Blog de Marketing Digital de Resultados

O que muda em SEO com a nova atualização do Google, o Hummingbird

“Rápido e preciso”. São essas as qualidades que inspiraram o nome da última atualização de algoritmo de busca do Google, o Hummingbird, ou beija-flor, em português.

Com essas mudanças, muitas pessoas se perguntaram: “O SEO morreu?“. A resposta curta é: não.

As últimas atualizações apenas confirmaram o que já vinha acontecendo desde o ano passado, com as atualizações Penguin e Penguin 2.0: o foco será cada vez mais em conteúdo de qualidade e construção de autoridade, e menos na parte “engenheira” do SEO.

Com o Hummingbird, os resultados de buscas para os usuários devem tornar-se ainda mais precisos, uma vez que a análise do Google passa a ir além da palavra-chave: o buscador considera agora não só os termos buscados, mas também o significado daquela busca, incluindo aí sinônimos e o contexto em que os termos estão inseridos nas páginas. Passa a considerar também outros fatores mais complexos, como a localização do usuário e até mesmo pesquisas anteriores realizadas por ele.

Isso não significa que devemos deixar de lado o que já conhecíamos sobre otimização on e off-page. Muitos fatores ainda são e continuarão sendo muito importantes para o posicionamento no Google.

Neste post, vamos citar quais são as melhores práticas e o que sua empresa deve evitar se quiser conquistar ou manter uma boa posição no Google.

Uso de Palavras-Chave

Todas as ferramentas de busca se baseiam em palavras-chave para fazer a indexação de uma página. Isso sempre aconteceu e continuará acontecendo.

Uma das práticas que foi utilizada por muito tempo e hoje é um grande tiro no pé é o “keyword stuffing”. Trata-se de escolher uma palavra-chave e utilizá-la muitas vezes na página de forma forçada.

Outra prática que também não é mais válida é o uso de domínios com palavras-chave do tipo “www.palavra-chave.com.br”. A não ser que o conteúdo do site seja bom e esteja em dia com as melhores práticas de SEO, esse não é mais um fator válido.

Atualmente, as palavras devem aparecer naturalmente ao longo do texto e em outros locais, como Page Title, tags H1 e H2, URL, meta description, etc.

Resumindo:

  • Escolha uma palavra-chave para cada página do site e cada post do blog e utilize-a no texto, page title, descrição, URL, tópicos, etc. de forma natural, sem exagerar na quantidade. Uma boa pesquisa de palavras-chave ajuda bastante nessa tarefa.
  • Depois de feita a pesquisa de keywords, decida o que fazer com cada palavra-chave.
  • Faça conteúdo relevante para essas palavras e para todo o site. Ser relevante é algo que o ajudará não apenas na posição no Google, mas na retenção da atenção dos visitantes.

Acessibilidade e SEO On-Page

Outro ponto que sua empresa deve se preocupar e é algo com o qual as ferramentas de busca tem dado bastante atenção é com a acessibilidade do site.

As boas práticas são:

  • Certifique-se de que a navegação do site não é complicada e que um visitante encontre de forma fácil a informação que ele procura.
  • Utilize nas imagens as Alt Tags, também conhecidas como texto alternativo. Por mais avançados que sejam, os motores de busca ainda não sabem olhar e interpretar uma imagem. Escolha para cada imagem do site uma palavra-chave relevante. Essa prática possui um duplo benefício: melhorar a acessibilidade e fazer com que as imagens sejam indexadas no Google.
  • Cheque se o site de sua empresa funciona de forma apropriada nos principais navegadores disponíveis, bem como em outras plataformas, como smartphones e tablets e outros sistemas operacionais.
  • Faça um bom SEO On-Page. Certifique-se que as palavras-chave estão sendo usadas de forma adequada em todos os elementos da página e se não há nada que possa gerar uma dor de cabeça no futuro. Esse post explica como otimizar sua página utilizando o RD Station

SEO Off-Page: como fazer e o que deve ser evitado

SEO Off-Page, como o nome sugere, trata das ações de SEO que são realizadas fora do site de sua empresa, o chamado Link Building.

Diversas práticas que eram utilizadas antigamente hoje são consideradas Spam e, além de não ajudar no SEO, pode até prejudicar o posicionamento do site da sua empresa.

O que deve ser evitado (leia-se: NÃO faça):

  • Article Spinning: Trata-se de fazer mudanças em um artigo para postá-lo em diferente sites, com links para o seu próprio site. Basicamente, a ideia transmitida continua a mesma, porém com algumas palavras trocadas por sinônimos, parágrafos reescritos, etc. O Google sabe reconhecer essa prática e a considera “black hat”.
  • Comentários Spam: Não adianta mais sair comentando em diversos sites e blogs apenas para postar lá um link para o site de sua empresa. A não ser que o comentário seja relevante e o link que você postar tenha relação com o que você diz, essa é uma técnica a ser evitada.
  • Usar o mesmo texto âncora em muitos artigos que são postados em outros sites. Fazer isso pode parecer Spam para as ferramentas de busca. O ideal é, para cada artigo postado em outro lugar, escolher uma palavra-chave e focar o conteúdo na mesma.

O que pode (e deve) ser feito:

  • Crie conteúdo de qualidade no blog e busque posicionar-se como autoridade em seu mercado. Fazendo isso, sua empresa irá receber links de qualidade de forma orgânica. Ofereça também conteúdo rico, como eBooks, whitepapers, webinars, etc. Além de todos os benefícios para a geração de Leads, é um ótimo artifício para conseguir links de outros sites.
  • Faça Guest Posts em blogs e sites que sejam realmente relevantes em seu mercado e que possam trazer um tráfego qualificado.
  • Faça comentários relevantes e construtivos em outros blogs, de preferência nos que sejam importantes no mercado em que sua empresa atue.
  • Utilizar o Google Webmasters Tools para identificar qualquer erro de rastreamento que possa estar prejudicando o desempenho do site da sua empresa, bem como ver quais são os sites que possuem algum link para o seu.
  • Se houver links de baixa qualidade apontando para o site ou blog de sua empresa, use a ferramenta Google Disavow Links para fazer o Google ignorar esses links ruins.

Conteúdo e Mídias Sociais

Além de conteúdo relevante, que já citamos anteriormente, outro fator importante que tem tido impacto no SEO é o social.

Um conteúdo que tem um bom número de compartilhamento, além ser um social proof – uma prova para o visitante de que o conteúdo é bem recomendado – também é para as ferramentas de busca uma indicação de que o conteúdo é de qualidade.

Incentive o compartilhamento colocando widgets no site e blog, como o que aparece ao lado esquerdo deste post.

Outro fator de extrema importância para o SEO é o Google Autoria. Caso ainda não possua perfil, cadastre-se no Google+ e certifique-se de utilizá-lo no blog da empresa.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários

11 comentários

  1. Jose Lcarvalho Oliveira Lindon

    otimo artigo ,tirei algumas dulvidas….

  2. 4 Cores Comunicacao

    Olá Ricardo.
    Apesar do Google dizer que o foco é conteúdo, tenho notado que alguns sites “apareceram” nos resultados depois dessa atualização. Fui olhar e verifiquei que alguns deles se beneficiaram de técnicas de linkbuilding que estavam meio que condenadas no Pinguim, como comentários em blogs, por exemplo. Tenho um cliente que o concorrente “apareceu” em primeiro lugar graças a vários comentários feitos em blogs da globo.com em 2009 e 2010. Praticamente não tem nada de conteúdo novo recente…. nada de links novos…. nada de nada. O cara se beneficiou aparentemente apenas pela troca do algorítimo. Já reparou nisso? O que você acha desse tipo de problema? É algo temporário ou veio para ficar?
    Um abraço e sucesso!

    Mauricio

    1. Ricardo Palma

      Olá Maurício. Obrigado pelo comentário!

      Existem muitas coisas (mesmo) que o Google leva em consideração ao definir o ranking de uma página. Com certeza essa atualização (e as que virão) possui milhares de fatores que nós nem vamos chegar a conhecer.

      O que deve ter acontecido no site do concorrente do seu cliente é um exemplo disso.

      Tenho forte convicção de que não foram os comentários na globo que melhoraram o posicionamento. Geralmente os links de comentários são “nofollow” (o Google não dá autoridade para a página de destino) e, como você disse, sabemos que essa prática não é bem vista já há algum tempo.

      Abraços!

  3. Jivago Silva

    Excelentes análises, seguindo esses pontos abordados já é meio caminho ;)

  4. Fabio nunes

    muito bom o artigo. material relevante

  5. Bruno Cunha

    Parabéns pelo texto. Realmente um resumo excelente sobre a nova era que o Google está nos impondo.

    Aprendi bastante com essas poucas linhas. Muito bom!

  6. Rodrigo Henrik

    Excelente artigo, mas gostaria de salientar que o Hummingbird não é uma atualização do algorítimo e sim um NOVO algorítimo do Google! Parabéns pelo texto! =]

  7. Daniel Vaz

    excelente artigo, é com esta nova atualização do Google agora é preciso mais do que nunca entregar conteúdo de qualidade a nossos leitores ou simplesmente não teremos nenhuma visita vindas do Google.
    Um grande abraço.

  8. Valter Sousa

    Olá, Ricardo. Obrigado pelo post. Cada vez que o Google introduz essas mudanças, é uma dor de cabeça para nós blogueiros. Fico feliz em saber que o bom conteúdo, a navegabilidade e o social são cada vez mais importantes, em detrimento da frieza das palavras-chave.

    Agradeço pela ótima análise e ensinamentos sobre o Hummingbird.

  9. Pri

    Mais uma vez trazendo informação relevante… valeu ☆

  10. joaohornburg

    Muito legais esses Google Disavow e Google Autoria! Não conhecia…