SER: precisamos falar sobre as mulheres da RD Station

O rebrand do grupo de diversidade SER foi apenas o começo de uma série de ações preparadas para o mês de março, que vão agregar muito na forma de lidarmos com as dificuldades que podem surgir ao longo da nossa carreira


E aí, mulherada? O Dia Internacional da Mulher costuma dar uma movimentada no tema dentro das empresas e das marcas, geralmente com homenagens e ações mais pontuais.

Aqui, na RD Station, tudo começou muito antes de 8 de março, mas tem programação para o mês inteiro e propostas para mudarmos o jeito que os outros – e nós mesmas – enxergamos nosso papel no mercado.

Neste post, vou contar para vocês o que já aconteceu e o que é SER. Também vou entrar em detalhes no processo de rebrand do grupo de afinidade das mulheres da RD. Bora ficar por dentro?

logo ser grupo de diversidade rd

As primeiras atividades do Mês da Mulher

Logo na primeira sexta-feira do mês, dia 5, tivemos um hangout aberto para toda a empresa. O hangout é nosso evento interno para compartilhar os temas da semana da empresa. Esse foi bem especial, porque iniciou com a apresentação da nova identidade visual e logotipo do SER (Sororidade, Empoderamento, Respeito), grupo de diversidade formado por mulheres da RD Station.

O lançamento foi seguido de uma palestra incrível com Grazi Mendes, que é Head of People na ThoughtWorks. Ela abordou diversas pautas importantes, como diversidade e inclusão, mulheres negras na tecnologia, o lugar do branco na luta antirracista e interseccionalidade, mostrando algumas medidas possíveis para construirmos e mantermos um ambiente saudável para o desenvolvimento profissional feminino e de outras minorias. 

Foi uma manhã intensa e cheia de levantamentos pra gente passar o fim de semana com bastante informação pra digerir e pensar! E olha que essas foram apenas algumas das ações preparadas para este mês pelo SER. Elas promovem a inclusão, o respeito, o acolhimento, o desenvolvimento de lideranças femininas, da pauta de gênero e de ambientes que empoderam a equidade. 

Grupo de diversidade e empoderamento feminino

Você pode estar querendo saber o seguinte: como um grupo de diversidade pode promover o empoderamento feminino no ambiente de uma empresa?

Com mentorias, rodas de conversa e eventos que falam sobre construção de carreira, autoconsciência profissional, gestão de tempo, liderança feminina e muito mais, a comissão do grupo planeja expandir ao longo deste ano o número de mulheres que se sentem pertencentes ao SER. 

Além disso, a comissão planeja ações que tragam mais impacto em suas iniciativas, desenvolvimento e empoderamento de suas integrantes (e de todas RDoers) em relação às pautas de gênero, gerando discussões que compartilham experiências e ampliam perspectivas. Isso é muito diferente de oferecer um “parabéns” em um dia específico do ano. 

>> Leia mais: 3 ações que fazem da RD um Great Place To Work para mulheres (e que podem ajudar sua empresa a ser também)

Múltiplas e únicas

O SER é o Grupo de Diversidade e Inclusão sobre o que tange às questões de gênero na RD Station. Por isso, possui grande interseccionalidade com outros grupos também: Preto no Preto (Pessoas Pretas e Pardas), Pride To Be (LGBTQIA+), RD Sum (PCDs) e RDMoms (mães). 

Aqui dentro tem mulher preta, branca, parda, que é mãe, que não quer ter filhos, que tem algum tipo de deficiência e algumas, inclusive, que agregam várias dessas características ao mesmo tempo – e isso faz parte de suas identidades.

Essas coisas fazem com que a gente tenha uma sensibilidade ainda maior em relação a diversas pautas relacionadas a algumas minorias, porque muitas de nós sentimos na pele desafios que vão além do fato de sermos mulheres.

>> Leia mais: Grupos de afinidade como estratégia de inclusão e diversidade

Carreira e planos para o futuro

Você, que leu até aqui (obrigada), pode estar pensando “tá, mas e daí, o que a existência do grupo pode mudar de fato dentro da RD ou o mercado?” Eu respondo: tanta, mas taaaanta coisa!

Toda mulher, como eu, já passou por inúmeras situações no mínimo bizarras em algum ponto de sua carreira. Um comentário inconveniente, uma oportunidade negada em benefício de alguém que “atendesse melhor aos padrões da nossa sociedade”, mansplaining, manterrupting, já enfrentou problemas relacionados ao fato de ser ou querer ser mãe, entre muitas outras coisas. 

Eu mesma já senti na pele a desigualdade de gênero – ainda presente – em algumas empresas por onde passei. Já fui assediada, depreciada, silenciada, demitida durante minha licença-maternidade e, se fosse contar caso por caso, poderia passar o dia aqui escrevendo. E sei que não sou a única.

Nada disso é ok. Mas aprendemos ao longo da vida a naturalizar tantas formas de agressão, que fica até difícil explicar, pra quem não vive isso, o peso que essas ações têm sobre a gente e como isso nos afeta, psicológica e profissionalmente. 

>> Leia mais: LinkedIn libera cursos para mulheres acelerarem suas carreiras

Então, trabalhar em um lugar que incentiva e abre espaço para esse tipo de discussão, promovendo um ambiente muito mais saudável pro nosso crescimento e desenvolvimento das nossas carreiras, é um grande alívio. Ver, quase que diariamente, mulheres incríveis apresentando projetos, dando palestras, ocupando cargos de liderança é um grande alívio e um enorme incentivo.

A existência do SER me mostra que é possível, sim, termos um ambiente seguro dentro das empresas, onde mulheres de diferentes contextos sentem que podem se expressar, interagir, aprender e pertencer. E isso vale mais do que qualquer buquê de flores ou caixa de bombons que distribuem por aí no Dia Internacional das Mulheres.

E o rebrand do SER, como ficou?

Ah, você quer ver como ficou a nova marca do SER? A gente explica – com detalhes – como ela foi construída!

O triângulo vem sendo usado para simbolizar diversas coisas, como o começo, o meio e o fim, e ações naturais, como pensar, falar e agir, entre outras interpretações.

triângulos conceito design

Apontado para baixo, simboliza a água, a lua, o cálice e também a mulher e a fertilidade, fazendo uma alusão direta ao ventre feminino.

Antes de seguirmos, uma curiosidade: nos campos de concentração, durante a 2ª Guerra Mundial, as mulheres consideradas “desalinhadas” com o pensamento nazista recebiam um triângulo preto em suas roupas, entre elas, feministas, lésbicas e militantes políticas.

Apoiadas em tantos significados, trouxemos o triângulo invertido como elemento principal da construção do nosso logo. Usamos uma sobreposição de 3 deles, um roxo, um laranja e um azul, formando um novo triângulo no ponto onde há uma intersecção de todos. 

Nossa proposta foi trazer uma figura de cada cor, representando cada palavra do SER:

logo ser cores

Sororidade, representada pelo azul, que nos remete a compreensão, confiança, empatia e compaixão.

Empoderamento, representado pelo laranja, que transmite vitalidade, confiança, ambição e força de vontade.

Respeito, representado pelo roxo, que traduz poder, dignidade, experiência e sabedoria.

No logotipo que criamos, buscamos trabalhar a intersecção entre as formas. Isso porque dentro do nosso grupo temos um grande número de participantes que também fazem parte de outros grupos de afinidades. E são essas diferenças que tornam as mulheres do SER tão múltiplas e únicas.

logo animado ser

Curtiu? Ele foi feito por mulheres e para mulheres! <3

Deixe seu comentário

Comentários

Um comentário

  1. Gustavo Woltmann

    Muito legal. Não tinha conhecimento sobre. Obrigado por compartilhar e abraços!
    Gustavo Woltmann