O blog na estratégia de Marketing Digital

O blog na estratégia de Marketing Digital:tudo o que você precisa saber

Um blog é um site que serve para publicar conteúdos, como artigos e fotos. Essas publicações são chamadas de posts e são uma base importante para uma boa estratégia de Marketing Digital.

Blog: conceito

O termo blog surgiu da junção de duas palavras da língua inglesa — web e log, que viraram weblog e, depois, somente blog, o que pode ser traduzido como “diário da rede”. É um tipo de site que atrai usuários pela facilidade de fazer publicações, dispensando conhecimentos de programação. Em geral, conta com uma seção de comentários, fomentando discussões.

Na época em que surgiram, blogs funcionavam como uma espécie de diário virtual de seus autores. Ao longo do tempo, no entanto, as possibilidades aumentaram, e os blogs, para além de páginas pessoais, tornaram-se também uma importante ferramenta de Marketing Digital.



Para ler depois: Kit Produção de conteúdo para blog

Para partir para a prática, preencha os campos abaixo e veja como definir seus posts, planejar seu calendário de publicação e ganhar produtividade em seu blog

Histórico dos blogs

Para traçar um histórico dos blogs, é preciso voltar ao princípio da internet. Embora o termo blog tenha surgido só em 1997, páginas conhecidas como diários online (online diaries) existiam desde o início da década de 1990. Nesses relatos, pessoas escreviam sobre experiências diárias, comentários gerais, prosas, poesia e tudo o que poderia ser encontrado em um diário. Leitores podiam contribuir fazendo comentários.

Após um início lento, os blogs começaram a ganhar popularidade, e se popularizaram nos Estados Unidos principalmente após 1999. Nessa época começaram a surgir também as ferramentas de blog, como o Blogger.

A partir dos anos 2000, empresas passaram a perceber mudanças no comportamento dos consumidores, que ganharam papel ativo no processo de compra, disseminando e procurando opiniões sobre produtos e serviços antes de adquiri-los. Além de serem temas de publicações em blogs pessoais, empresas resolveram criar os seus próprios diários virtuais. E, com a popularização de estratégias como Marketing Digital e Inbound Marketing, os blogs tornaram-se peça-chave para negócios que buscam ser encontrados na internet.

Como criar um blog

Agora que já falamos sobre o histórico dos blogs, é hora de comentar como você pode, de fato, criar um blog para sua empresa.

Difícil? Nem tanto. Hoje em dia essa tarefa pode ser mais rápida do que você imagina, dependendo da plataforma escolhida. Criar um blog envolve algumas exigências básicas:

  • Primeiro, você precisa contratar um serviço de hospedagem de sites;
  • A segunda etapa é assegurar um endereço atraente para a sua página junto a um serviço de registro de domínios;
  • Depois vem o webdesign. Essas palavras assustam muita gente, com medo da complexidade do trabalho.

É aí que entram os CMS, ou content management systems (sistemas de gerenciamento de conteúdo, na tradução). Essas são plataformas que simplificam — e muito — o trabalho de construir um site, até para quem olha para uma linha de código e só enxerga confusão.

O CMS mais popular do mundo é o WordPress. Para saber como fazer isso, confira o tutorial Como criar um blog em WordPress: o passo a passo completo.

Como um blog pode ajudar na estratégia de Marketing Digital

O blog é uma ferramenta que tem potencial de ajudar uma empresa a ganhar autoridade, aparecer no topo dos buscadores e, é claro, vender mais.

Prova disso é que nossa empresa, por exemplo, começou com um blog. Antes mesmo de ter um produto, a Resultados Digitais já possuía um blog, canal que foi responsável por atrair audiência, validar hipóteses para o desenvolvimento de nosso software — o RD Station Marketing — e educar o mercado sobre Marketing Digital.

Confira alguns motivos para sua empresa ter um blog como ferramenta de Marketing Digital:



Blogs geram autoridade e ajudam a vender

Ao escrever sobre seu mercado de atuação, produto ou serviço, você demonstra conhecimento de causa, o que gera autoridade para o seu negócio e ajuda a vender mais. Se você tem um blog com conteúdos de qualidade, acessos e comentários, demonstra que entende do assunto. É uma maneira de ser visto como alguém que sabe do que fala, o que gera credibilidade para a sua empresa.

Um bom conteúdo ajuda você a aparecer no Google

Ao publicar conteúdos em um blog, sua empresa tem mais páginas a serem indexadas no Google em comparação com um site comum. Isso também aumenta a probabilidade de outros sites linkarem para o seu, o que melhora o posicionamento nos buscadores e atrai mais visitas.

Educação do público

Educar o público é um dos principais benefícios de ter um blog. Com ele você consegue mostrar a importância do seu produto ou serviço para o seu público-alvo sem, necessariamente, mencioná-los. Para isso, pode abordar temas relativos ao seu segmento de atuação e que explorem as dores que são solucionadas pelo que você oferece. Foi isso que fizemos aqui na RD, como falamos na introdução deste tópico.

Facilita o processo de venda

O blog também ajuda a dar um empurrãozinho naqueles clientes que ainda não estão no momento de compra. É que, acompanhando a página, o cliente em potencial mantém contato com a sua empresa e é conquistado aos poucos, ao mesmo tempo que sua marca fica na mente dele para quando chegar o momento da compra.

Resultados permanentes

As publicações de um blog devem ter periodicidade, mas, ainda que você resolva abandonar o seu, ele pode continuar gerando resultados. É o oposto do que acontece quando se deixa de investir em publicidade, por exemplo: o blog segue no ar, mantendo links de indicação e a autoridade das páginas no Google. Em outras palavras, você recebe tráfego de forma gratuita!

Esses são só alguns motivos pelos quais um blog pode ajudar em sua estratégia de Marketing Digital. Conheça outros no post Por que criar um blog: 7 motivos para sua empresa utilizá-lo como ferramenta de Marketing Digital.


Blog e SEO: da escolha de pautas à otimização

Não faz sentido investir tempo escrevendo um post que não será lido ou encontrado, você concorda? É para isso que serve o SEO (search engine optimization, ou otimização para mecanismos de busca). Com esse conjunto de técnicas, seu conteúdo pode até chegar ao topo de buscadores como o Google!

É por isso que que a preocupação com o SEO deve permear todo o processo de produção dos seus conteúdos para blog, desde a escolha dos temas. Mas não se trata somente de semear palavras-chave pelo texto. Cada vez mais semânticos, os buscadores, atualmente, dão prioridade a artigos bem escritos, que atendam as necessidades dos usuários.

Leia também nossa página SEO: tudo sobre Search Engine Optimization.

Com esse foco no usuário em mente, veja alguns itens que você pode otimizar para que seus conteúdos sejam encontrados pelos buscadores e fiquem bem ranqueados.

À procura da palavra-chave perfeita

Um bom ponto de partida antes de escrever seus posts é a palavra-chave. É ela quem vai guiar a escrita e também permitir que você otimize os conteúdos que já possui, de acordo com itens sobre os quais falaremos adiante.

Para encontrar a palavra-chave perfeita para o seu negócio é necessário levar em conta o volume de busca para determinado termo, a dificuldade de rankeamento, a etapa do funil que a keyword representa e o posicionamento atual do seu site para ela.

A questão da densidade de palavras-chave

Depois de definir o tema do seu post, surge a questão: “quantas vezes devo usar a palavra-chave no meu post?”. Essa é uma pergunta que a maioria dos produtores de conteúdo para blog já se fizeram em algum momento.

Mas, como muita coisa em termos de SEO, a resposta não é uma fórmula que vale para todos os casos. Há quem diga que o ideal é uma densidade de 2% — um texto de 100 palavras, portanto, precisaria levar a palavra-chave duas vezes. Essa pode ser uma boa convenção, mas não a siga ao pé da letra mudando uma frase que está compreensível só para encaixar uma keyword, por exemplo.

Links internos

Quanto mais tempo os usuários passarem no seu blog, mais os mecanismos de busca entenderão que o seu conteúdo é de qualidade. É por isso que incluir links que apontem para outros artigos pode melhorar o seu ranqueamento, incentivando o público a ler outros artigos.

Tags de SEO

Existem algumas tags que você pode otimizar tanto em posts novos quanto naqueles que já existem. Para essa otimização, é fundamental ter uma palavra-chave definida, já que as melhorias serão feitas a partir desse termo. Conheça as principais:

  • Meta title: o meta title é o título do artigo que aparece no Google quando você faz uma pesquisa. É importante que ele contenha a palavra-chave exata.
  • Meta description: a meta descrição, por sua vez, é a descrição sobre o artigo que aparece na página de resultados abaixo do meta title. Nem sempre o Google o mostra: às vezes, o buscador seleciona o trecho do artigo que mais atende às intenções de pesquisa do usuário. Apesar de não afetar mais diretamente no ranqueamento do post, é importante escrever uma meta description atraente para aumentar a taxa de cliques.
  • Heading tags: buscadores como o Google incentivam a organização hierárquica de uma página por meio de heading tags. Elas são “h1”, “h2”, “h3” … “h6”. Nos posts, funcionam como título, subtítulo, subtítulo do subtítulo etc. É importante usar sua palavra-chave nesses subtítulos: quanto mais importante o cabeçalho, mais importante usar o termo. No H1, por exemplo, é imprescindível.

Imagens

Não é comprovado que incluir imagens em um post é considerado ponto positivo pelo Google, mas há um bom argumento a favor: é que incluir fotos ou ilustrações é uma forma de tornar o texto mais amigável e pode fazer com que o visitante passe mais tempo na página. Também permite incluir a palavra-chave em atributos como atributo alt, nome da imagem etc.

Esses são só alguns itens a considerar na hora de escrever seu post otimizado para mecanismos de busca. Saiba mais detalhes no artigo Como escrever um artigo 100% para SEO.

Outras otimizações de SEO

Como falamos, não existe receita de bolo para uma estratégia de SEO de sucesso. Como disse o especialista em SEO, Pedro Dias, “tendemos a fazer muito o que alguém falou em vez de ir atrás das nossas experiências”.

Mas contar com algumas dicas rápidas, adaptáveis ao seu blog, pode facilitar bastante esse trabalho investigativo. No infográfico abaixo estão algumas delas. Para conhecer outras e saber como colocar cada uma em prática, é só baixar o eBook 27 dicas de SEO acionáveis para impulsionar seu site no Google.

7 dicas de seo

Blog e conversão: como gerar Leads de forma efetiva

Além de geração de tráfego e um canal de relacionamento, o blog também tem um papel importante na geração de Leads. Na RD, identificamos alguns pontos de conversão que têm gerado resultados bem legais.

Vamos compartilhar aqui as que têm funcionado pra gente, porém vale ressaltar que não existe uma única fórmula matadora, mas sim várias maneiras de gerar Leads. Também não significa que todas devem ser usadas ao mesmo tempo. Menos pode ser mais às vezes.

  • Assinatura de newsletter: se você tem uma newsletter, disponibilize um campo de assinatura para o leitor deixar seu email e acompanhar os próximos posts. Pode ser na sidebar, no topo, no rodapé ou no meio do conteúdo, você escolhe.
  • Links internos: se já publicou Landing Pages com ofertas (de produtos, serviços ou conteúdo), aproveite os posts do blog e crie links para que o usuário seja direcionado a essas páginas.
  • Pop-ups: antes de o leitor sair do seu blog, faça com que ele seja impactado por um pop-up e ofereça alguma oferta de valor relacionada ao conteúdo que ele está lendo.
  • Chatbots: com uma sequência de perguntas e alternativas, você pode configurar um chatbot para interagir com o usuário e captar seu email.
  • Formulários: inserir um formulário dentro do post é como jogar os campos da Landing Page para dentro do texto. É um caminho a menos a ser percorrido e isso costuma trazer bons resultados de conversão.

Quer conhecer outras formas de conversão, saber mais sobre cada uma e ver exemplos? Confira o post: Como gerar Leads com um blog: 9 técnicas para você usar.

Tipos de post para blog

Nem só de posts educativos se faz um blog. Embora esse tipo de artigo seja o mais utilizado pelas empresas que investem em Marketing Digital, é possível diversificar seus conteúdos. Separamos algumas ideias.


Post educativo

Se está na internet, é certo que já viu um post educativo por aí. O objetivo desse conteúdo, como o próprio nome já diz, é ensinar o público sobre o mercado em que determinado produto ou serviço estão inseridos. A ideia é mais educar do que vender: pode ser que o leitor já use o produto, encontrando no conteúdo uma forma de aproveitá-lo ainda mais. Ou talvez só esteja começando a aprender sobre o assunto e venha a se tornar um cliente no futuro.

Um bom exemplo é o primeiro post publicado no blog da RD, em 2010: Os Benefícios do Marketing Digital para Pequenas e Médias Empresas. Nele falamos sobre o mercado de pequenas e médias empresas e como o Marketing Digital é a melhor opção para aquelas que buscam crescer. Adapte essa ideia ao seu negócio, criando conteúdos que resolvem as dores do seu público-alvo no lugar de textos institucionais ou meramente vendedores.

Tutoriais

Para ensinar seu público a fazer uma ação de forma mais prática e direita, vá de tutorial. Com esse formato, o leitor consegue reproduzir o que você está fazendo, seja uma receita de bolo ou um comando no Photoshop. Na hora de produzir o formato, imagine o público lendo o post e lance mão de printscreens, imagens explicativas e outros recursos necessários para se fazer entender.

Listas

Posts do tipo lista são fáceis de fazer. É só pensar por alguns minutos e dividir seu tema em tópicos: do primeiro ao último, do melhor ao pior, em ordem cronológica, em sequência… São muitas as possibilidades e esse tipo de artigo costuma ter resultados ótimos, tanto em tráfego orgânico quanto social. Isso porque são fáceis de ler e despertam a curiosidade do público.

Estudos de caso

Estudos de caso são outra forma de provar o valor de seu produto ou serviço. Esse formato, também chamado de case, demonstra de forma didática e prática a forma com que determinada empresa superou desafios e alcançou resultados usando uma solução.

Um aspecto importante do case é o fato de ser focado na perspectiva do cliente. Não é a empresa que está dizendo que o serviço é bom, mas quem o utiliza. Isso dá credibilidade à mensagem.

Que tal fazer uma entrevista com um de seus clientes de sucesso e publicá-la em seu blog como um estudo de caso? Sem dúvida o conteúdo ajudará outros clientes em potencial na hora da tomada de decisão.


Guest posts

Seu blog já recebe posts convidados? Esse é um excelente formato para manter relacionamento com empresas parceiras e, de quebra, economizar esforços em produção de conteúdo. Ao publicar seus posts em outros blogs, você também faz link building para melhorar seu SEO. Só não se esqueça de alinhar bem o tema e a linguagem dos posts que serão publicados em seu blog com a sua estratégia de conteúdo.

Não para por aí: confira mais ideias no post 13 tipos de conteúdo que você pode produzir para seu blog.

Mesmo com tantas possibilidades, está difícil começar a preencher a página em branco? Inspire-se no infográfico abaixo e utilize nosso template de estrutura de post para o blog como pontos de partida!

como estruturar um post de blog

Montando uma equipe de conteúdo

Especialidades

Montar uma equipe de conteúdo não é nada fácil: mais do que contratar profissionais capacitados, é preciso saber exatamente quais serão as funções e cargos necessários em sua equipe. Por isso, elencamos abaixo algumas das funções essenciais para sua equipe de conteúdo:

Coordenador/gestor

O coordenador e/ou gestor é uma função essencial no time de conteúdo, visto que ele é peça-chave para desenvolver e escalar a estratégia de conteúdo do time. A função do coordenador/gestor é acompanhar todos os detalhes da estratégia, desde verificar e gerenciar freelancer até se certificar de que os outros membros do time estão realizando suas tarefas da melhor forma possível.

O ideal é que essa pessoa seja capaz de equilibrar organização e criatividade, gestão de relacionamento e qualidade de trabalho, consiga acompanhar as dificuldades e desafios do time, e ajudar a resolver os problemas dos outros membros da equipe.

Estrategista de conteúdo/marketing

O processo de criar e rodar uma estratégia de conteúdo é complexo. Por vezes, o time está tão focado em realizar pesquisa de temas, escrever conteúdos e promovê-los, que acaba perdendo um pouco a visão mais ampla de como o Marketing de Conteúdo deve se posicionar para realmente gerar resultados para a empresa.

Assim, um estrategista de conteúdo/marketing deve ser alguém que realmente entenda o que é um bom conteúdo para o seu mercado e preste atenção em detalhes, mas que também tenha uma visão de futuro e esteja preparado para ir além e garantir as metas da equipe.

Produtor de conteúdo

O produtor de conteúdo é o coração da estratégia de conteúdo; afinal, é ele quem vai produzi-lo. Na hora de contratar esse tipo de profissional, é importante prestar atenção à qualidade do trabalho da pessoa, mais do que seu histórico profissional ou qualificações propriamente ditas.

Contudo, é inegável que profissionais com experiência de produção de conteúdo, como jornalistas, costumam se dar muito bem nessa função, principalmente devido à natureza investigativa da profissão, e da necessidade que têm de escrever conteúdos que consigam explicar bem aquilo que está sendo passado para o público. Não é à toa que muitos produtores de conteúdo são jornalistas de formação.

Profissional de vídeo

Não se pode negar que a procura pelo conteúdo em vídeo tem crescido cada vez mais na internet. Sendo assim, é essencial ter um profissional dessa área para a produção desse tipo de conteúdo em seu time. Se você puder produzir conteúdo em vídeo de alta qualidade sem estourar seu orçamento, você só gerará benefícios para sua estratégia de marketing.

Se seu orçamento ainda não comporta ter um profissional dessa área em tempo integral, considere pelo menos contratar um freelancer, ou coloque alguém que pelo menos conheça o básico da função para criar vídeos simples. Mas não deixe de investir nesse formato, pois ele é cada vez mais estratégico para o Marketing de Conteúdo.

Designer

O conteúdo em texto é vital para a estratégia de Marketing, mas muitas pessoas aprendem e absorvem conhecimento por meio de imagens.

Por isso, é muito importante investir em contratar um profissional de criadores de conteúdo visual. Afinal, sabemos que o conteúdo na internet e nas redes sociais, em geral, costuma gerar mais engajamento e resultado quando vem amparado por boas soluções visuais. Aliás, o conteúdo visual não precisa ser apenas o coadjuvante da sua estratégia: ele pode ser até mesmo o protagonista em diversas ocasiões, como no caso de infográficos.

O exemplo abaixo é um infográfico que resume super  bem o post Como nosso cérebro processa os diferentes tipos de conteúdo.

Como nosso cerebro processa os diferentes tipos de conteudo Infografico Resultados Digitais

Interação com outras equipes

A equipe de conteúdo precisa estar em constante interação com outros times da empresa. Afinal, o conteúdo precisa ser capaz de abordar e responder às dores e dúvidas dos clientes e, para isso, é preciso dialogar com as equipes que mais têm contato com os clientes, em especial a equipe de vendas, pré-vendas e sucesso do cliente, além, é claro, de outras equipes que devem compor o time de marketing.

Para isso, é necessário ter expectativas e metas bem alinhadas, para que cada uma saiba o que esperar da outra. Neste sentido, uma sugestão é criar um ANS ou SLA (Acordo de Nível de Serviço ou Service Level Agreement), uma espécie de contrato entre as duas partes, que detalha todos esses pormenores do que deve ser entregue por cada uma delas.

Métricas para blog

Para manter um blog de qualidade é preciso ir além da qualidade do conteúdo: é preciso entender os resultados que esses conteúdos estão trazendo para o seu negócio. E a melhor maneira de fazer isso é metrificando esses resultados.

Ao contrário das ações de marketing tradicional, as estratégias de Marketing Digital podem — e devem — ser mensuradas para entendermos os resultados e podermos trabalhar em melhorias quando necessário.

Mesmo que você pense que os posts do blog de sua empresa são de ótima qualidade, você vai precisar metrificar para comprovar os resultados. Aqui entra um pouco de ciência e de “exatas” que o profissional de conteúdo precisa ter. É preciso que você encontre as métricas para identificar o sucesso dos artigos.

Algumas métricas interessantes para medir o impacto de um blog em sua estratégia de Marketing de Conteúdo são:

  • Visualizações de página: pageviews são diferentes de visitas! Para ficar claro: em uma visita, você pode ter mais de um pageview em uma mesma página — isso vai apenas depender de quantas vezes o usuário entrou nela. De qualquer forma, mensurar pageviews é importante para identificar, por exemplo, quais são as páginas mais acessadas.
  • Usuários únicos: aqui refere-se ao visitante que, se já entrou em determinado site e teve um cookie instalado em seu computador, contabilizará como o mesmo visitante em diferentes ocasiões. Dessa forma, é possível saber quantos visitantes um site teve sem contar o mesmo usuário mais de uma vez.
  • Conversões: o número total de conversões que o post gerou. Essas conversões variam e podem ser tanto o download de um material rico como a inscrição em nossa newsletter.
  • Taxa de conversão: taxa de conversão é a porcentagem de visitantes que realiza uma conversão. Por exemplo, se um post teve 100 visitantes e 20 conversões, isso significa que a taxa de conversão é de 20%.
  • Taxa de rejeição: a taxa de rejeição — ou bounce rate — é um número expresso em porcentagem e indica quantos visitantes acessaram uma única página do site de sua empresa e em seguida saíram, sem continuar a navegação em uma próxima página. Cada vez que isso acontece é contabilizada uma rejeição.
  • Tráfego por canal: quando alguém acessa o seu site, certamente veio de algum lugar da internet. Isso é importante para podermos priorizar os canais que necessitam de otimização. Alguns canais para medir são: busca orgânica, social, referência, email, direto e pago.

Para saber mais detalhes sobre as métricas comentadas aqui (e conhecer outras), confira o post: Métricas para blog: o que medimos e como analisamos os resultados do blog da RD

O que esperar da estratégia de conteúdo?

Um blog tem alto potencial de gerar resultados para a sua estratégia de Marketing de Conteúdo. Mas para isso é preciso paciência e consistência. A melhor forma de ter uma audiência fiel em seu blog é sendo regular nas postagens.

Confunde-se, muitas vezes, qualidade com quantidade. E o que vemos quando isso acontece são empresas produzindo um alto volume de conteúdo, porém com pouco filtro e pouca qualidade.

Leia o post Qual a melhor frequência para postar em um blog? e entenda melhor como definir a cadência de postagens para o blog de sua empresa.

Sendo consistente e com uma estratégia bem definida, seu negócio vai começar a gerar tráfego, Leads e, consequentemente, vendas, fazendo com que o blog tenha também papel no faturamento da empresa.


Quer uma ajuda mais prática para começar ou desenvolver sua estratégia?

Então confira os conteúdos recomendados abaixo. São todos gratuitos.

Deixe seu comentário