SEO para YouTube: 12 dicas matadoras para alavancar o seu canal (+ dicas do especialista Camilo Coutinho)

Preparamos 12 dicas de SEO para o Youtube (separadas em 3 partes) para você aumentar a sua audiência, ganhar novas visualizações e ranquear os seus vídeos no Youtube.


SEO para Youtube é o uso de técnicas de otimização para mecanismos de busca (Search Engine Optimization) para melhorar o posicionamento de vídeos em buscas realizadas dentro do Youtube. Também é comum usar SEO para vídeos no Youtube para posicionar nos resultados de buscas do Google.


Em vez de ler, que tal ouvir o post? Experimente no player abaixo:

 

 

Em maio de 2018, o YouTube chegou ao número de 1,8 bilhão de usuários logados mensalmente. Um ano antes, eram 1,5 bilhão – um crescimento de 20%. A cada minuto, 400 horas de novos conteúdos são subidas para a rede. Metade das visualizações são via mobile.

Todos os dias, as pessoas assistem um bilhão de horas de vídeos no YouTube. E sua empresa, já está aproveitando a rede para alavancar o seu negócio? Se para você estar no Facebook é normal, pense que ele é só por volta de 10% maior que o YouTube.

Se você quer começar, ou mesmo dar um up no seu canal, preparamos 12 dicas de SEO para o Youtube. Separadas em 3 partes, elas vão ajudar você a aumentar a sua audiência, ganhar novas visualizações e ranquear os seus vídeos.

eBook: 27 dicas de SEO acionáveis para impulsionar seu site no Google

Veja algumas estratégias que você pode adotar em seu site para melhorar seu posicionamento e atrair mais tráfego

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

Como encontrar palavras-chave para vídeos

Antes de mais nada, é bom você saber que há formas bem fáceis de descobrir palavras-chave para ranquear melhor seus vídeos. O autocomplete, por exemplo: faça um teste na barra de buscas do YouTube, e ela automaticamente vai sugerir uma frase mais completa.

O interessante é que essas sugestões são baseadas nas palavras mais pesquisadas no YouTube, então avalie se você pode produzir um conteúdo a respeito. Pode haver uma palavra-chave dando sopa para a sua empresa e você nem sabe!

Outra dica é dar uma olhada nas tags utilizadas por concorrentes ou produtores de conteúdo que têm vídeos bem sucedidos sobre um assunto que você quer ranquear. Como o YouTube não mostra publicamente, você vai ter que dar uma espionada. É só apertar o botão direito do mouse e clicar em “Exibir código fonte da página”, depois dar um  Ctrl + F e buscar por keywords, que as tags aparecem.

Você pode encontrar mais ideias neste post da Backlinko.

Otimize seus vídeos

1 – Ajuste o nome do arquivo antes de subir o vídeo

O trabalho de otimização já começa antes mesmo de fazer o upload. A palavra-chave do vídeo deve ser inserida no nome do arquivo que vai subir para o YouTube. Se for uma expressão, você deve usar hifens entre os termos.

Vai ficar assim, por exemplo: “dicas-de-seo-para-youtube.mp4”. Esse procedimento facilita que a ferramenta entenda qual é o tema principal do seu vídeo.

2 – Crie um título

Você já se deparou com um vídeo com o título meio bagunçado? Deu vontade ver? Lembre-se que a experiência do usuário é muito importante para o SEO. O título é um dos pontos mais importantes do seu vídeo, pois é ele que vai informar aos motores de busca qual o conteúdo abordado.  

Lembre-se que, assim como no caso das imagens, o Google não “lê” o que está sendo falado nessa mídia. Então aproveite o limite de 100 caracteres! Inclua, sempre que possível, as palavras-chave no início

Se você achar necessário, inclua o nome da sua empresa no final. Por exemplo: “Dicas de SEO para Youtube – Resultados Digitais”. O motivo é que as pessoas procuram soluções na internet, e só depois buscam por marcas.

>> Leia mais: YouTube revela como funciona o seu sistema de recomendações

3 – Inclua uma descrição

Após o título, a descrição também serve para informar os motores de busca sobre o conteúdo do vídeo. E informar os usuários, também – nunca se esqueça da experiência do usuário!

O YouTube permite um total de 5.000 caracteres, mas só cerca de 150 deles vão aparecer nos resultados em uma pesquisa no Google. Essa ajuda é fundamental para incentivar o internauta a entender que você está abordando o tema que ele procura e levá-lo a clicar no seu vídeo. É na descrição, também, que você poderá dividir seu vídeo em capítulos, facilitando a navegação do usuário em tutoriais, por exemplo.

Portanto, para cada vídeo, escreva uma descrição única e relevante, com os destaques no começo. Outra coisa que indicamos bastante é incluir uma URL direcionando para o seu site ou Landing Pages. Você pode criar páginas de captura de contatos, formulários e pop-ups para o seu site com o RD Station Marketing, convertendo a sua audiência em potenciais clientes.

Procure inserir suas palavras-chave e o link logo no início da descrição. Assim como no título, as primeiras palavras possuem um peso maior que as últimas. Por isso, é bom planejar como preencher esse espaço. Além disso, quando o visitante entra na sua página e o “mostrar mais” não for clicado, o link estará sempre visível.

4 – Faça o uso de Tags

As tags são fundamentais tanto para as indexações quanto para quem está em busca de um assunto no YouTube. Não confunda com as tags do WordPress, por exemplo, que têm pouca influência para mecanismos de busca.

Inclua palavras-chave para definir o vídeo, inclusive a principal, é claro. Seja claro e fuja da linguagem técnica ou complicada. A ideia é ser uma informação simples e direta para o usuário. O YouTube vai usá-las, também, para sugerir seu vídeo quando o usuário está assistindo produções de outros canais, concluindo que são do mesmo tema.

O YouTube recomenda até 120 caracteres, incluindo os espaços, no total. Isso pode dar até 15 palavras. Para uma busca mais exata, faça uso de termos de cauda longa – 3 ou 4 palavras, no máximo. Mas, quais tags usar no YouTube?

Uma ideia bem útil é procurar as tags usadas nos vídeos mais visualizados dos seus concorrentes e avaliar a inserção delas nos seus. Lá no começo do texto a gente falou como fazer, lembra? Vai um pouco no que falamos sobre sugestões de vídeos relacionados.

Além disso, sempre tenha em mente a ideia de criar as tags em relação ao título do seu vídeo.

5 – Transcreva seu vídeo na descrição

Deixe a preguiça de lado e transcreva o conteúdo do seu vídeo e cole na descrição. Isso fará com que as pessoas que não derem o “play” possam consumir o seu conteúdo da mesma forma.

Em geral, não será preciso muito esforço. Se você produziu um roteiro antes de filmar, formatá-lo ao espaço disponível na descrição. Isso também vai ajudar o Google indexar seu conteúdo mais rapidamente e, consequentemente, melhorar o seu SEO.

Confira também algumas dicas em vídeo de como otimizar seus conteúdos no YouTube. As dicas em vídeo são diferentes das dicas do post! É só clicar no play abaixo:

Formas para engajar o usuário no seu vídeo

6 – Faça boas thumbnails

São as imagens estáticas que aparecem no seu vídeo antes do play. O YouTube sugere automaticamente thumbnails de um quarto, metade e três quartos do vídeo. Você também pode subir uma imagem personalizada. Ao postar, é possível escolher qualquer uma dessas opções para fazer a “capa”.

>> Leia mais: Thumbnail: o que é e como fazer para gerar mais resultados no YouTube

As thumbnails têm uma grande influência se um vídeo é ou não aberto para visualizar. Procure deixar uma capa que venda bem o seu conteúdo, que seja atraente e mostre que tem a qualidade esperada pelo usuário. Uma boa ideia é capturar um frame e inserir o título em caracteres.

7 – Comentários no vídeo

A ideia é incentivar a interatividade através de comentários. Para estimular uma conversa e a participação, mantenha a opção de comentários aberta. Por isso, fique atento para evitar discussões fora do contexto, spammers e comentários maldosos.

Procure conversar com seu público, insira vídeos como respostas ou relacione outros ligados ao tema. Quanto mais interatividade, melhor. E não tenha medo de críticas, procure entender e oferecer uma resposta satisfatória.

8 – Compartilhar e Incorporar

O Youtube disponibiliza o compartilhamento para a divulgação nas mais diversas redes sociais. Dentro do vídeo, você pode incentivar o usuário a fazer essa ação.

Já a incorporação faz com que seu vídeo possa ser indexado a blogs e outros sites. Leve seu vídeo tanto para suas URLs quanto a de parceiros. Lembre-se, tenha pertinência e sempre crie uma chamada para a propagação do seu vídeo.

Quanto maior a divulgação, maior são as chances do seu vídeo ser visualizado e maior a chance de ranqueamento no Youtube.

