria funcionar muito bem por diversos fatores, como o orçamento diferente que é usado para cada campanha.

Entenda agora como agir em cima desses 3 objetivos de campanha para conquistar um ROI positivo:

a) Gerar Leads para prepará-los para Vendas

Escolha o que será oferecido de material rico e qual será o anúncio para essa oferta. Com ela estabelecida, você cria a segmentação da campanha através de dados demográficos e interesses da persona que vai consumir o material oferecido no anúncio. Feito isso, ajuste a programação da campanha alinhada com o orçamento definido e a data de programação que será veiculada.

b) Vender logo de cara

Para esse objetivo, é importante analisar o estágio do Lead através das campanhas em que ele já esteve presente. Então, identifique o momento da jornada do usuário. Como foi falado anteriormente, ele pode ter passado na página de preços sem entrar em contato.

É interessante ressaltar que investimentos direto na página de carrinho para venda tendem a ter uma taxa de conversão muito menor que para geração de Leads. A média de uma taxa de conversão de um ecommerce no Brasil não chega a 1%. Isso significa que o número de pessoas que compraram dividido pelo número de pessoas que visitaram o site é baixíssimo!

Por isso, o ideal é você não perder o investimento de visitas no site e fazer com que elas continuem consumindo o seu conteúdo com nutrição de Leads e Automação de Marketing.

c) Brand Awareness

As campanhas para reconhecimento de marca são investimentos com retorno indireto de resultado pelo fato de que métricas de vaidade ajudam apenas a entender a saúde e a reputação da sua campanha.

Geralmente, os vídeos de educação e utilização de produtos ou serviços trazem bons resultados e ajudam no processo de decisão de compra e, consequentemente, no ROI futuro.

Contar com influenciadores, personagens e licenciamentos ajudam nesse tipo de campanha, que possuem uma exposição diferente do tradicional.

3. Faça a segmentação de cada campanha

Existem milhares de possibilidades de segmentação para mídia paga. Entregar um anúncio relevante para uma pessoa que realmente está disposta a consumir o conteúdo desse anúncio é uma grande vantagem.

A tendência é que cada vez mais o comportamento das pessoas seja o de clicar em menos anúncios. É preciso que eles sejam altamente relevantes para elas!

Portanto, seja transparente: se for promover um anúncio, oferecendo algo como uma consultoria de Marketing Digital, deixe claro o que você estará oferecendo na página de destino.

Para encontrar o público correto para cada campanha de anúncio, temos algumas considerações que usamos aqui na RD e que podem te ajudar:

a) A campanha deve estar alinhada e de acordo com o seu objetivo

Defina o estágio do funil e da jornada de compra para saber que tipo de anúncio será usado para impactar e gerar tráfego.

Exemplo: uma campanha para gerar Leads para uma oferta Topo de Funil possui o objetivo de atrair novas pessoas, onde muitas delas podem ter o primeiro contato com sua empresa.

b) Use o Retargeting

Defina as páginas que serão alvo para impactar o usuário que já realizou alguma visita antes.

Exemplo: quero impactar todo mundo que visitou um post específico do blog ou todas as pessoas que passaram pelo blog.

c) Use listas de emails

É mais fácil se comunicar com quem já nos conhece. Sendo assim, subir a sua lista de emails no Facebook Ads é uma maneira a mais para fortalecer e entregar resultado. Dentro dessas listas de email, claro, você pode montar listas separadas.

Exemplo: subir uma lista de clientes e programar para não aparecer para essa lista. Assim você não gasta dinheiro mostrando um anúncio para quem já adquiriu o seu produto em uma campanha de aquisição.

E agora uma dica extra: divida também sua campanha por segmentos. Por exemplo: campanhas para base de emails para o setor de Tecnologia, setor de Educação, setor de Agências, entre outros.

d) Faça o direcionamento detalhado

Utilize os interesses ao seu favor definindo o alcance do seu público por meio da inclusão ou exclusão de dados, interesses e comportamentos. Isso é super valioso para explorar ao máximo esse direcionamento.

Exemplo: separe listas por fatores como dados demográficos, formação, ocupação, relacionamento ou outros que possuam relação com o seu negócio.

4. Comece com pouco investimento até validar

Para você provar que o investimento está sendo eficiente e poder colocar mais dinheiro em uma campanha – com a intenção de entregar mais resultados – é importante que você comece a campanha com um investimento bem baixo para avaliar se o índice de performance está dentro do planejado.

No caso, se for uma campanha para geração de Leads, você deve estipular qual seria o teto para gastar no Custo por Lead.

Ao iniciar sua campanha, você terá uma prévia de quanto está sendo gasto e a previsão para o ROI. Tendo essa informação, verifique se tudo está dentro do esperado para poder tomar as melhores decisões.

5. Elabore um relatório com o ROI de cada campanha

Agora que você já rodou a campanha, vamos definir os indicadores que comprovam o ROI juntando todo seu investimento em mídia paga. O primeiro passo é identificar a campanha, objetivo, gastos e resultados.

Tendo documentado cada campanha com valores divididos separadamente, você consegue saber se está dentro das metas que você definiu no começo de mês e de acordo com o CPA (Custo por Aquisição).

Você pode utilizar uma planilha para acompanhar os valores e resultados de acordo a campanha. A tabela abaixo é um exemplo:

retorno sobre o investimento em compra de midia 1

Se for entrar a fundo em cada campanha, no exemplo da campanha de Vendas de Cursos Online e Vendas de Tickets para eventos, temos uma meta de vendas através de mídia paga, quanto foi investido em anúncios e quanto gerou em vendas.

No caso da campanha de geração de Leads, você pode avaliar o ROI na origem dos Leads que chegaram via mídia paga, como no exemplo de campanhas de BoFu (fundo de funil) que levam direto para um teste gratuito ou bate-papo com um vendedor.

Usando a ferramenta Marketing BI do RD Station Marketing, por exemplo, podemos ver claramente o ciclo de cada canal de aquisição.

Como montar um relatório completo para provar o ROI

Imagine que você é o profissional de Marketing de uma empresa ou de uma agência e precisa montar um relatório para apresentar os resultados das ações e estratégias de Marketing Digital para a diretoria da sua empresa ou para algum cliente.

Você poderia gastar horas e horas fazendo um relatório enorme de muitas páginas, retirando praticamente todos os dados que você consegue obter do Google Analytics.

Mesmo assim, é provável que, na hora de apresentar o seu relatório, ele fizesse pouco sentido, e a diretoria ou os clientes sequer entenderiam o significado de todos aqueles dados mostrados.

4 lições sobre a criação de relatórios de ROI

  • Dados são diferentes de informação: não adianta você utilizar todos os dados que você tem disponível se eles não fazem sentido para sua empresa ou seu cliente. Relatórios mais enxutos também podem ajudar a entregar informações mais relevantes.
  • Relatórios não existem apenas para provar resultados, mas para direcionar os próximos passos: o tamanho do relatório e o tempo que leva para ser feito não são determinantes para sua relevância. Um relatório de uma página que levou uma hora para ficar pronto pode dar mais informações do que um de 50 que levou 8 horas.
  • O relatório deve ser focado no seu público e nas metas que importam para ele: likes, pageviews e impressões são importantes, mas não são métricas de negócio. Foque sempre no ROI e no impacto do resultado para o negócio.
  • Métricas de vaidade não mantêm uma empresa aberta: focar somente no branding não é suficiente para manter uma empresa aberta. Se você tem um excelente trabalho de branding mas não converte isso em vendas, é preciso criar ações focadas no ROI para seu negócio.

Com esses quatro pontos acima, já sabemos muita coisa sobre relatórios e conseguimos responder perguntas como: “o que eu faço com isso? Quais são os próximos passos?”. O que realmente importa é que o relatório entregue valor e importância, atendendo à demanda da empresa ou do cliente.

Mas ainda falta saber como fazer esses relatórios. Por isso, veja os passos a seguir.

6 passos para montar relatórios que provam o ROI

1. Defina o público

O primeiro passo é a definição do público. Com quem eu vou falar? É a CEO da empresa? É o diretor de Marketing? Analista? Dependendo do público, você deve ter um foco diferente no relatório. Se for para a diretoria, por exemplo, mostre a contribuição do ROI para o negócio em termos de receita.

2. Saiba o que vai apresentar e para que será usado

Depois de definir para quem é o relatório, é hora de definir o que ele vai mostrar e para que ele deve servir. Se você não conseguir determinar isso para cada métrica apresentada, é sinal de que ela não deveria estar ali.

3. Defina a periodicidade

Agora é hora de definir a periodicidade do relatório. Geralmente, algo que funciona é colocar analistas mais em contato com os dados, seguidos do coordenador e da diretoria. Isso acontece porque o analista está em contato com estes dados quase todos os dias, então ele precisa monitorar de forma contínua.

Para o coordenador, esse contato com os dados pode ser semanal, para que ele consiga ver o quão distante ele está das metas e onde atacar para conseguir batê-las. E, para a diretoria, o ideal é que o modelo de report seja ou quinzenal ou mensal. Ou seja: defina as periodicidades por nível hierárquico.

4. Entenda como extrair essas métricas

Só agora é que você deve pensar nas ferramentas para extrair essas métricas. A mais conhecida delas é o Google Analytics, mas existem outras que podem ajudar:

  • Marketing BI, do RD Station: já vem dividido por hierarquia e por estratégias utilizadas, com métricas essenciais para medir o ROI;
  • Cortex Intelligence: é uma empresa que trabalha big data. Eles trabalham os dados e entregam informações de maneira relevante.

5. Monte um template

O passo 5 é montar um template, pois você não deve gastar horas e horas para montar um relatório. Isso precisa ser ágil, uma coisa que você abasteça com facilidade. Se precisar de ajuda, experimente usar este template de relatório mensal de Marketing Digital da RD.

6. Inclua as análises

A seguir, elencamos algumas formas de análise que podem gerar insights:

  • Ação e reação: o que eu fiz e o que eu deixei de fazer que gerou resultado? O que eu não fiz que não gerou resultado?
  • Correlação: qual é a correlação entre as campanhas que têm funcionado e as que não funcionam? Em qual ponto eu devo voltar nas campanhas que não funcionam e melhorar? Baseado nas boas experiências, o que eu tenho que replicar?
  • Benchmarking: onde eu estou com relação ao ROI gerado? O que eu estou fazendo está bom? Onde eu posso chegar?

Depois que você fizer isso – que entender onde você está com relação ao Retorno Sobre o Investimento – estabeleça metas alcançáveis e mensuráveis, que não estejam tão distantes a ponto de desmotivar o seu time.

(Planilha) Calculadora de ROI

Acesse, faça o cálculo do ROI e comprove se você está perdendo ou ganhando dinheiro com os investimentos em Marketing.

E, depois que estabelecer as metas, monte um plano de ação. Esse deve ser o resultado final do relatório. É nisso que você precisa chegar: em um plano de ação.

Como interpretar o ROI e os resultados das suas campanhas de marketing!

Ter o valor do ROI em mãos e preparar um relatório que apresente os seus resultados não é o fim do processo. Agora é preciso interpretar os números e informações geradas, levando em conta qual o impacto de cada um deles para o negócio como um todo. E claro que em meio a tantas métricas é fácil se enrolar!

Para facilitar, separamos as análises em 3 camadas, do macro para o micro, pois acreditamos que dessa forma podemos encontrar problemas e oportunidades com mais eficiência.

