Plataforma de marketplace: saiba como e por que criar um shopping online

É possível criar seu próprio shopping virtual de nicho e alcançar resultados escaláveis; saiba o que é uma plataforma de marketplace e como ter a sua


Prefere ouvir o post sobre plataforma de marketplace? É só clicar no player abaixo:

 

 

Empresas como Uber, Airbnb e Amazon fazem parte do dia a dia de inúmeras pessoas ao redor do mundo. Afinal, são negócios digitais que oferecem simplicidade e praticidade aos clientes. Talvez você não tenha se dado conta, mas todas estas empresas utilizam o modelo de plataforma de marketplace

E, o que muitas pessoas não sabem é: você, empreendedor, pode criar o seu próprio marketplace de nicho e alcançar resultados escaláveis. Neste artigo, vamos explicar o que é um marketplace, quais são as suas vantagens e se vale a pena criar o seu.

Curso de Marketing Digital com André Siqueira - GRATUITO

Em vídeo, André Siqueira (um dos fundadores da RD Station) dá 10 aulas que vão movimentar as suas ideias e os seus resultados, com material de apoio e certificado

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

O que é uma plataforma de marketplace?

Uma plataforma de marketplace conecta oferta e demanda de produtos ou serviços de maneira online. Em outras palavras, trata-se de um shopping virtual, que reúne diversos lojistas ou prestadores de serviço em um só lugar. Nela, os clientes podem pesquisar diferentes produtos, avaliar preços, comparar a qualidade e fazer sua escolha com praticidade.

Esse modelo apresenta três níveis de acesso:

  1. Consumidores, que podem acessar a plataforma de marketplace para fazer suas compras; 
  2. Vendedores ou sellers, que conseguem anunciar seus produtos ou serviços e conquistar clientes com mais facilidade;
  3. Administrador da plataforma, ou seja, quem é dono do marketplace, a pessoa consegue lucrar por meio de comissões ou mensalidades de quem anuncia no marketplace.

plataforma de marketplace

Hoje, existem plataformas de marketplace com diversos enfoques. Há negócios que trabalham com a venda de produtos, outros que atuam no agendamento de serviços, e até aqueles que realizam o aluguel de equipamentos, focando no público B2B (business to business).

Independente do nicho de mercado escolhido, a lição que fica é: os marketplaces são empreendimentos inovadores que oferecem vantagens a todos os envolvidos.

>> Saiba mais: Tudo o que você precisa saber sobre Marketing Digital para marketplace

Diferença entre uma plataforma de ecommerce e de marketplace

Talvez você já tenha acessado uma plataforma de marketplace e nem percebeu, pois achou que era um ecommerce convencional. Visualmente, os dois modelos são semelhantes. No entanto, a grande diferença se dá na oferta. Enquanto um ecommerce oferece produtos de apenas um lojista, um marketplace reúne vários vendedores. Basta fazer uma analogia com os negócios físicos: o ecommerce é uma loja online, já o marketplace é um shopping virtual.

Além disso, quem é dono de um ecommerce precisa gerenciar toda a operação. Ou seja, fabricação, logística, entrega e devolução são suas responsabilidades. Já quem administra uma plataforma de marketplace não precisa se preocupar com armazenamento ou entrega, pois isso é responsabilidade dos vendedores. O dever dos administradores é gerenciar os vendedores e pensar no marketing para atrair clientes.

Por isso, um shopping virtual pode ser muito mais escalável do que uma loja online. Afinal, ao criar um marketplace, você lucra sem precisar ter estoque. Assim, é possível ampliar o faturamento sem precisar aumentar os custos na mesma proporção.

>> Leia mais: Plataformas de ecommerce: entenda como escolher a sua e conheça as principais

Mercado de marketplace em números

Não é novidade que o empreendedorismo digital cresceu significativamente nos últimos anos. E, com a pandemia, a digitalização foi ainda mais acelerada. Segundo o relatório Webshoppers, em 2020, as vendas online atingiram a marca histórica de R$ 87 bilhões, com um total de 194 milhões de pedidos. 

Neste contexto, a plataforma de marketplace é o modelo que mais se destaca. O formato foi responsável por 78% do faturamento do e-commerce brasileiro em 2020. Outro dado que chama atenção é o fato dos marketplaces terem crescido duas vezes mais do que os ecommerces em volume bruto de mercadoria (fonte: Mirakl).

E há muito espaço no mercado para criar o seu próprio marketplace. Existem sim grandes plataformas que já fazem muito sucesso, mas uma tendência é a criação de marketplaces de nichos específicos. Dessa forma, é possível atender os consumidores de forma personalizada e realizar campanhas de marketing mais assertivas.

Além disso, 71% dos vendedores oferecem seus produtos em só um marketplace. Ou seja, há muito potencial para que os lojistas se cadastrem em diferentes plataformas para ampliar suas vendas.

>> Leia mais: Como vender no Mercado Livre: veja os primeiros passos e dicas para fazer anúncios

Exemplos de plataforma de marketplace

Muitas das grandes empresas de sucesso no mundo usam o modelo de plataforma de marketplace. Conheça alguns exemplos:

Amazon

A Amazon é um marketplace de produtos diversos, incluindo brinquedos, eletrônicos, vestuário e acessórios. Esta gigante do varejo inicialmente vendia seus próprios livros, CDs e DVDs. Porém, ao longo do tempo, a empresa percebeu a oportunidade e decidiu aplicar a estratégia de marketplace. O Mercado Livre e o Enjoei também são exemplos populares de marketplaces de produtos. 

Uber

O Uber é um dos maiores marketplaces de serviços, que conecta motoristas com passageiros. A empresa também ampliou sua atuação para o delivery, lançando o Uber Eats. Outros exemplos de plataformas de serviços são o GetNinjas, que permite a contratação de profissionais variados, e o DogHero, focado no nicho de pets.

Airbnb

O Airbnb é o maior marketplace de aluguel do mundo, no qual hóspedes oferecem quartos e imóveis para viajantes. O negócio aplica o conceito de economia compartilhada para oferecer uma experiência diferenciada e de qualidade. 

Como criar uma plataforma de marketplace?

Hoje em dia, é possível criar um shopping virtual facilmente, sem depender de contratar desenvolvedor ou entender de programação. Isso porque você pode utilizar uma plataforma de marketplace pronta, que gera economia, agilidade e simplicidade no lançamento do seu negócio.

Mas, qual é o passo a passo para ter o seu próprio marketplace de sucesso? Separamos o os principais pontos que você precisa planejar para empreender nesse meio:

Defina um nicho de mercado

Primeiramente, é necessário definir um nicho de mercado para a sua plataforma de marketplace. Muitos empreendedores pensam que vender todo tipo de produto é a opção mais lucrativa.

Porém, pense no seguinte: já existem marketplaces gigantes que focam na variedade. Por isso, o mais recomendado é criar marketplaces de nicho. Dessa forma, você consegue atrair um público específico e oferecer as melhores condições para ele.

É possível, por exemplo, lançar um marketplace focado em: artigos esportivos, produtos naturais, artigos para bebês e crianças, serviços de bem-estar e saúde, entre outros. Prefira nichos em que você já possui alguma experiência e pesquise o mercado escolhido, avaliando o ticket médio, o volume de clientes e a tendência de crescimento.

Com a pandemia, outra tendência interessante é a criação de marketplaces locais, para conectar lojistas de uma região. Este tipo de projeto está sendo lançado por prefeituras e órgãos públicos, mas também é uma oportunidade de negócio para empreendedores. 

>> Saiba mais: Como criar um marketplace de sucesso

Defina as personas

Não basta definir o seu nicho de mercado, é necessário conhecer a fundo o público que o compõe. Para isso, recomendamos construir as personas da sua plataforma de marketplace. Ou seja, entenda de forma detalhada quem é o seu cliente ideal. Avalie a faixa etária, o gênero, a classe social, os comportamentos, as preferências, etc.

Vale lembrar que, ao lançar o seu shopping online, você terá que lidar com dois públicos distintos: vendedores e compradores.  Então, é importante entender as personas desses dois perfis. 

Utilizar o conceito de persona vai te ajudar muito a compreender os reais desejos e necessidades do seu consumidor. E, isso é fundamental para ter sucesso nas campanhas de marketing e qualquer outra ação estratégica.

Escolha o modelo de negócios

Conforme comentamos, existem diferentes tipos de plataformas de marketplace. Há empreendimentos que oferecem produtos e outros que reúnem em um ambiente online algum nicho de prestadores de serviço, como pintores, professores particulares, personal trainers, psicólogos ou eletricistas.

Ainda, você pode lançar um negócio B2C, que é o formato mais comum, no qual lojistas ou empresas vendem para consumidores finais. Mas, outra opção é a modalidade C2C, onde pessoas comuns oferecem produtos para outras. Este é o caso do marketplace Enjoei, que vende roupas de segunda mão. Outra possibilidade é o empreendimento B2B, onde empresas vendem para outras empresas.

Além disso, um marketplace pode ter diferentes modelos de receita. Isto é, formas de monetizar. O administrador(a) do negócio pode cobrar uma comissão sobre cada transação realizada, ou então uma mensalidade fixa dos vendedores para que eles possam anunciar no site. Também é possível fazer um modelo híbrido com estas duas formas de cobrança.

Escolha uma plataforma de marketplace

Para criar um marketplace, você precisa pensar na tecnologia que será usada. Geralmente, as pessoas pensam que precisam contratar um desenvolvedor para programar a plataforma do zero. Mas, esse processo normalmente é demorado e possui um custo elevado.

A boa notícia é que hoje já existem plataformas de marketplace prontas, como o Ideia no Ar. Com esse tipo de solução, você pode personalizar o seu shopping da forma que quiser e lançar uma plataforma com todas as funcionalidades necessárias de modo rápido. Por exemplo, há a integração com meios de pagamento, avaliações dos vendedores, integração com empresas de frete e painel de customização.

Atraia oferta e demanda

Depois de dar estes passos, você deve partir para a ação e investir na divulgação da sua plataforma de marketplace. Afinal, não adianta pensar que o negócio vai fazer sucesso sozinho do dia para a noite.

Por isso, faça o seu planejamento de marketing, tanto para conquistar vendedores para vender no seu shopping, quanto para atrair clientes que possam consumir os produtos dos lojistas.

Você pode investir em mídia paga, Marketing de Conteúdo, Email Marketing e redes sociais, por exemplo. O mais importante é realizar testes e mensurar os resultados de cada ação. Assim, você consegue decidir quais precisa pausar e quais podem ser ampliadas.

Lance sua plataforma de marketplace rapidamente

Os negócios digitais são um verdadeiro sucesso e a tendência é que o empreendedorismo online continue crescendo. Dentre os diferentes modelos possíveis, o marketplace é o que tem apresentado os melhores resultados. Isso porque trata-se de um negócio escalável, com alto potencial de faturamento, e que oferece vantagens para clientes, vendedores e para quem administra a plataforma.

Quer lançar o seu marketplace? O Ideia no Ar é uma plataforma de marketplace pronta, que permite lançar o seu negócio de forma simples, rápida e sem depender de programadores. Além da tecnologia, oferecemos consultoria estratégica para a sua plataforma alcançar os melhores resultados. Agende já uma reunião gratuita com a nossa equipe.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários