Blog de Marketing Digital de Resultados

Por que uma Página no Facebook não substitui um site

Nós já explicamos aqui a importância da sua empresa possuir uma página no Facebook, em vez de um perfil. O que estamos observando atualmente, porém, é um pouco mais preocupante: algumas empresas estão deixando o site de lado e voltando suas atenções exclusivamente às páginas empresariais do Facebook, ou seja, fazendo dessas páginas seu próprio website.

É fato que diversas empresas estão fazendo muito sucesso utilizando o Facebook para alavancar as vendas. Contudo, para a grande maioria das empresas, o site não deve ser substituído por uma página no Facebook. Abaixo, você descobre o porquê.

eBook gratuito: Introdução ao Marketing no Facebook

Um eBook para sua empresa começar a gerar resultados reais no Facebook

Customização e controle do conteúdo

Por mais que sua empresa crie uma página com diversos elementos visuais e interativos, ela sempre continuará amarrada ao layout do Facebook, ou seja, sempre que houver uma mudança nas páginas empresariais – o que não é muito incomum, diga-se de passagem – sua empresa terá que adaptar todo o conteúdo novamente, o que gera custo e, no pior dos cenários, perda de performance da página.

Controle sobre o próprio destino

Assim como nós recomendamos que sua empresa não utilize um endereço gratuito para hospedar o Blog, o mesmo vale para o Facebook. Como é um serviço de terceiros, pode mudar radicalmente as regras do jogo a qualquer momento (vide a mudança forçada para Timeline). Além disso, quem garante que em 5 anos o Facebook será a principal rede social? Caso não seja e a sua empresa aposte todas as fichas lá, será necessário retornar à estaca zero e começar tudo novamente.

Confiança

Nem todo mundo está no Facebook. Seja por não gostar de redes sociais, ou preferir outras como Google+, LinkedIn e Twitter, por exemplo. Caso resolva utilizar apenas uma página no Facebook ao invés de um site, a empresa estará focando apenas em um segmento dentro de seu mercado-alvo, algo que pode acarretar sérias perdas de oportunidades de venda.

Outro motivo é que, possuindo um site, tem-se a possibilidade de trabalhar a identidade visual e transmitir um pouco da personalidade da empresa, bem como passar mais profissionalismo e credibilidade. Uma vez que nem todas as pessoas se sentem seguras em preencher um formulário ou fazer uma compra através do Facebook, por exemplo, a empresa pode estar perdendo ótimas oportunidades de gerar Leads.

Para aprender um pouco mais sobre como gerar Leads, conheça nosso Webinar Gestão de Leads.

SEO

Poderíamos fazer um post apenas listando todos os malefícios que a inexistência de um site traz para SEO, mas vamos nos prender aos dois mais importantes:

  • A empresa não está aproveitando ao máximo a criação de um ativo: muitos dos links, notícias e compartilhamentos em redes sociais estarão “apontando” para o Facebook, ou seja, mesmo após anos de atuação no mercado, a empresa não terá um domínio com autoridade perante os motores de busca. Além disso, todos os links ficarão com a seguinte estrutura: facebook.com/SuaEmpresa/app_837501216403795 (estranho, não?);
  • Problemas de indexação: em uma página no Facebook, todo o conteúdo que estaria dentro das páginas de um site comum ficam em abas e, dentro dessas abas, em iFrames. Os motores de busca não gostam de iFrames. O conteúdo deles, por mais que esteja otimizado, não deve ser indexado pelos motores de busca. O resultado é que a empresa dificilmente terá acessos à página vindos do Google, por exemplo, o que é uma grande perda para qualquer empresa.

Criação de Conteúdo

A criação de conteúdo (posts) no Facebook é muito limitada. Além do conteúdo ser de difícil indexação pelos motores de busca, não é possível, por exemplo, inserir imagens e reter visitantes com o uso de links internos.

Uma solução para esse problema seria a empresa possuir um blog externo para criar conteúdo, porém perderia o propósito de manter o site dentro do Facebook. Se haverá um blog, por que, então, não colocar uma página de produto, contato, etc? Pronto, virou um site.

Se você ficou interessado em criar um blog para sua empresa, confira nosso tutorial passo a passo de como criar um blog.

Dificuldade de análise

O Facebook oferece uma solução de análise bastante limitada para as páginas. Os dados são bons para conhecer o perfil das pessoas que curtem a página da empresa e obter dados mais específicos sobre o desempenho da mesma, como o engajamento com fãs, origem dos likes, etc.

Esses dados, entretanto, não fornecem os insights mais importantes necessários para a geração de oportunidades de vendas. Em um site, principalmente devido ao controle sobre o conteúdo, torna-se mais fácil analisar e otimizar, por exemplo, a fonte de tráfego que mais traz resultados para a empresa, bem como saber qual foi a palavra-chave ou o post em um site de terceiro que gerou a conversão do Lead.

 

Por fim, deixemos claro que a página da sua empresa no Facebook é muito importante e merece cuidado especial. Nosso ponto é que ela deve, porém, ser tratada como uma parte da estratégia de Marketing Digital, onde o site é o agente principal que conecta todos os outros canais de relacionamento e comunicação com os clientes, bem como todas as ações de Marketing online da empresa.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários

21 comentários

  1. Felipe Moreira

    Ótimas dicas. Agradecido.

  2. eduardo

    No meu site poderei colocar as paginas que tenho no Face? E nas minhas paginas do Face poderei divulgar o link do meu site e blog?

  3. Marco Fontaneti

    Excelente texto, ainda é bem atual e faz todo o sentido. Há alguns
    dias, em nosso blog, escrevemos um texto que atualiza e complementa este
    aqui.

    Site ou Página no Facebook?
    O que é melhor para o seu negócio?
    http://www.pratza.com.br/60/site-ou-pagina-no-facebook

  4. Pingback: Vale a pena ter um site? | Dalla Info
  5. Aluisio Martins Junior

    Muito bom o texto, aliás, excelente!!!!

  6. Daniel Corttez

    qualquer um pode criar um facebook fake pra denegrir a imagem da pessoa fisica ou juridica…

  7. alef felipe

    alef felipe

  8. Pingback: Por que uma Página no Facebook não substitui um site | susana ferreira
  9. Ronaldony

    Para quem utiliza a plataforma wordpress, não é problema fazer um site no facebook e mesmo que tiver de ajustar algo, não é complicado. Existe um plugin onde vc converte qualquer wordpress blog para o facebook sem mexer na estrutura do mesmo. WordPress é sem dúvida a melhor plataforma por ter uma huge community que desenvolve literalmente milhões de plugins.
    Portanto, não há preocupação nenhuma em fazer fanpages com o wordpress mesmo que se queira modificar qualquer coisa.
    Outra coisa, o Facebook tem page rank 7. Se vc criar um site no wordpress e colocá-lo no facebook, vc pode tirar vantagens sim.
    O google optimiza bem mesmo com:  facebook.com/SuaEmpresa/app_837501216403795.
    Ainda assim, não é tão complicado como se pensa.
    O que acontece é que aqui no Brazil não se sabe direito criar websites optimizados para as search engines e nem para o facebook.

    Se vc usar proxies e fizer uma busca para sites americanos, os sites feitos dentro do facebook são muito bem optimizados.
    Apesar do Brazil ter dado um salto qualitativo no consumo interno, estamos anos luz atrasados em tecnologia e  principalmente em internet marketing.
    Sim, temos gente boa de qualidade, mas contamos nos dedos.

  10. Dam Moraes

    “Além disso, todos os links ficarão com a seguinte estrutura: “”facebook.com/SuaEmpresa/app_837501216403795 (estranho, não?)”.

    Mas depois de 30 curtidas não gera um endereço personalizado ?

    1. Ricardo Palma

      Olá, Dam.

      Esse endereço personalizado que se consegue após 25 curtidas (para ser mais exato) é, digamos, o facebook.com/suaempresa. Antes disso, o endereço fica facebook.com/suaempresa/12345432.

      Essa questão que falamos dos link de aplicativos serve para quando adicionamos um aplicativo de terceiros à página, como uma aba do SlideShare, do YouTube ou um HTML personalizado, por exemplo. Essas abas são as que ficam cheias de número ao final do endereço e não há como mudá-las.

      Espero ter respondido. Qualquer dúvida, é só perguntar. Abs.

  11. Maria Fernanda Lacerda pereira

    O ideal é qu eo site e a página do facebook alimentem um ao outro. Devido às suas características diversas é possível que essa alimentação potencialize os resultados da empresa.
    Abraços

  12. Diogo Rodrigues

    Ótimo artigo, parabéns!Entre rede social e site, escolha os dois, como disse o  Bruno Rodrigues na Revista Wide.Concordo com o artigo. Devemos sim acompanhar as tendências, e utilizar o facebook para atrair mais visitantes, vender mais e também criar um relacionamento. Entretanto não se pode esquecer do site. Pois, enquanto o site é um lugar de informação fixa, onde os usuários poderão encontrar informações sobre a empresa e seus serviços/produtos, o facebook é dinâmico e não é estruturado: ideal para lançar um produto, uma promoção e interagir com os visitantes.Realmente, tem muita empresa abandonando seus sites e focando somente no facebook. Assim, investem pesado na criação de fanpages e estratégias promocionais. Por um lado tudo isso é ótimo para a empresa passar a ideia de ser moderna e dinâmica, mas ao mesmo tempo isso é ruim. Pois, mesmo tendo um ótimo relacionamento através das redes sociais, os visitantes também sentem a necessidade de saber mais a respeito da empresa: sua história… além do site ser um lugar estruturado, onde será possível encontrar muito mais informações do que no facebook.

    1. Ricardo Palma

      Obrigado, Diogo.

      As redes sociais são muito importantes para a empresa criar relacionamento e interagir com os fãs da marca. Acontece que, independente de qual rede estiver na moda, o site nunca deixará de existir, e sempre será o centro das estratégias de Marketing da empresa.

      Abraços

      1. Simone Povoas

        Concordo plenamente! Estou vendo muitas agências de publicidade extinguindo os seus sites e fiando só com o facebook, espero que não vire uma tendência e que as empresas se deem conta de que os dois devem funcionar em conjunto.
        Conheço muita gente que não tem facebook, por ser mais velho e não querer aderir ou até por receio de divulgar suas informações, essas pessoas não devem ser deixadas de lado jamais!

        1. Ricardo Palma

          É verdade, Simone. A não ser que o público-alvo da empresa seja apenas de usuários do Facebook (o que é difícil, mas não impossível), deixar de lado uma parcela desse público é uma prática bastante perigosa para qualquer negócio.

          Abraços.

  13. Roberta Vidigal

    Muito bom o texto e bem didático também. Parabéns!

  14. Helio Araujo Silva

    Muito obrigado.