  • A análise mais abrangente diz respeito a camada de negócios, cujo objetivo é expor métricas que provem o desempenho do seu negócio como um todo;
  • A segunda camada é a de canais de aquisição, que desdobra os resultados entre as fontes de aquisição para entender e otimizar os canais em específico;
  • Por fim, temos a camada de campanhas, que interpreta os resultados das suas ações de linha de frente, cuja atuação se desdobrará nos macro resultados vistos nas camadas superiores.

Por que analisar as campanhas individualmente?

As campanhas são a linha de frente da sua estratégia digital, e sua atuação conjunta nos leva a ter um bom ROI nas camadas acima. O que indicamos é, na hora de identificar os gargalos para atuar, ir sempre do macro (camada de negócios) para o micro (camada de campanhas).

Por exemplo: analisando o funil de Marketing de determinado negócio, identificamos um baixo desempenho na taxa de conversão de Leads para oportunidades de negócio. Uma vez identificado este gargalo, desdobramos em quais canais de aquisição estamos trabalhando melhor ou pior essa métrica.

Com isso, é possível otimizar canais com desempenho abaixo da média, identificando boas e más campanhas para, em seguida, trabalhar para nivelar todas elas com as boas práticas.

É válido mencionar também que quando estamos falando em campanhas, nos referimos ao número de conversões e em como suas campanhas de email e automação contribuem para transformar Leads em oportunidades de negócios e vendas.

A interpretação da eficácia de conversões, email e fluxos podem ser traduzidas posteriormente em inteligência de qualificação através do Lead Scoring, pontuando cada ação do Lead de acordo com o seu desempenho.

Abaixo, vamos falar sobre a importância de analisar separadamente cada canal e campanha, e como interpretar essas informações utilizando o RD Station Marketing.

Análise de conversões e seu papel na geração de oportunidades e vendas

Entendemos por conversão os pontos de contato entre um visitante e a sua empresa, onde uma oferta é aceita com a entrega de dados no formulário.

Essa visão nos permite entender onde tivemos maiores resultados em geração de Leads e vendas, além da eficácia dessa relação. Com isso, é possível atribuir valores financeiros a cada conversão, multiplicando o ticket médio pelo número de conversões. Esse trabalho entrega no final o ROI de cada conversão diferente.

RD Station analise das conversoes1

Formas de interpretar o desempenho de uma conversão além do ROI

Agora que já falamos sobre o que é importante analisar, vamos falar sobre como isso pode ser interpretado. Medir a eficácia das conversões pode ser feito de duas formas:

1. Medir a proporção das oportunidades de negócio e clientes que tiveram determinado comportamento antes de chegarem a esse estágio

A proposta dessa forma de análise é entender o quanto essa conversão ajudou na evolução do Lead na jornada de compra. Esse dado pode ser encontrado através da razão entre a quantidade de oportunidades/vendas e a quantidade de Leads que realizaram determinada ação.

2. Medir a proporção de Leads que tiveram um engajamento específico com a última ação antes de se tornarem oportunidades de negócio e vendas

Com essa forma de análise, vamos entender qual a influência dessa conversão na tomada de decisão do Lead ao realizar determinada conversão final – como comprar o seu produto/serviço.

Esse dado é mais difícil de ser encontrado sem a ferramenta correta, mas é calculado pela razão entre oportunidades/vendas e Leads que tiveram determinado engajamento como última ação antes da decisão final.

Em resumo, as campanhas são a linhas de frente da sua estratégia digital, e a soma de seus resultados vai impactar em todos os níveis do seu negócio, além de serem uma grande oportunidade de alavancar o ROI replicando boas práticas!

Para descobrir quais as métricas mais importantes a serem reportadas e aprender a fazer um relatório que comprove o valor das suas ações, não deixe de baixar nosso Kit gratuito Como analisar resultados e fazer um relatório de Marketing Digital.

Aproveite para testar gratuitamente o RD Station Marketing, a ferramenta líder de mercado em Automação de Marketing que pode aumentar o seu ROI e gerar mais resultados para sua empresa!

ferramenta calculadora de roi

Post publicado originalmente em junho de 2017. Revisado e atualizado em fevereiro de 2020.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários

6 comentários

  1. Kate Marcelo

    Vi e experimentei diferentes estratégias e métodos, até perder muito dinheiro tentando. Não foi até apresentar essa nova estratégia que iniciei novamente e consegui recuperar meu dinheiro perdido e ainda alcançar um crescimento constante no meu comércio. A Sra. Andressa Santos é uma profissional incrível, com vasta experiência e profundo conhecimento em negociação agrícola, ela me ajuda a aceitar a sanção financeira. Eu ganhei mais de US $ 175.000 em três meses de negociação com ela. Não hesite em contatá-la, porque ela é uma boa corretora para investir quando você deseja investir em criptomoeda.

    * Invista US $ 300 e ganhe US $ 3.000 por semana
    * Invista US $ 600 e ganhe US $ 6.000 por semana
    * Invista US $ 1.000 e ganhe US $ 12.000 por semana
    * Invista US $ 2.500 e ganhe US $ 30.000 por semana

    tudo em ganhos semanais e 100% garantido. (Pagamentos garantidos) Não hesite em entrar em contato com a senhora Andressa se estiver interessado. email: andressasantos3098 @ gmail. com WhatsApp +1 (803) 717-0056

  2. Kívia Mendes

    Olá, Mônica! Existe um parâmetro de ROI para determinados tipos de campanha? É possível dizer que há um ROI médio de mercado?
    Obrigada!

  3. Gustavo Figueiredo

    oi Monica, veja por favor se pode me ajudar. fiz as contas de rentabilidade ROI sobre um equipamento comprado por R$ 241.920,00. e o lucro liquido dos produtos vendidos nesse equipamento foram R$ 67.979,39 e R$ 5.901,65. – ganho obtido-investimento inicial/investimento inicial *100 logo ( 67.979,39+5.901,65)-241.920,00/241.920,00*100. resultante 30 % ou -69%
    Entretanto o payback desse investimento foi de 31,7 meses ou 2 anos e 6 meses
    67.979,39/12meses = R$ 5.664,95 e 5.901,65/3meses = R$ 1967,22

    pode um ROI negativo resultar num payback que ja apresenta breakeven ja que o equipamento foi comprado em 03/2014

    1. William Carletti

      Olá Gustavo! Li sua mensagem e gostaria de compartilhar uma percepção. Acredito que a fórmula ROI não é a mais adequada para este tipo de situação. E é fácil dizer o motivo: Este é um conceito desenvolvido/aplicado no contexto de ações de marketing. Ou seja, tornar mensurável e tangível o que muitas vezes é abstrato. Um outro ponto importante é que no seu caso deve-se considerar: instalação, manutenção, tempo de mão de obra, insumos para o funcionamento do maquinário (energia, combustível, lubrificantes.. etc – se for o caso, claro), desgaste, troca de peças, impostos de aquisição… enfim.. Inúmeros outros fatores que vão além do custo puro e simples do equipamento. Se seguirmos sua lógica, infelizmente você ficará sem indicadores precisos na mensuração, o que pode colocar você em uma análise perigosa no seu contexto. Uma sugestão que deixo é: vale a pena bater um bom papo com um gerente de produção junto à um controller.

    2. Marcelo

      Olá Gustavo. Eles estão usando a fórmula errada aqui. O ROI é Receita – Custos / Custos (Não faz nem sentido Lucro – custos, acredito que eles não tenham entendido muito bem o que é o ROI). De qualquer forma, o seu ROI será positivo a partir da data de payback.

    3. Wlademir Ribeiro Prates

      Fazer análises temporais de projetos de investimentos sem considerar o valor do dinheiro no tempo não faz sentido algum. É preciso utilizar uma taxa de desconto e complementar as análises com outros métodos, como o payback descontado, o VPL e a TIRM, por exemplo.