Tráfego pago: o que é e quais são os principais tipos

Investir em anúncios na internet é uma estratégia importante que oferece muitas possibilidades; saiba mais sobre o assunto antes de abrir a carteira


Tráfego pago na internet é aquele que vem de anúncios feitos em mecanismos de busca, redes sociais e até mesmo em outros sites. No Marketing Digital, é usado para conduzir visitantes a páginas estratégicas para as empresas, como as de vendas ou de conversão.


“Quer quer rir tem que fazer rir”. A frase, que entrou para o vernáculo nacional em Tropa de Elite, cai como uma luva em diversas situações do Marketing Digital. É claro que estratégias de SEO e Email Marketing funcionam a médio e longo prazo, trazendo um crescimento sustentável e previsível. Porém, quando temos pressa, a saída é o tráfego pago.

Também conhecido como mídia paga, anúncios pagos ou a boa e velha propaganda, o tráfego pago assusta no começo de sua implementação. Porém, quando é atingido o equilíbrio entre o investimento e o retorno, ele de fato traz sorrisos a empresas dos mais variados mercados e tamanhos.

Você está começando a colocar dinheiro em anúncios? Ou quer ter mais clareza sobre o tema antes de dar sua grana para o Google, Facebook e outras gigantes da tecnologia? Neste post, trazemos o que é mais importante você saber sobre tráfego pago, com links para se aprofundar em cada um dos principais tipos. Vamos nessa?

eBook + Planilha: Como anunciar no Google Ads

Existem 8 passos que você precisa seguir para criar campanhas efetivas e gerar mais resultados com links patrocinados no Google. Descubra quais são eles neste eBook, e ganhe uma planilha para colocá-los em prática sem sofrimento.

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

O que é tráfego pago? Tenho mesmo que pagar para ter visitantes no meu site?

Quando falamos de internet e Marketing Digital, tráfego pago é toda aquela audiência de um site ou blog que vem de anúncios feitos em mecanismos de busca (Google, Bing, etc.), redes sociais (Facebook, Instagram, LinkedIn, etc.) e outros sites (Taboola, Outbrain, etc.). 

Ou seja, é quando você paga para que visitantes cheguem até a sua página. No entanto, não é o amigo internauta que recebe a grana que você investiu, mas sim as ferramentas citadas no parágrafo acima. “Mas eu preciso pagar mesmo, RD?”

Embora seja perfeitamente possível ter sucesso na economia digital apostando apenas em crescimento orgânico, geralmente é preciso investir em ads para acelerar esse crescimento. O melhor mesmo é combinar tráfego pago e orgânico, fazendo rir em todas as frentes.

Por isso, vale a pena conhecer mais também sobre SEO e Email Marketing – e eu falo com tranquilidade, porque sei que você caiu neste texto organicamente. Isso post, vamos aos principais tipos de anúncios que você pode fazer na internet para conseguir tráfego pago para o site, blog ou Landing Page do seu negócio.

tráfego pago

Onde eu consigo o tráfego pago? Quais são as principais ferramentas?

Como dissemos acima, são muitas as opções de ferramentas que aceitam de bom grado o seu dinheiro para exibir links para o seu negócio. As principais são:

  • Google Ads
  • Facebook Ads
  • Anúncios no YouTube
  • Instagram Ads
  • LinkedIn Ads
  • Native Ads

Vale ressaltar que alguns dessa lista são das mesmas empresas, casos de Google & YouTube e Facebook & Instagram. Assim, você pode fazer a gestão deles no mesmo lugar (Google e Facebook, respectivamente). E fica o lembrete de como essas duas empresas concentram grande parte da verba publicitária mundial atualmente.

Mas vamos lá, veja um resumo de cada um dos principais canais.

Google Ads

O Google Ads, antigamente conhecido como Adwords, é a plataforma de anúncios do Google. Através do Google Ads, é possível criar anúncios de Pesquisa, de Display, no YouTube, no Gmail e na Play Store.

Tráfego pago em Google Ads

Os anúncios de Pesquisa são os que aparecem quando você faz uma busca no Google, como na imagem acima. Já os banners em sites são os tipos de Google Ads de Display mais conhecidos. Os outros três (YouTube, Gmail e Play Stores) são autoexplicativos: aparecem nesses três locais.

Nós temos um post com um guia completo para anunciar no Google. Você vai saber como criar a sua conta, como otimizar seu orçamento e quais ads fazem mais sentido para o seu negócio. Corre lá: O que é Google Ads (antigo AdWords)? Conheça e aprenda a criar a sua conta.

Facebook Ads

Facebook Ads é o sistema de anúncios da família Facebook Meta, que inclui diferentes formatos nos diferentes veículos do grupo. Eles incluem tráfego pago no próprio Facebook, o Messenger, o Instagram e anúncios que levam a uma conversa no WhatsApp, por exemplo.

Como as pessoas dão muitas informações de perfil ao Facebook, que por sua vez também analisa milhões de interações, comentários e cliques por segundo, a sua plataforma de ads sempre foi famosa por permitir uma maior personalização. Ou seja, era possível fazer anúncios super assertivos, como o remarketing já para finalizar a venda.

E também pelo grande número de ativos que o Facebook possui, seus anúncios fazem combinações poderosas, gerando resultados bem relevantes. Para se aprofundar nas possibilidades oferecidas por Mark Zuckerberg (ainda sem o Metaverso), leia o nosso blogpost completão: Facebook Ads: como a plataforma de anúncios pode acelerar os resultados do seu negócio.

Anúncios no YouTube

“Ok, RD, eu quero ter tráfego pago, mas eu não gosto de ter meus vídeos interrompidos então ninguém deve gostar!” De fato, é um bom ponto. Porém, os anúncios no YouTube vieram para ficar porque, bem, os vídeos vieram para ficar. 

Não esqueça que cada vez mais pessoas assistem ao YouTube em suas smart TVs, então os anúncios nessa plataforma de streaming do Google (lembra?) são como as antigas propagandas nos grandes canais de TV. É preciso ser criativo!

E você sabe o que é in-stream, bumper ad, masthead, video discovery e out-stream? Pois é, são tipos de anúncios no YouTube. Então nem só de interrupções no seu tutorial favorito vive esse tipo de tráfego pago. Para saber o que cada um deles faz e como investir seu dinheiro com inteligência acesse nosso super post: Como anunciar no YouTube: um passo a passo completo.

Instagram Ads

A rede social mais visual do mundo tem fotos, vídeos e anúncios. Muitos anúncios. Porém, como faz parte da família do Facebook, você já deve ter percebido que são super direcionados para os seus gostos – ou ao menos para o que algoritmo entende como o seu gosto, usando os seus cliques, buscas, curtidas e comentários.

Em resumo, Instagram Ads veiculam anúncios tanto no feed quanto nos Stories da rede social. Esses anúncios são em formato de fotos, vídeos e carrossel com sequências de fotos ou vídeos. Eles podem ser usados para gerar cliques, conversões, instalações de aplicativos e visualizações de vídeos.

Aqui é muito importante caprichar no visual. “Tem post completão, RD?” Tem sim: Como anunciar no Instagram Ads: o passo a passo completo + dicas. Então tire umas fotos legais dos seus produtos e ou mande uma dancinha engraçada!

LinkedIn Ads

“Como assim, RD, aqui é para eu pagar para verem meu currículo?” Ora, deixe disso, você sabe que o LinkedIn é muito mais que um mero CV online. A rede social profissional é muito atrativa para anúncios justamente porque quem está por lá já está de olho em oportunidades de negócios ou de aprendizado.

Até por isso, o tráfego pago vindo do LinkedIn costuma ser um pouco mais caro. Ele vende justamente esse perfil mais profissional para valorizar o custo. Porém, dependendo da sua estratégia, pode valer bastante a pena, principalmente para negócios B2B!

E também são vários tipos de anúncios por lá, também com múltiplas possibilidades de formatos e otimizações. Dá uma olhada no nosso blogpost: LinkedIn Ads: veja como e por que você deve fazer anúncios na rede social profissional.

Native Ads

Os Native Ads se destacam por não ter um formato padrão de publicidade, aparecendo como um conteúdo destacado ou recomendado dentro de portais, sites e blogs relevantes. Em geral, não prejudicam a experiência do usuário. As plataformas mais conhecidas desse tipo de tráfego pago são Taboola e Outbrain.

Eles costumam se adequar ao formato desses sites, escapando de um problema que pode acometer anúncios: serem ignorados. Isso porque o cérebro do internauta moderno já está treinado a nem ver mais algumas áreas de sites, justamente pelo antigo mau uso de banners. Quer saber como usar? Leia no nosso guia completo sobre o Taboola.

Onde eu recebo o meu tráfego pago?

Não, a pergunta não está errada, nós sabemos que você paga pelo tráfego. O “receber” é no sentido de para onde você deve direcionar os seus anúncios. Como eles têm um custo, o ideal é que conduzam para páginas de conversão ou até mesmo para o fechamento de vendas. Dessa forma, você consegue mensurar melhor os seus resultados.

É claro que é possível levar os visitantes para a página principal do seu site ou um blogpost. Porém, faz mais sentido direcioná-los a uma Landing Page ou a uma página de vendas. Com a primeira você começa uma jornada de relacionamento usando o Email Marketing, e com a segunda você já apresenta seus argumentos para fechar a venda.

Ambas podem ser criadas com facilidade usando o RD Station Marketing, a plataforma tudo-em-um de Marketing Digital líder na América Latina. Ele ainda permite a elaboração de automações de emails e de anúncios para o Facebook, além de fazer uma análise completa dos resultados das suas ações de marketing.

Assim, você pode otimizar suas estratégias de tráfego pago, enviando Leads mais qualificados para seus vendedores no RD Station CRM, criando a sua própria máquina de vendas! Comece um teste gratuito de 10 dias agora mesmo e descubra como trazer o crescimento previsível para o seu negócio.

Marcadores:

Deixe seu comentário

Comentários