“Gostar” do vídeo, “Adicionar aos favoritos”, “Incluir em Listas de Reprodução”, “Links” para o vídeo também são fatores importantes para engajamento e ranqueamento no Youtube.

Dê relevância ao seu canal

9 – Idade do canal e do vídeo

O tempo de vida – tanto do canal quanto do vídeo – conta como fator de ranqueamento para o YouTube. Geralmente, quanto mais tempo existe um vídeo, maiores são as chances de se ter mais visualizações, interatividade e, por consequência, maior ranqueamento.

Isso não quer dizer que suas produções precisem viralizar. É comum esse comportamento de crescimento ser gradual, portanto trabalhe e divulgue sempre que possível. O resultado de audiência virá com o tempo, não caia na tentação de se comparar com fenômenos pop e youtubers profissionais, por exemplo.

10- Duração do vídeo

No Youtube Analytics o campo de “Retenção de Público” mensura durante quanto tempo seus vídeos conseguem manter o interesse da audiência.

Veja em que ponto médio seu público perde o interesse e mantenha uma média para novas produções. Verifique o que há em comum nos pontos de desistência e trabalhe seu conteúdo para torná-lo ainda melhor.

11 – Inscritos no canal

A frequência de novos vídeos incentiva as pessoas a se inscreverem em seu Canal no Youtube. Você só assina algo se sabe que vai continuar recebendo conteúdo, certo? Portanto, não decepcione que quer receber suas novidades.

Mantenha uma produção constante para que seu público entenda sua frequências de uploads e novidades no canal. Isso faz com que muitos usuários se inscrevam e recebam automaticamente as suas novidades.

12 –  Visualizações do canal

O Google considera cada vez mais importante o número de visualizações de cada vídeo. Além disso, quanto mais visualizações, maior é a impressão para o usuário de que o vídeo possui qualidade ou relevância.

Outro ponto é que isso favorece uma melhor análise através do Youtube Analytics para estudar o desempenho do vídeo e do canal. Lembre-se: quanto mais informações, melhor você vai entender seu público

Dicas de Camilo Coutinho para criar e otimizar vídeos para serem encontrados

O publicitário Camilo Coutinho já produziu vídeos para mídias tradicionais e trabalhou em grandes empresas, como Americanas, Buscapé, Shoptime, Submarino e Young & Rubicam. Mas se encontrou mesmo foi no YouTube.

Dono de uma consultoria sobre gestão de negócios online e do canal Play de Prata, o profissional se especializou no maior site de vídeos do mundo e compartilhou no palco do RD Summit dicas de como se destacar dentre as milhares de horas de vídeos publicados diariamente.

Conheça algumas delas:

CEQC

Conteúdo, estratégia, qualidade e consistência, ou CEQC (pronuncia-se sexy!), é uma fórmula que Camilo Coutinho trouxe dos Estados Unidos para explicar os componentes de um vídeo de sucesso.

Para que seja assistido, é importante que você saiba do que está falando, produza conteúdos com estratégia, tenha alguma qualidade técnica e resolva o problema da audiência.

Comece respondendo as seguintes perguntas:

  • Para quem é o seu vídeo? Quem é sua audiência, o que ela busca online e como faz essa pesquisa?
  • De qual solução essas pessoas precisam? Como seu público-alvo vai usar a solução que você oferece para resolver um problema?

Roteiro chicote

Depois de pensar nas respostas para a pergunta acima, chegou a hora de gravar o vídeo. Para isso, Camilo Coutinho sugere o roteiro chicote, que, de acordo com ele, serve para “95% das coisas”. Seu vídeo deve incluir as seguintes informações:

  • Quem é o cliente
  • O que ele faz
  • Quem compra
  • Quando compra
  • Qual o diferencial do produto ou serviço
  • O que acontece se não comprar

Qual o tempo ideal dos vídeos?

Para Camilo Coutinho, essa pergunta não faz sentido. Não existe tempo ideal. Ele varia de acordo com a sua estratégia. “Os vídeos curtos são para pessoas que não conhecem você, enquanto os longos são para quem já o conhece”, explica.

Uma ideia é responder a dúvidas mais gerais fazendo vídeos curtos, de 30 segundos ou 1 minuto, atraindo interesse para o seu canal. Se as pessoas gostarem, procuram saber mais por meio de vídeos longos, como palestras ou treinamentos.

Ou, colocando de outra forma, a duração ideal “é o tempo que você leva para contar o seu conteúdo, e nenhum segundo a mais”, resume.

Um exemplo de sucesso

Camilo Coutinho trouxe o exemplo de um vídeo que ajudou a otimizar e que obteve visitas em poucos minutos.

Quando Lady Gaga precisou cancelar sua apresentação no Rock In Rio, em setembro de 2017, o palestrante não imaginou que tanta gente se importaria. No entanto, olhando o volume de buscas, viu que muitas pessoas procuravam por mais informações sobre fibromialgia, a doença que impediu a artista de vir ao Brasil.

O canal Saúde na Rotina, então, gravou um vídeo simples falando sobre a doença.

O diferencial não foram imagens impactantes, mas a otimização: foram trabalhadas a descrição, tags, miniatura, dentre outros itens.

Depois de apenas 13 minutos no ar, o vídeo já tinha 400 views, alcançando a primeira posição da busca do YouTube.

Miniatura (thumbnail)

A miniatura (ou thumbnail), aquela imagem estática que vimos antes de clicar no vídeo, é um dos dois elementos que Camilo Coutinho considera os mais importantes de se otimizar. “É responsável por 60% das intenções de clique”, conta. Os outros 40% ficam por conta do título, e é fundamental casar bem os dois componentes.

O profissional falou do que chama de anatomia do thumbnail. Imagine um retângulo na horizontal. Ali você precisa dispor vários elementos. O canto superior direito, por exemplo, é ideal para colocar um numeral (1, 2, 3…), caso seu vídeo faça parte de uma série. Também pode conter um ícone ou logo do canal.

Já a área inferior direita deve ficar sem informações importantes, pois é ali que vai o contador de tempo. As informações que incluir nesse canto não serão visíveis. Use a metade esquerda do retângulo para colocar informações importantes, como o título.

Veja como ficou o thumbnail do vídeo de sucesso sobre a doença da cantora Lady Gaga:

“Eu entrei no universo da Lady Gaga para fazer isso”, conta. “Assisto TV, ouço funk, preciso saber tudo o que as pessoas fazem — e, se vocês trabalham com comunicação, deveriam fazer isso também”, aconselha.

Camilo Coutinho recomendou, ainda, uma ferramenta chamada Vidiq, que mostra o ranqueamento dos vídeos.

Conteúdo periférico

Ok, você postou o vídeo. Acha que acabou? Nada disso!

Agora, é a hora de reaproveitar o conteúdo audiovisual, transformando-o em outros formatos. Camilo Coutinho chama isso de conteúdo periférico.

Você pode fazer um GIF ou teaser chamando para o vídeo em outras redes sociais, um vídeo quadrado com legenda para o Facebook, printar uma imagem do frame, produzir um meme baseado no conteúdo, gravar e publicar o making of… As opções são infinitas.

Lives

Outra maneira boa de ressuscitar seu canal, dar um up no engajamento ou divulgar um vídeo novo é fazendo uma live — transmissões ao vivo que, para Camilo Coutinho, são “fazendas de engajamento”.

Mas não fique esperando várias pessoas entrarem no vídeo para começar a dar o seu recado, nem agradecendo nome por nome as pessoas que entrarem. O melhor é escolher um momento breve no início ou no final da transmissão para esse tipo de cumprimento. Mostre logo a que veio!

Camilo Coutinho no RD Summit

Para ter sucesso no YouTube é preciso, resumidamente, pensar em audiência, buscas, conteúdo, otimização, pulverização, mensuração — e, no final, começar tudo de novo.

“É simples, mas é continuo”, conclui.

Conclusão

Vídeos são uma ótima opção para produzir conteúdos relevantes para todas as etapas da jornada de compra de um cliente – desde conteúdos mais abrangentes até os propriamente focados em seu serviço ou produto.

Quando você começa a investir em vídeos, sua autoridade sobre seu nicho aumenta e a credibilidade também. Através desse posicionamento, o seu conteúdo atrai uma audiência qualificada aumentando as chances de conversão.

Se você se interessou em saber mais sobre otimização para mecanismos de busca, acesse nosso Guia completo de SEO, que já está na 4ª edição:

Guia completo do SEO - 4ª edição

Tudo para o seu negócio receber muito mais visitas de forma orgânica, sem investir em mídia paga!

- Ao preencher o formulário, concordo * em receber comunicações de acordo com meus interesses. - Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de privacidade. * Você pode alterar suas permissões de comunicação a qualquer tempo.

Esse post foi publicado originalmente em maio de 2015 e atualizado pela última vez em setembro de 2020.

Marcadores: