Blog de Marketing Digital de Resultados

Resultados do estudo Panorama PMEs: 77,7% indicaram que houve impacto negativo na receita durante pandemia

A pesquisa mostra que, entre outros impactos, a queda na receita atinge grande parte das empresas. Eventos, Turismo e Lazer são os setores mais afetados.

A pandemia causada pelo COVID-19 trouxe para o mercado uma crise inesperada, a nível global, e que certamente traria (e trouxe) impactos nos resultados das empresas. Esse impacto pode variar de acordo com a indústria, o tamanho, o modelo de negócio, a região e inúmeras outras variáveis.

Uma crise de grande magnitude como a que estamos vivendo afeta, cedo ou tarde, a maioria das empresas, em diferentes aspectos. Algumas são afetadas de forma negativa imediatamente. Outras são menos afetadas no início, mas devem sofrer esse impacto ao longo dos meses.

E o estudo Panorama PMEs: os impactos da Covid-19 e os passos para a retomada – elaborado em parceria feita pela Resultados Digitais, Endeavor Brasil e Pequenas Empresas Grandes Negócios – buscou entender, entre outros tópicos, qual foi o nível de impacto gerado nas pequenas e médias empresas brasileiras.

Confira agora quais foram os principais impactos, o que eles podem representar dentro da perspectiva de mercado que temos hoje e indicações da nossa equipe para encontrar ações e alternativas que ajudem neste período, olhando da perspectiva das áreas de Marketing e Vendas.

Panorama PMEs: os impactos da Covid-19 e os passos para a retomada

Em parceria com a Endeavor e a PEGN, entrevistamos PMEs de todo o Brasil, para entendermos com profundidade a drástica mudança na economia global e no ambiente empresarial

Impacto na receita das PMEs: quase 80% sofreram efeitos negativos durante a crise provocada pelo COVID-19

Já era esperado que a crise impactaria a maioria das empresas de forma negativa. E existem alguns fatores claros que comprovam isso:

  • Menor circulação das pessoas no período;
  • Diminuição da renda das pessoas físicas;
  • Cortes de gastos e dos orçamentos nas empresas;
  • Novas priorizações, tanto de pessoas quanto de empresas.

A crise gera desgastes na vida da maioria dos brasileiros (em especial para classes média e baixa) e acaba impactando também a maioria dos setores da economia.

E o impacto vem em forma de queda nas receitas no período. Aproximadamente 77% das empresas entrevistadas no estudo tiveram impacto negativo na sua receita, sendo que aproximadamente 39% do total de respondentes sofreu redução em mais de 40% da receita, considerado pela nossa equipe um percentual muito alto.

Por outro lado, 22,3% das empresas destacaram no estudo Panorama PMEs que não tiveram impacto negativo na receita. Dentro desse grupo 13,5% dos entrevistados tiveram algum tipo de impacto positivo.

Panorama PMEs - queda na receita

Níveis de impacto na receita das empresas durante o período de pandemia (Fonte: Estudo Panorama PMEs)

Esse percentual de 13,5% revela que, apesar de ser a minoria entre os participantes da pesquisa, há empresas no mercado que estão conseguindo aproveitar o momento para ainda assim crescer.

Setores de Eventos, Turismo e Lazer são os mais impactados com a queda na receita

Entrando mais a fundo na análise desse impacto nos segmentos de mercado, já era esperado que os setores que demandam por aglomerações e volume de pessoas se locomovendo seriam os mais afetados durante a crise.

O resultado do estudo comprovou que o segmento de Eventos, junto com o setor de Turismo e Lazer, foram os mais impactados, com um percentual médio de queda na receita de -67,4% e -80,8%, respectivamente.

Panorama PMEs - setores mais afetados pela Covid-19

Média de Impacto na Receita por segmento (Fonte: Estudo Panorama PMEs)

Apesar de notar esses destaques de segmentos com maior queda, é visível que todos os setores que contaram com respondentes na pesquisa ficaram com queda na receita. Mas há sim empresas de alguns segmentos que acabam sofrendo impacto menor ou até se beneficiaram com o contexto atual.

As pessoas ainda continuam com as necessidades básicas, como alimentação e higiene pessoal. A diferença para muito do que é considerado básico está na forma de compra, que agora é cada vez mais digital. Por isso vemos o comércio eletrônico aumentando em diferentes categorias.

Um movimento que deixa clara essa mudança de cenário é o aumento no volume de vendas de vouchers de compra antecipada, uma importante alternativa para gerar fluxo de caixa mais rapidamente.

Impacto no caixa: mais da metade das PME só têm até 6 meses de disponibilidade de caixa para se manter

Outro impacto notado como resultado do estudo Panorama PMEs é o curto período de tempo que as empresas dispõem de caixa para conseguir manter suas operações.

O gráfico abaixo mostra que mais da metade das PMEs só têm disponibilidade de caixa para até 6 meses. Considerando a data das respostas (a pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 29 de maio de 2020), há garantia de caixa até o final do ano, aumentando a perspectiva de que a receita volte a crescer até lá.

Panorama PMEs - impacto no caixa

Estimativa de tempo (em meses) que as PMEs conseguem operar com o caixa atual (Fonte: Estudo Panorama PMEs)

Por isso é importante alertar sobre a importância desse indicador. Contar com caixa e receita recorrente é o oxigênio necessário para que as empresas consigam passar por este período de crise.

Nesse caminho, buscar formas de adaptar o modelo de negócio para o momento, encontrar soluções para efetuar vendas online e até desenvolver novos produtos ou serviços são medidas que as empresas já estão adotando para superar essa mudança de cenário.

>> Leia também: 76,4% das empresas adotaram o trabalho remoto e horários flexíveis no período de pandemia

O que fazer para superar os principais impactos da crise?

Em meio a este novo cenário, o mercado mudou e todos nós mudamos com ele. O foco agora deve estar ligado às necessidades que são mais relevantes para o negócio dos nossos clientes, como:

  • A otimização de processos;
  • A redução de custos;
  • A integração entre diferentes soluções.

Muitas empresas estão tentando se recuperar do primeiro baque da crise, outras se adaptando a esta nova realidade e algumas já experimentam crescimento e resultados positivos. Além disso, o vírus também está provando que gerou impacto direto na maneira como os consumidores compram e consomem.

Com esse entendimento, as empresas, e principalmente os profissionais de Marketing, precisam descobrir como se comunicar de uma nova maneira. As organizações terão que começar a priorizar o corte de custos, e isso faz com que a área de Marketing também revise suas estratégias.

acesse a pesquisa panorama PMEs

4 dicas para PMEs lidarem com a crise gerada pela Covid-19

A crise pode ser temporária, mas mostrar que você está em sintonia com seu cliente e que se preocupa também com ele pode gerar um sentimento de confiança que será duradouro mesmo após este período mais difícil. 

Por isso, listamos quatro dicas que para lidar com o momento e ajudá-lo(a) a encontrar as melhores ações de Marketing e Vendas. Confira!

1. Avalie a situação de forma objetiva

Em tempos de crise, lembre-se que os indicadores e métricas que já acompanha serão a melhor forma de entender em qual situação sua empresa se encontra no momento, independentemente do tamanho do seu negócio.

É importante fazer um esforço conjunto entre as áreas para analisar a situação de forma objetiva, permitindo determinar a causa raiz de sua situação (é só a crise em si ou existe algum outro fator interferindo?) para só assim chegar a uma conclusão e um plano de ação concreto.

Reconhecer e definir os desafios significa que você já está no caminho para buscar alternativas que vão ajudar a resolver cada um deles. Além disso, traçar um planejamento prático vai tranquilizar sua equipe e inspirar confiança mesmo neste período adverso.

2. Mantenha ativos seus perfis nas redes sociais

Este momento deixa muito clara a importância de manter um canal de comunicação forte e positivo com o seu público. Muitas empresas evoluíram nesse quesito, mas ainda existem aquelas que não priorizam esse relacionamento.

Não podemos negar que hoje os canais de mídias sociais são um espelho do que as empresas priorizam e entregam para o seu público. Por isso, junto do seu site oficial, enfatize nas redes sociais que continua produzindo conteúdo relevante. Se houve alguma mudança no seu direcionamento, também deixe isso claro, de forma honesta.

Não deixe de responder comentários e mensagens proativamente, sejam elas reclamações ou outro feedback. Pergunte o que seu público precisa e esteja aberto a mudar as formas de atendimento ou flexibilizar condições de pagamento para manter sua base.

3. Descreva um plano de gerenciamento para a crise

Depois de ter analisado o cenário e se posicionado externamente, é hora de direcionar seus esforços internamente. O primeiro passo é montar uma equipe de vários departamentos que possam direcionar ações que alavanquem principalmente os esforços de Marketing e Vendas.

Formular um plano de gerenciamento na crise, que esteja focado em mudar o cenário atual, garante que as soluções propostas se mantenham fiéis com a visão da empresa. O desenho desse plano deve ser o mais completo e personalizado possível para lidar com o impacto na receita.

4. Pense mais à frente

Dependendo do seu perfil de produto ou serviço, é natural que as vendas fiquem abaixo do planejado durante uma crise econômica. Mas uma coisa é certa: o trabalho de comunicação que você faz hoje vai ajudar a fechar novas vendas nos próximos meses e, principalmente, no próximo ano.

É importante estar preparado para se adaptar e improvisar quando as coisas não estiverem dentro do planejado, mas sem esquecer que as ações executadas agora podem trazer frutos ainda melhores quando olhamos para um período mais à frente.

Veja as principais medidas tomadas, necessidades ainda existentes e como as PMEs enxergam o futuro acessando o estudo completo

O impacto negativo na receita e os demais indicadores que apresentamos aqui são apenas uma parte dos resultados de impacto apresentados ao longo do estudo Panorama PMEs. Na pesquisa completa, você encontra detalhes sobre essas quatro grandes frentes:

  • Qual o impacto que a Covid-19 já teve nas PMEs e scale-ups;
  • As principais medidas e ações tomadas pelas empresas até agora;
  • Do que as PMEs ainda sentem falta, quais são as necessidades mais urgentes;
  • Como os empreendedores e líderes de PMEs enxergam o futuro e como se preparam para a retomada.

Então, confira agora os detalhes de cada um desses resultados:

Estamos juntos! 😉

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários