Dropshipping: saiba o que é, como funciona e por onde começar

Uma das principais vantagens do dropshipping é não precisar investir em estoque, mas é necessário ter uma boa estratégia de marketing para vender mais


O dropshipping é um modelo de negócios em que o lojista não necessita de espaço físico nem de estoque para vender os produtos. O lojista, na verdade, atua como um intermediário entre o fabricante e o consumidor final, ficando responsável apenas pelas questões de Marketing e de Vendas.


Prefere ouvir o post? Clique no player abaixo:

Muitos empreendedores que querem ingressar no mercado de ecommerce tem dúvidas de como começar. Querem saber, entre outras coisas, quais os melhores modelos de negócios a serem seguidos. Uma opção de vender sem ter um estoque próprio tem se mostrado uma das preferidas para esses novos empreendimentos.

É o dropshipping, um modelo em que o lojista atua como um intermediário entre o fornecedor e o cliente. Dessa forma, ele fica isento de algumas obrigações que geram despesas e demandam recursos. Esse modelo de empreendedorismo oferece vantagens que fazem com que seja extremamente atrativo para quem deseja começar um negócio online próprio. 

Portanto, para quem deseja está planejando ter um empreendimento sem a necessidade de logística de estoque nem de espaço físico, o dropshipping é a alternativa ideal.

Neste artigo, vamos explicar o que é dropshipping, como ele funciona e, ainda, apresentar as principais vantagens e dicas para quem quer começar e entender como vender pela internet. 

Não deixe de conferir!

Curso Como Vender Online - Gratuito

O que é dropshipping

O dropshipping é um modelo de negócios em que o lojista não necessita de espaço físico nem de estoque para vender os produtos. O lojista, na verdade, atua como um intermediário entre o fabricante e o consumidor final. Ou seja, o dono da loja fica responsável apenas pelas questões de Marketing e de Vendas.

Nessa modalidade, os processos necessários que envolvem produção, embalagem, envio e estoque são de responsabilidade do fornecedor ou fabricante de determinado produto. O lojista fica incumbido de realizar as promoções, divulgação e venda dos produtos, exercendo a função de uma vitrine online terceirizada.

Quando a palavra é desmembrada, obtemos:

  • Drop, termo em inglês que significa “largar”; 
  • Shipping, que em português seria “remessa”.

Logo, é um modelo de varejo com um formato totalmente digital, em que o proprietário realiza as vendas online, sem a necessidade de um estoque próprio.

Como o dropshipping funciona

O dropshipping vem se mostrando extremamente atrativo devido à facilidade em montar uma loja virtual sem a necessidade de grandes investimentos. O empreendedor utiliza um canal próprio de vendas, como um site, para expor os produtos em uma vitrine online. Esses produtos são fabricados por outras empresas, que podem ser nacionais ou internacionais.

A função do empreendedor que atua com esse modelo é a de intermediar as transações entre o fornecedor do produto e o cliente final. Contudo, esse processo de intermediação é um pouco mais complexo do que parece. 

Afinal, é de responsabilidade de quem trabalha com dropshipping atrair os consumidores, fornecer as informações que despertem o interesse desse cliente e, por fim, contar com um bom canal para que os pedidos sejam realizados e possam ser repassados aos fornecedores.

Veja abaixo como funciona o processo de dropshipping e quem são os participantes.

Vendedores

Os vendedores ou lojistas contam com uma lista de produtos que é enviada pelos fornecedores parceiros. Ela contém produtos disponíveis em estoque, devendo ser constantemente atualizada para que não exista a possibilidade de venda de algo que já está esgotado. 

Com essa lista em mãos, o empreendedor expõe os produtos em sua loja virtual, comércio eletrônico ou marketplace, para que potenciais clientes encontrem esses produtos.

Quando alguém encontra o que está buscando, faz a solicitação do produto e realiza o pagamento do valor total, que é estipulado pelo vendedor. Todo o processo de pagamento é realizado na loja online, e o lojista é quem envia os pedidos feitos para o fornecedor dos produtos. 

Sempre que houver necessidade de troca ou de devolução, o pedido será realizado na plataforma em que foi feita a compra via dropshipping.

>> Leia mais: Plataforma de marketplace: saiba como e por que criar um shopping online

Fornecedores

O fornecedor, como o próprio nome já diz, é o responsável por fornecer os produtos que são comercializados no modelo de dropshipping. Esse fornecedor pode ser o próprio fabricante dos produtos ou não. 

Cabe aos fornecedores, então, receber os pedidos dos lojistas e garantir que eles estão disponíveis em estoque.

Quando solicitados, os produtos são comprados pelos empreendedores por um valor previamente estabelecido, que pode ser o cobrado no varejo ou outro acordado em contrato. A responsabilidade de enviar o produto ao consumidor final, com as etapas de estocagem, embalagem e envio, também é desse fornecedor.

Clientes

O cliente encontra, nos canais digitais disponibilizados pelo empreendedor, os produtos que busca. Ao encontrar aquilo que procura, o cliente coloca no carrinho de compras e finaliza o pedido ao realizar o pagamento. Assim, basta aguardar que o pedido seja processado para que o envio comece a ser realizado.

É fundamental entender que, por mais que o lojista seja responsável apenas por intermediar a relação entre fornecedor e cliente, todo o processo é visto como de responsabilidade do lojista. Ou seja, o cliente não tem necessariamente consciência de que está em um processo de dropshopping.

Logo, é preciso contar com fornecedores de qualidade e com credibilidade no mercado. Não basta aguardar que os clientes apareçam. O dono da loja online deve investir na prospecção de novos clientes e na fidelização dos já existentes.

Benefícios de trabalhar com dropshipping

Como é possível observar, esse é um modelo de negócios de fácil implementação. Por esse motivo, segue crescendo e se consolidando. Confira a seguir alguns dos principais benefícios de iniciar nesse modelo de intermediação de vendas.

Estoque e logística terceirizados

Uma grande preocupação que existe nas lojas virtuais e ecommerces é a capacidade de manter um estoque atualizado e de realizar as entregas dos pedidos em tempo hábil. Afinal, esses são fatores que colocam em risco as operações e a credibilidade do empreendimento.

Logo, são dois fatores que demandam esforços e recursos financeiros por parte dos lojistas. Com o dropshipping, essas atividades não são de responsabilidade do empreendedor, o que torna o processo muito mais simplificado.

Independência geográfica

O modelo de dropshipping é todo baseado em canais digitalizados, com a utilização de ferramentas online. Portanto, dispensa espaços físicos para que as operações da empresa aconteçam. 

Com isso, os custos são reduzidos, já que não existe a necessidade de compra ou aluguel de espaço físico, de colaboradores para manutenção e muito mais. Outra grande vantagem é que o empreendedor pode realizar as suas atividades em qualquer lugar que ofereça uma conexão à internet.

Baixo investimento inicial

Como não necessita de estrutura física nem da compra de produtos para serem estocados, o investimento inicial é muito mais econômico se comparado com outros modelos de negócios. Para que isso aconteça, o empreendedor pode iniciar utilizando um computador em casa. 

Os esforços estarão concentrados na promoção dos produtos e no relacionamento com os potenciais fornecedores.

>> Leia mais: Gestão de ecommerce: 11 estratégias para uma boa administração da sua loja virtual

Escalabilidade facilitada

Como toda empresa, o empreendedor desse modelo de negócios visa o aumento das operações e, por consequência, o aumento das receitas obtidas.

Contudo, no modelo de dropshipping, a escalabilidade é muito mais acessível. Isso porque caso as operações aumentem, não haverá a necessidade de ampliar espaços físicos nem de comprar novos produtos para estoque. 

O investimento será gradativo, em ferramentas que aumentem o potencial de consumo.

Possibilidade de mix de produtos

Como cada empreendedor pode contar com mais de um fornecedor, o mix de produtos é garantido de maneira otimizada. Sem a necessidade de fabricação e seus gastos, o lojista pode investir esforços para comercializar mais de um produto.

Dessa maneira, é mais fácil alcançar novos nichos e conquistar clientes interessados em diversidade de ofertas.

dropshipping

Riscos do dropshipping

São inúmeras as vantagens de iniciar as operações com o modelo de negócios de dropshipping. Os benefícios dessa modalidade de empreendedorismo já estão bastante visíveis. No entanto, como em todas as áreas de negócios, existem alguns riscos enfrentados por quem se decide por essa categoria de negócios. Veja alguns a seguir.

Margem de lucro

Como os custos para começar os negócios são de terceiros, os fornecedores são quem determina o preço inicial de cada produto. Ou seja, cabe ao empreendedor de dropshipping acrescentar um valor ao produto para obter uma margem de lucro satisfatória. Nesse modelo de negócios, os ganhos são estipulados como uma comissão por venda de cada produto.

Como a concorrência no mundo digital tende a ser grande e muitos empreendedores iniciam no modelo de dropshipping buscando pequenas margens de lucro, os ganhos iniciais tendem a ser reduzidos até que o lojista se estabeleça no mercado.

Controle de estoque

Principalmente para quem está iniciando e não pode arcar com um software específico para gerenciamento de estoque entre fabricante e vendedor, fazer o controle eficiente do estoque pode ser complicado. Afinal, toda a parte de estocagem, bem como embalagem e envio, é de responsabilidade de terceiros. 

Caso os fornecedores não sejam profissionalmente responsáveis, existe o risco de produtos serem vendidos, mas não estarem disponíveis em estoque.

>> Leia mais: Plataformas de ecommerce: entenda como escolher a sua e conheça as principais

Reconhecimento de marca

Como o papel do modelo dropshipping é a revenda de produtos, existem diferentes canais e empreendedores comercializando as mesmas soluções. 

Portanto, construir uma identidade de marca que seja atrativa e desperte o desejo dos consumidores não apenas pelo produto se torna quase impossível. Assim, muitos lojistas passam a competir apenas por preço, tornando a disputa por vendas extremamente acirrada.

Como começar com dropshipping

Mesmo com algumas desvantagens, esse é um modelo de empresa com um bom potencial de lucros. Portanto, para quem deseja começar as operações no varejo com dropshipping, preparamos algumas dicas indispensáveis. É sobre isso que falaremos nas próximas linhas. Confira!

Defina um nicho de mercado

Um potencial erro para quem está começando é não focar em um nicho de mercado. Afinal, o empreendedor não pode contar com a atratividade de um produto exclusivo, e é preciso que a loja concentre seus esforços em atrair um público que busque por um mesmo segmento. 

Os produtos que um lojista irá comercializar já estão sendo vendidos por outras lojas. Logo, foque em um mesmo nicho e busque oferecer um diferencial para quem comprar com o seu negócio.

Escolha bons fornecedores

A escolha dos fornecedores de dropshipping é um dos passos mais importantes para construir um empreendimento de sucesso. Afinal, eles serão os responsáveis por garantir as entregas e a qualidade dos produtos.

É preciso dedicar tempo e atenção para encontrar fornecedores justos, de qualidade e com boa reputação no mercado. Para esse objetivo, busque avaliações dos potenciais parceiros em fóruns de discussão, plataforma online e redes sociais.

Pesquise os concorrentes

Antes de fazer o cadastro em plataformas ou iniciar as operações, faça um trabalho de benchmarking. Ou seja, pesquise a fundo os seus concorrentes. 

Após estipular o nicho de atuação, busque por dropshippers que estão no mesmo segmento e entenda quais os produtos eles estão comercializando, as condições de pagamento oferecidas e as principais informações disponíveis.

Registre um domínio e encontre um provedor

Para qualquer modalidade de negócio online, é preciso contar com um domínio próprio. Além de contar com um nome profissional, é garantida a integridade do nome fantasia da empresa. 

Com um domínio próprio, é o momento de procurar por uma hospedagem para a loja online. É interessante dar preferência para as opções que possam garantir a segurança web, como certificado SSL e backup automatizado.

Estipule as estratégias de publicidade e vendas

Para a área de vendas, contar com uma boa parceira de pagamentos é fator decisivo para garantir boas condições e o máximo de alternativas disponíveis. 

Uma vantagem do dropshipping para os fornecedores é enxugar os custos com publicidade e vendas. Portanto, caberá ao empreendedor realizar boas campanhas para atrair, converter e fidelizar os clientes. Sites otimizados, blogs atualizados, Google Ads e redes sociais são excelentes aliados de marketing no dropshipping.

Dropshipping em resumo

Como vimos neste post, entender o que é dropshipping é um fator indispensável para quem deseja iniciar um empreendimento online. Esse eficiente modelo de negócio baseado na terceirização de alguns serviços, como produção, estocagem e envio de produtos, é uma excelente oportunidade de negócios. 

Afinal, exige baixo investimento inicial, dispensa espaços físicos, permite a venda de diversos produtos e a escalabilidade é otimizada.

Contudo, além de entender o que é dropshipping, é fundamental seguir algumas dicas para que o início das operações aconteça da maneira mais eficiente o possível. Mostramos a importância de encontrar um nicho, avaliar concorrentes e fornecedores, registrar domínio e estabelecer estratégias de Marketing e Vendas.

Curso Como Vender Online - Gratuito

Marcadores: